Rally Transcatarina: valeu a experiência para navegador de JF

Balneário Camboriú (SC), 18 de julho de 2011

Na manhã de sábado, 17, os competidores começaram a se despedir do 3º Rally Transcatarina. As 5ª e 6ª etapas cumpriram os 216 quilômetros finais desta aventura, que teve um total de 800 quilômetros.

Com foco na disputa, as 144 duplas divididas nas categorias Super Master, Graduados, Jeep, Júnior, Turismo Light e Turismo Adventure, largaram da cidade de Rio do Sul rumo a Balneário Camboriú, SC. Em um dia de temperatura amena, os off-roaders mais uma vez adentraram por propriedades particulares de reflorestamento de pinus, onde novamente a velocidade testou a precisão e habilidade de pilotos e navegadores, em um terreno de terra batida, com cascalho e poucas erosões.

A Niterói Rally Team, que pela primeira vez participou do Rally Transcatarina, impressionou-se com o nível de competitividade. “O grid é bastante qualificado, e as equipes possuem praticamente o mesmo nível técnico, disputando o pódio em igualdade. Um detalhe, uma diferença sutil determinou os campeões”, ressaltou o piloto Ricardo Barra. “Não é exagero dizer, que apenas um ponto que se perde, pode comprometer três posições na classificação geral”, opinou.

Nesta última empreitada, que teve o neutralizado no município de Apiúna, SC, a lama ainda se fez presente, principalmente, em trechos de mata fechada, onde a umidade é mais evidenciada. “Corremos em terrenos escorregadios praticamente todos os dias, e isso nos dificultou muito a alcançar a performance esperada, pois não conseguimos ajustar a navegação e a pilotagem para esta realidade, situação que difere bastante daquela que enfrentamos nas demais provas da temporada”, declarou o navegador juiz-forano Rodrigo Peternelli.

Ao concluir o 3º Rally Transcatarina, Barra e Peternelli entendem que fica lançado o desafio para 2012, ou seja, reunir as experiências e aprendizados adquiridos e retornar no próximo ano, com a mesma garra e determinação em busca do resultado que, desta vez, não veio. “A cada etapa que disputamos, sempre vivenciamos novos fatos, e é exatamente estas novidades que nos impulsionam a continuar em busca do nosso aprimoramento técnico da qualificação que almejamos. O Transcatarina foi um exemplo; tivemos problemas de todos os tipos, mas fomos capazes de superar e aprimorar a nossa competitividade”, encerrou Barra.

 Texto: Liberdade de Ideias

Foto: Júnior Almeida/AcelerAção

 

 

Deixe seu comentário