25 jan 2011

Thomás, campeão pelo Fla, exclusivo: “Não pensei duas vezes, parti com tudo”



São Paulo (SP), 25 de janeiro de 2011(texto atualizado as 18h)

O jovem atacante Thomás Bedinelli, de 17 anos, foi decisivo na final da Copa São Paulo de Futebol Júnior. O jogador do Flamengo, “nascido e criado” em Juiz de Fora, entrou aos 18 minutos do segundo tempo, quando a decisão estava empatada em 1 a 1 e o Bahia estava melhor na partida. Pouco depois, aos 21, Thomás entrou na área com a bola e foi segurado pelo zagueiro Dudu, que acabou sendo expulso. Negueba converteu a penalidade que deu o título da Copa São Paulo de Futebol Júnior ao Flamengo depois de 21 anos. Os outros gols da partida foram marcados por Frauches, que abriu o placar para o Rubro-Negro, e Rafael, que descontou para o Bahia.

Antes de embarcar em voo fretado para o Rio de Janeiro, marcado para as 16h30,

Thomás conversou com o Toque de Bola

por telefone, quando comentou a sua participação na final da Copinha. “Fiquei até surpreso de começar na reserva. Achei que seria titular, mas o técnico optou por três volantes e eu tive que ir para o banco, mas sem problema algum. Sabia que se eu tivesse uma oportunidade teria que entrar para mudar a situação, já que o Bahia estava melhor. Pensei: vou ter que fazer alguma coisa. Então, quando eu peguei aquela bola, não pensei duas vezes e parti com tudo. Além do pênalti, o zagueiro do Bahia ainda foi expulso, o que acabou ajudando ainda mais”, avaliou Thomás.

Após o apito final, a festa tomou conta do Estádio do Pacaembu, palco da decisão, se estendendo por toda a tarde de terça-feira. “A festa foi demais. A Patrícia Amorim (presidente rubro-negra) está aqui com a gente juntamente com outros membros da diretoria e do conselho deliberativo. Tinha 21 anos que o Flamengo não vencia a Copa São Paulo de Futebol Júnior. Todos estavam apostando muito na nossa geração”, relatou o jovem atacante.

Humilde, ele aproveitou a oportunidade para agradecer a todos os profissionais de Juiz de Fora que o ajudaram na difícil caminhada no mundo futebol. “Agradeço a todos, já que sem eles eu não teria chegado onde estou. Agradeço principalmente pela paciência, porque eu era muito chato. Se hoje eu chuto com a perna esquerda é por causa do Sérgio Moraes, que insistia comigo que eu deveria treinar com a esquerda. Comecei no Zico (Centro de Futebol), com o Léo, depois fui para a Academia, Bom Pastor, Sport… Todos me ajudaram e foram muito importantes na minha formação”, afirmou.

Quanto ao futuro, Thomás prefere dar tempo ao tempo e se dedicar ainda mais aos treinamentos. “Não estou preocupado em subir para o profissional imediatamente. Tenho que melhorar muito ainda, para quando subir para o profissional, subir para agarrar, e não para ser apenas mais um”, ponderou.

Pai coruja

Logo após a conquista, o pai de Thomás, Otávio Bedinelli, era só alegria. Com a voz rouca, ele avaliou a participação do filho na partida final. “Thomás entrou, sofreu o pênalti e mudou o jogo mais uma vez. Entrou para decidir. Fiquei muito emocionado na hora do pênalti. Estava todo mundo dizendo que ele ia entrar e decidir”, comentou Otávio.

Quem também estava radiante após a atuação do atacante era seu empresário, Alexandre Uram, que acredita que Thomás em breve poderá alçar vôos mais altos. “Ele fez o nome dele para quem não o conhecia. Tem muita gente de olho no Thomás, mesmo ele tendo apenas 17 anos. Apesar da idade, ele já escreveu o seu nome no mercado do futebol. Foi o artilheiro do Flamengo na Copinha ao lado do Lucas. Sem falar que fez cinco gols em uma mesma partida, ajudando na classificação, que se deu através do saldo de gols. Acho que ele se credenciou a sonhar em ser um dos grandes atacantes do futebol mundial no futuro”, disse o empresário, entusiasmado.

Orgulho em verde e branco

Engana-se quem pensa que os rubro-negros eram os únicos satisfeitos com o bom desempenho de Thomás Bedinelli na Copa São Paulo de Futebol Júnior. O diretor de Futebol do Sport, Walter Ribeiro, também ficou feliz com a conquista, sobretudo por saber que o Alviverde foi importante na formação do jogador. “É uma satisfação muito grande e mostra como o trabalho não está sendo em vão. Existem outros também, como o atacante Reis, que está no Cruzeiro. Outras três promessas estão com o América disputando uma competição na Argentina. Nossa intenção é revelar jogadores”, comentou Ribeiro.

Veja também:

Texto: Thiago Stephan

Fotos: Alexandre Vidal/ FlaImagem/ Vipcommm


Voltar

2 Respostas to “Thomás, campeão pelo Fla, exclusivo: “Não pensei duas vezes, parti com tudo””

  1. josé anísio da silva(pitico)
    26/01/2011 às 12:41

    O Mengão começou muito bem nesse ano. Prá esquecer de uma vez por todas o desastre que foi o ano de 2010. Além do Ronaldinho Gaúcho, a Copinha é nossa. Bom sinal. Presságio de que seremos campeões em outras disputas nesse ano.

  2. nilson ambar vitorino
    26/01/2011 às 10:23

    Grande Otavio, tal pai tal filho, se o Thomás seguir seu exemplo de dignidade e determinação, com certeza vai produzir muita alegria para a nação do futebol, Parabéns!!!!…..

Deixe uma resposta

Notícias


19 out 2017
Oficial: Tupi informa que treinador Aílton Ferraz não fica no clube

19 out 2017
Copa Toque de Bola de Futsal: Academia destaca “movimento esportivo” gerado pela competição

19 out 2017
Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador: resultados e próximos jogos

18 out 2017
Faefid-UFJF recebe nota máxima em avaliação, foca em “atuar com pessoas” e vê trabalho dobrado

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.