Liga de Futebol vê apoio à “greve” e quer punição aos agressores

Juiz de Fora (MG), 26 de julho de 2011

A Liga de Futebol de Juiz de Fora não vai esperar o laudo do médico neurologista para dar sequência às providências relativas a agressão ao árbitro Júlio César de Oliveira, ocorrida há dez dias, fato que motivou a inédita greve do quadro de árbitros da entidade no último final de semana, em Juiz de Fora. A informação foi transmitida ao blog no início da noite desta terça-feira, 26, pelo Vice-Presidente da entidade, Paulo Durães.

“O árbitro esperava o laudo médico nesta terça, mas ainda não conseguiu. De qualquer forma, ele já está de posse do resultado do exame de corpo de delito e da cópia do Boletim de Ocorrência feito pela viatura de Polícia Militar que o atendeu após a agressão, no campo do Linhares.  Acreditamos que com estes dois documentos já devemos buscar as providências. A cópia do Boletim de Ocorrência traz os nomes dos agressores e vamos lutar para que sejam punidos e que o caso não caia no esquecimento”, afirma Durães.

O dirigente ficou muito satisfeito com a receptividade à greve, no final de semana. “As CAEMs e os campos privados, como dos bairros Santo Antônio,  próprio bairro Linhares, Guaporé e outros,  não tiveram rodada, respeitaram e apoiaram a medida. Outro dado importante: os árbitros também não aceitaram trabalhar em eventos isolados, e isso fortaleceu o movimento”, avalia. O dirigente confirma que o quadro de árbitros estará nova e normalmente em ação no próximo final de semana, dias 30 e 31.

O torneio de futebol amador promovido simultaneamente nos campos dos bairros Cerâmica e Milho Branco também suspendeu a programação do último final de semana e volta no próximo domingo, 31.

 

 

 

 

 

Deixe seu comentário