18 jun 2012

Moacir Jr: Tupi é o mais prejudicado



O Tupi pode ser o clube que está sendo mais prejudicado pelo adiamento do início da Série C. Nem mesmo o tempo maior, forçado, para entrosar os jogadores contratados após a disputa do Campeonato Mineiro, compensa, na opinião do técnico Moacir Júnior, a queda de ritmo da equipe. “Terminamos o Estadual encarando de igual o Atlético, clube da Série A do Brasileiro, e é notória a queda de dinâmica e de ritmo da equipe”.

Veja entrevista completa de Moacir, feita pelo Toque de Bola e demais veículos de comunicação que estiveram sábado, 16, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio, após a vitória por 1 a 0 sobre o sub-20 do Atlético Mineiro.

Qual a avaliação da atuação do Tupi nesta vitória por 1 a 0 sobre o sub-20 do Atlético Mineiro?

Serviu para quebrar a rotina, essa rotina chata imposta por esse imbroglio da Série C. É nítido e notório a queda de ritmo, de dinâmica do Tupi do Campeonato Mineiro para hoje. Nós só vamos conseguir melhorar isso de duas formas: ou começando urgente a Série C ou fazendo amistosos como o deste sábado. Fiquei muito feliz porque o sub-20 do Atlético tem jogadores convocados para a seleção sub-20, impondo um grau de dificuldade bom, uma motivação maravilhosa, parecia até jogo valendo três pontos, a gente precisava. Só que precisamos mais disso. Tenho certeza que se a Série C não começar esta semana, vamos fazer jogos fortes, para retomar aquela dinâmica que tínhamos no Campeonato Mineiro”.

Qual o saldo das alterações durante o jogo-treino contra o sub-20 do Atlético Mineiro (os considerados titulares atuaram por 55 minutos)?

“Observamos alguns jogadores, principalmente os que chegaram, fazendo combinações. No ataque, por exemplo, começamos com uma formação, depois colocamos o Fabinho ao lado do Ademilson para observar. A única coisa que a gente tem mais de dupla conhecida, de entrosamento maior, é a dupla de zagueiros. Estamos tentando trabalhar e achar a melhor formação, sabendo que nosso elenco é enxuto, mas tem também opções. O Magalhães na primeira parte trabalhou como meia, na segunda de lateral-esquerdo, o Henrique trabalha de lateral, de ala, de meia, estamos criando opções para trabalhar na Série C”.

  Reforços:  

“Temos lacunas, nosso time não tem um centroavante de área, de característica, precisamos de um segundo ou terceiro homem com uma estatura elevada, mas isso aí a gente vai preencher aos poucos. Com certeza nenhum clube da Série C vai agora contratar, sem saber se vai ter campeonato. É difícil para o treinador, mas temos que entender a diretoria. É ter paciência, e esperança que comece rápido essa Série C, para fazermos um bom papel”.

O Tupi criou muitas chances de gol no jogo-treino, mas não conseguiu converter a maioria. Como está trabalhando isso?

Tudo é relacionado um pouco com a própria falta de ritmo. Temos treinado posse de bola, marcação por pressão, bola parada, finalização. Às vezes o jogador está ali treinando finalização, sem nem saber se e quando vai começar a competição, isso mexe um pouco com a cabeça do jogador. Temos que entender isso, por mais que o treinador sempre esteja querendo um pouco mais deles. Mas temos que cobrar, que repetir, e finalização é isso. É muito treinamento, mas também é cabeça boa, tranquila, para quando chegar na zona do perigo, ter tranquilidade. No jogo-treino, nós passamos pelo goleiro e perdemos o gol, já com o goleiro batido também perdemos o gol, mas tomara que na hora em que estiverem valendo os três pontos, consigamos transformar estas chances criadas em gols.”

Seja quais forem a data e o adversário de estreia da Série C, pode se dizer que o Tupi já está preparado?

“Não diria que está cem por cento preparado. Pelo que vi no jogo-treino. Acredito que o que vai dar o preparo será o início da competição, quando o grau de motivação se multiplica. Outros times têm jogado, por exemplo como ocorreu na Copa Pantanal, em que o Caxias sagrou-se campeão, entre Luverdense, Caxias, Cuiabá, Misto. Então são times com torcida, com camisa, precisamos partir para isso: se não começar a Série C, fazer bons testes. O Guarani, de Divinópolis, já mostrou interesse, entrou em contato conosco, e outras equipes. Não queremos muito  fazer estes treinos no Rio porque ficaríamos muito expostos, temos muito adversários lá na Série C, se jogarmos lá seria um convite para todos ficarem lendo e relendo nosso time. Vamos deixar agora esses jogos-treinos de lado e vamos fazer amistosos”.

“Quando você termina um Campeonato Mineiro diante do Atlético, que é da Série A do Brasileiro, e conseguindo encarar, fica uma diferença quilométrica, e isso nós, da Comissão Técnica, o elenco e a diretoria sentem. Independente disso, o torcedor que foi ao estádio sábado viu a equipe bem posicionada, criando alternativas, buscando opções, iríamos fazer uma opção tática mas como o adversário estava só com um jogador na frente optamos por não testar o 3-5-2. Preferimos manter o 4-4-2.

  O adiamento da Série C gerou um tempo maior de preparação e treinos. Este tempo maior não compensaria, de alguma forma, o atraso? 

No nosso caso específico, não. Pelo fato de termos fechado o Mineiro com um padrão bom. Por mais que o time tenha criado situações e convertido uma em gol neste jogo-treino. A gente até fala que a vitória não importa, mas importa, sim, é sempre bom trabalhar em cima da vitória. Corrigir com vitória é melhor que corrigir com o pessoal de cabeça baixa. Mas no nosso caso, esse tempo maior não foi positivo. Talvez o Tupi tenha sido o time que teve a maior perda com a indefinição sobre o início da Série C. Era uma estreia, no dia do centenário, com uma festa organizada, um astral todo direcionado (o Tupi estrearia em 26 de maio contra o Duque de Caxias-RJ, data de fundação do Tupi há cem anos).

 Programação

Foi divulgada, na manhã desta segunda-feira, 18, a programação inicial de treinos do Tupi. Há novamente a expectativa que até esta terça-feira a CBF anuncie oficialmente o início das Séries C e D para o próximo final de semana.

segunda-feira (18)

9h – Reapresentação, com treino físico, em Santa Terezinha

14h30 – Trabalhos de musculação, na Academia Higéia, mais treino técnico (por volta das 16h), em Santa Terezinha

 

Terça-feira (19)

15h – Treino técnico-tático, em Santa Terezinha

 

Quarta-feira (20)

9h – Treino técnico, em Santa Terezinha

14h30 – Trabalhos de musculação, na Academia Higéia, mais treino tático (por volta das 16h) no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio

 

 

 

 

 


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


09 nov 2018
Cesta! Encontro na Faefid e semifinal da Liga agitam basquete em JF

09 nov 2018
Pedido de ajuda! Tupi Futsal faz evento para levantar fundos

08 nov 2018
Em quadra! Pautando o Esporte traz Tupi Futsal e tradição da modalidade

08 nov 2018
Centenária! Liga de Futebol de JF é destaque no Pautando o Esporte

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse