Drubscky destaca o primeiro tempo e admite que não esperava o placar

 Itápolis (SP), 2 de novembro de 2011

Com a sinceridade habitual, o técnico do Tupi, Ricardo Drubscky, reconheceu, após a excelente vitória por 3 a 0 sobre o Oeste, em Itápolis, que não esperava um placar tão elástico: “Não esperava por isso, mas o time jogou para isso”, resumiu.

Um pouco mais tarde, o treinador fez uma análise com mais detalhes sobre a partida de ida pelas semifinais da Série D do Campeonato Brasileiro, e a vantagem obtida para o jogo da volta, domingo, 17h, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio, em Juiz de Fora.

“É uma vantagem expressiva. O primeiro tempo me agradou muito, atuação muito convincente, jogadores conscientes, virando a bola de um lado a outro, marcando bem, fazendo os gols. No segundo tempo fizemos mais um gol, e com as chances do primeiro tempo poderíamos até ter vencido de mais. Acho que pode ser um momento histórico, nós estamos merecendo, a torcida está merecendo, a cidade está merecendo”.

Sobre o pouco tempo de treinos desde o primeiro jogo diante da Anapolina até a partida de volta diante do Oeste, o técnico afirmou: “Esta semana que passou é difícil quanto a produtividade. De qualquer maneira, sexa-feira vamos treinar e tentar acrescentar alguma coisa. Tenho muito claro o que espero da equipe, sempre temos algo para melhorar e acrescentar. Se formos felizes e passarmos adiante, serão duas semanas cheias de trabalho para os jogos contra o Santa Cruz (programados para 13 e 20 de novembro).

Sobre o sorteio do mando de campo, nesta quinta-feira à tarde, na CBF, para os jogos entre Santa Cruz e o vencedor de Tupi x Oeste, Drubscky preferiu não manifestar se gostaria de decidir em casa ou fora: “Vou pedir desculpas para não entrar neste mérito. O que vier será bem vindo, conseguimos decidir bem fora de casa e agora também começamos bem a disputa, com o primeiro jogo longe da torcida. Vamos aguardar o sorteio.”

O que significa chegar classificado em Juiz de Fora? “Temos ouvido falar o que aconteceu em Juiz de Fora, carreata, comemoração nos bares, agora vamos voltar também com mais uma vitória expressiva, temos a oportunidade de seguir para uma final muito interessante”.

Sobre a armação da defesa para domingo, em função da ausência de Felipe Cordeiro e das boas entadas de Adalberto, em Anápolis, e Marquinho, em Itápolis, o treinador disse que tem tempo para definir “Quem está fora é só o Augusto, porque recebeu o terceiro cartão amarelo. Vamos aguardar. Nós contamos com o grupo, e o grupo é muito homogêneo. Adalberto entrou bem contra a Anapolina, mais para marcar, e hoje o Marquinho também entrou bem, fazendo até um gol”.

Feliz pelas duas vitórias seguidas, quando o Tupi marcou cinco gols e sofreu dois, diante da Anapolina e do Oeste, Drubscky brincou: “Podia aumentar até mil quilômetros esta viagem que faríamos com tranquilidade. Vamos procurar fazer de tudo para dar mais essa alegria a torcida e chegar à decisão.”

Texto com informações e entrevistas divulgadas na transmissão de Oeste x Tupi pela Rádio Globo Juiz de Fora, com Ivan Costa e Ricardo Wagner

Foto: Arquivo Toque de Bola

Deixe seu comentário