Cresce a expectativa para o jogão de domingo

Juiz de Fora (MG), 13 de março de 2012

Os torcedores do Tupi vivem a expectativa do duelo decisivo contra o Atlético-MG, neste domingo, às 16h, pela 11ª rodada da fase classificatória do Campeonato Mineiro. E, pelo visto, o Estádio Municipal deverá receber o maior público do ano, uma vez que é grande a procura por ingressos nos 13 pontos de venda. Isso porque a torcida está confiante não só na classificação, mas também de que é possível enfrentar o adversário de igual para igual, mesmo sabendo que o Atlético está invicto em 2012: foram 11 vitórias e um empate.

Um empate garante o Tupi entre os quatro primeiro. A vaga pode ser garantida até mesmo em caso de derrota. Isso porque, para eliminar a equipe juiz-forana, o Nacional precisa vencer o Villa Nova, em Nova Lima, e ainda tirar os sete gols de saldo que o separam do Tupi. Mas, o técnico carijó Moacir Júnior não quer saber de derrota. Ele espera coroar, no domingo, o trabalho que foi feito em Santa Terezinha desde a sua chegada.

Ao seu lado, o treinador da equipe juiz-forana tem duas estatísticas. Ele nunca perdeu no comando do Tupi jogando no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio: foram 12 jogos. O outro dado é que o Carijó leva vantagem no confronto com o Galo da capital nos jogos realizados em Juiz de Fora. De acordo com o Centro Atleticano do Memória, em 28 jogos, o Tupi venceu dez, perdeu nove e empatou outros nove.

Para um dos maiores jogadores da história do Alvinegro juiz-forano, João Pires, o Atlético nunca teve moleza jogando no campo do Tupi. Entre tantos confrontos contra o Galo, ele se lembra com especial carinho da vitória carijó no Campeonato Mineiro de 1991, por 1 a 0, gol de Pitita chutando de fora da área, partida realizada no Estádio Salles Oliveira. João Pires era o técnico naquela oportunidade. Entretanto, a última vitória do Carijó ocorreu em 2007, por 2 a 0. De lá para cá, foram cinco derrotas e um empate.

Para a partida, Moacir Júnior não poderá contar com o lateral-esquerdo Michel Benhami (suspensão após receber o terceiro cartão amarelo) o volante Paulinho, que pertence ao Atlético e fica fora do jogo por força de contrato, e o meia Michel Cury, que ainda sente dores na coxa esquerda e deve ser poupado. Ao longo da semana, como de costume, o treinador treinou várias formações, não sendo possível definir com 100% de acerto a equipe que vai a campo. Na lateral-esquerda, por exemplo, ele usou Fabrício Soares, Léo Salino e até mesmo Henrique. O mais provável é que o Fabrício ocupe o setor, o que já ocorreu em outras duas partidas na competição. Se ele optar por Henrique, é provável que Ulisses entre no meio.

Nesta sexta-feira, 13, o Tupi realiza treinamento coletivo no palco da partida de domingo. No sábado, pela manhã, os jogadores participam de treino recreativo em Santa Terezinha. À tarde, a partir das 13h, o elenco se concentra no Ritz Plaza Hotel, onde permanece até a ida para o Estádio Municipal.

Atlético segue invicto

Após derrotar o Panarol-AM por 5 a 0, em Manaus, pela Copa do Brasil, o Atlético vem à Juiz de Fora querendo conquistar sua décima-segunda vitória na temporada. Mas, terá importantes desfalques para a partida. O zagueiro Réver sentiu o tornozelo na quarta-feira e pode ser mais um desfalque para o Galo. O lateral-direito Marcos Rocha e o volante Pierre estão suspensos. Os volantes Serginho e Leandro Donizete e o armador Escudero se recuperam de lesões e também são dúvida. Como ainda pode perder o primeiro lugar da classificação para o Cruzeiro, o técnico Cuca garante que não poupará nenhum jogador diante do Tupi.

Arbitragem

Cleisson Veloso Pereira (CBF/FMF) será o árbitro do jogo de domingo. Ele será auxiliado por Guilherme Dias Camilo (Aspirante FIFA/MG) e Celso Luiz da Silva (CBF/FMF).

Deixe seu comentário