Galinho perde para o Atlético no Estadual Júnior

Vespasiano (MG), 19 de outubro de 2011

Com o desfalque de última hora do atacante Guilherme, o time de Juniores do Tupi perdeu do Atlético por 3 a 0, na tarde desta quarta-feira, 19, pelo Hexagonal final do Campeonato Mineiro da categoria. Com o resultado, os Carijós continuam com apenas quatro pontos no torneio. Os gols da partida, disputada na Cidade do Galo (em Vespasiano, Região Metropolitana de Belo Horizonte), foram de Álvaro, Acácio e Leleu.

Os dois times voltam a jogar em Juiz de Fora, no feriado de 2 de novembro. Antes, o Galinho recebe o Cruzeiro em Juiz de Fora, no próximo sábado, 22, e retribui a visita indo à Toca da Raposa, no dia 29, na série de confrontos contra as duas principais equipes de Minas Gerais.

Funorte perde

O Funorte, de Montes Claros, foi derrotado pelo Itaúna por 2 a 0, também na tarde desta quarta-feira, em Montes Claros. Foi a primeira derrota da equipe no hexagonal – venceu Cruzeiro e Atlético e empatou com o Tupi no sábado, 15. O Itaúna assumiu a ponta.

A rodada ainda teve o complemento com Cruzeiro 2×2 América.  Em um clássico de muitas alternativas, o júnior do América arrancou um empate com o Cruzeiro, nesta noite de quarta-feira, em Pará de Minas, pela quarta rodada do hexagonal final do Campeonato Mineiro. O Coelho chegou a estar perdendo por 2 a 0 com apenas 12 minutos de jogo. Mas reagiu ainda no primeiro e chegou ao empate.

Com os resultados, Itaúna assumiu a liderança com 8 pontos, contra 7 do Funorte, 5 de Cruzeiro e América, 4 do Tupi e 3 do Atlético.

Desfalque no caminho

A caminho de Vespasiano, no início da manhã, um pequeno susto: o atacante Guilherme passou mal (com queda de pressão e tonteiras), foi medicado, na cidade de Barbacena, se recuperou e seguiu viagem. Porém, por precaução, não entrou em campo – e nesta quinta, o atleta fará exames em Santa Terezinha.

Sem Guilherme, o técnico Claudinho apostou em Michelzinho, mantendo o time com as conhecidas características ofensivas. Porém, o time de Juiz de Fora levou um gol inesperado logo aos 18 minutos. Antes disso, cada equipe teve duas boas chances. Primeiro com o Galo da capital – duas excelentes defesas de Victor Hugo; e depois, as do Galinho: Michelzinho, cara a cara com o goleiro, que defendeu, e Luan, que não conseguiu completar para o gol um rebote após cobrança de escanteio.

No segundo tempo, o talismã Carijó Rafael foi a campo, mas não deu tempo de mostrar serviço. Logo aos seis minutos, o lateral-direito Acácio invadiu a área, não foi importunado e chutou cruzado para fazer 2 a 0. As coisas pioraram bastante logo em seguida, quando Bruninho recebeu seu segundo cartão amarelo, sendo excluído da partida, e Rafael se contundiu, também deixando o campo.

Com uma a menos e sem poder de reação, o Galinho sofreu o terceiro gol (um chute de fora da área, no ângulo, de Leleu), e contou com uma tarde inspirada do goleiro Victor Hugo que fez, pelo menos, dois “milagres” impedindo uma derrota por um placar ainda maior.

O Tupi jogou e perdeu com Victor Hugo, Weverton, Luan, Douglas Costa e Thiaguinho (Douglas Santos); Rodolfo, Ruan (Gladson), Maguinho (Augusto), e Renan; Bruninho e Michelzinho (Rafael, depois Daniel).

O Atlético atuou com Paulo Victor, Acácio (Gustavo), Jean Pablo, Vitão e Fernando Pavão (Felipe Augusto); Luan, Rafael, Henrique (Gian) e Leleu; Paulo Henrique (Fernando Viana) e Álvaro (Vítor Makisson)

Árbitro: Hudson Fernandes da Silva, auxiliado por Vivaldi Pedro Baeta e : Marciano Pires de Lima.

Cartões amarelos: Bruninho (Tupi), Acácio, Rafael e Gustavo (Atlético)

Cartão vermelho: Bruninho (Tupi)

 Texto, foto e informações: assessoria de imprensa do Tupi e portal da Federação Mineira

Deixe seu comentário