Tupi vence o Guarani por 3 a 1 e se garante no G4. Veja melhores momentos

Juiz de Fora (MG), 24 de março de 2012

O Carijó saiu vencedor no “jogo de seis pontos” contra o Guarani. A partida na tarde deste sábado, 24, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio, confronto direto por uma vaga às semifinais, foi de bom nível técnico, com a equipe de Divinópolis jogando de igual para igual com o time juiz-forano.

Acesse clicando aqui o nosso canal de TV. Na barra de rolagem, em “Tupi 3×1 Guarani”, veja gols, melhores momentos e entrevistas com os artilheiros carijós na partida, com destaque para a forte ligação de Allan e Ademilson entre eles, e a identificação da dupla com a torcida e o clube.

Ademílson, Michel Cury e Allan marcaram para o Galo, com Magalhães descontando para o Bugre. Com o resultado, ficou descartada qualquer possibilidade de rebaixamento. O Tupi volta a campo na quarta-feira, 28, às 22h, quando enfrenta o América-MG na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. O Guarani volta a campo no dia 1º de abril, diante da Caldense, em Divinópolis.

O Tupi começou com tudo no duelo no chamaado “clássico indígena”. Depois de dois minutos de bola rolando, o Carijó já estava na frente. Jaílton recuperou bola, tocou para Michel Cury. Ele serviu Henrique, que cruzou com carinho na cabeça de Allan. O Camisa 11 do Carijó escorou para Ademílson balançar as redes mais uma vez no Campeonato Mineiro.

Após o gol, o Guarani saiu para o jogo e passou a dominar as ações. Aos 10 minutos, Walter Minhoca chutou da meia-lua e obrigou Rodrigo a fazer grande defesa. Com maior presença no meio-de-campo, a equipe de Divinópolis seguiu pressionando. Aos 15, foi a vez de Léo Medeiros chutar de fora da área para nova defesa do goleiro carijó.

A primeira oportunidade do Tupi após o gol aconteceu somente aos 20 minutos, quando Michel Cury escorou cruzamento com perigo, mas a bola saiu pela linha de fundo. A pressão do Bugre continuava, com o Alvinegro adotando postura mais defensiva e apostando nos contra-ataques.

Aos 38, quase saiu o segundo do Tupi, novamente em jogada pela direita. Michel Cury abriu para Henrique e ele cruzou para a área. Ademílson mergulhou e só não marcou o segundo da tarde porque Thiago Regis fez grande defesa.

Na saída para o intervalo, o volante Jaílton destacou a equipe adversária. “São jogadores de muita qualidade e experientes. Se continuarmos dando espaço, a situação pode complicar”, disse o jogador ao repórter Marco Aurélio, da Rádio Globo.

Ademílson, autor do único gol do primeiro tempo, comentou a jogada: “Fui feliz. Estava no lugar certo na hora certa”, comentou no caminho para o vestiário.

O lateral-esquerdo Michel Benhami analisou as dificuldades encontradas pelo Tupi no primeiro tempo. “Eles têm três meias, o que dificulta a nossa saída. Em compensação, eles têm um homem a menos na marcação. É um time de qualidade. Temos que marcar forte e tocar a bola para cansar a equipe adversária”, disse Michel Benhami.

Segundo tempo

As duas equipes voltaram sem mudanças para a segunda etapa. A equipe da casa tentava se impor diante do adversário. Michel Cury, de fora da área, acertou belo chute, mas Thiago Regis defendeu. Aos 10, saiu o empate do Guarani. Magalhães tabelou com André, invadiu a área e tocou na saída de Rodrigo: 1 a 1.

Logo após o empate, o técnico Gian Rodrigues colocou o atacante Ely Thadeu no lugar de Chico Mineiro. O Tupi sentiu o gol, mas, mostrando personalidade, partiu em busca de novo gol. Aos 19, Léo Salino fez grande jogada e tocou para Allan, que deixou para Cury tocar com a perna esquerda e colocar o Tupi novamente em vantagem: 2 a 1.

Logo após o gol, Moarcir Júnior sacou Cury para a entrada de Ulisses. Pelo lado do Bugre, Gian Rodrigues sacou Walter Minhoca e Marinho para a entrada de Alex e Diego, respectivamente.

Nos minutos finais, pressão para cima do Carijó. Mas, em um contra-ataque aos 41 minutos, Allan recebeu passe de Ulisses, saiu do marcador, passou pelo goleiro e ampliou para o Tupi, confirmando a vitória da equipe juiz-forana.

Após o apito final, Allan, um dos melhores em campo e que teve participação nos três gols do Tupi, sobretudo pela função tática que desempenhou, comentou o primeiro gol no Mineiro: “A gente sabe o trabalho que faz. Estava bem tranquilo, porque sabia que estava ajudando a equipe”.

Henrique, também com atuação destacada, comentou a atuação como lateral-direito. “Procuro contribuir da melhor maneira possível. Me doei ao máximo. Nunca fiquei tão cansado como nessa partida.”

Jaílton destacou a vitória carijó: “Nosso objetivo foi alcançado. Vencemos não só o Guarani, mas também o cansaço provocado pela sequência de jogos”, disse.

Outros jogos da 8ª rodada

25/03 16:00 Cruzeiro 2×1 América Arena do Jacaré Sete Lagoas
25/03 16:00 Caldense 1×0 América – Teófilo Otoni Ronaldão Poços de Caldas
26/03 20:30 Nacional / Nova Serrana x Uberaba Arena do Calçado Nova Serrana
04/04 20:30 Villa Nova x Boa Castor Cifuentes Nova Lima

Tupi: Rodrigo; Henrique, Silvio, Wesley Ladeira e Michel Benhami; Jaílton, George, Léo Salino e Michel Cury; Allan e Ademílson. Técnico: Moarcir Júnior.

Guarani: Thiago Regis; Luisinho, Márcio Santos, Bruno Maia e Magalhães; André, Ivan, Léo Medeiros e Walter Minhoca (Alex); Chico Marcelo e Marinho (Diego). Técnico: Gian Rodrigues.

Público pagante: 2.648
Público presente: 3.271
Renda: R$ 26.992,50

Trio de arbitragem:
A:Ricardo Marques Ribeiro (FIFA/MG)
A1:Pablo Almeida Costa (CBF/FMF) Juiz de Fora
A2:Frederico Soares Vilarinho (CBF/FMF) Mário Helênio 4°A:Hélio José dos Santos (FMF)

Texto: Thiago Stephan, com informações da Rádio Globo

[wpfootball id_league=5 id_template=2]

Este post tem um comentário

  1. adao lucio de souza

    bom dia amigos do toque de bola , este é o tupi que conheço ,valeu galo , diretoria ,vamos segurar o moacir , ótimo treinador ,um abraço.

Deixe um comentário