26 set 2011

Campeão sul-americano, vôlei brasileiro foca Copa do Mundo



Cuiabá (MT), 26 de setembro de 2011

Brasil e Argentina em quadra sempre representam muita disputa e rivalidade. E a decisão do título do Campeonato Sul-Americano masculino de vôlei, neste DOMINGO (25.09), em Cuiabá (MT), não foi diferente. Depois do um equilibrado confronto, os brasileiros derrotaram os argentinos por 3 sets a 1 (25/20, 19/25, 25/23 e 25/21), em 1h46, e se garantiram na Copa do Mundo, no fim do ano, no Japão. Lá, os três primeiros colocados estarão classificados para os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012.

Diante de um público de 11 mil pessoas, a equipe comandada pelo técnico Bernardinho assegurou o 28º título na história do Sul-Americano, que já foi realizado 29 vezes. Apenas em 1964, o Brasil não participou. Na partida de hoje, o ponteiro Dante foi o maior pontuador da partida, ao lado do argentino Facundo Conte, com 16 acertos. Jogador com maior número de participações na competição, desde 1999, quanto tinha 18 anos, Dante comemorou o resultado.

“Até o final da partida, o nosso foco estava totalmente voltado para o Sul-Americano. Sabíamos que seria um jogo complicado, estudamos muito o time da Argentina e estou feliz por termos conseguido essa vitória. Queríamos muito esse título e, a partir de agora, passamos a pensar na Copa do Mundo”, disse Dante, que se lembra do primeiro Sul-Americano, na Argentina, com carinho. “Foi o pontapé inicial para tudo que estou vivendo até hoje”.

Com 100% de aproveitamento no campeonato, os brasileiros derrotaram Uruguai, Chile, Paraguai, Colômbia e Venezuela, todos por 3 sets a 0. Apenas neste domingo, a equipe perdeu o primeiro set, mas o capitão Murilo afirma que a dificuldade já era esperada.

“Os jogos anteriores não exigiram muito da nossa equipe, mas sabíamos que hoje era uma prova de fogo. Cometemos erros no segundo set, mas depois conseguimos controlar o ritmo do jogo e vencemos a partida, que é o mais importante”, afirmou Murilo, que marcou 10 pontos.

O técnico Bernardinho também falou sobre o confronto. “Foi uma partida dura. A Argentina tem uma equipe jovem, mas de muita qualidade técnica. A rivalidade entre brasileiros e argentinos é muito grande e tem muita história. O importante desse jogo era a vitória”, destacou o treinador do Brasil.

 O JOGO

O confronto começou com erros, principalmente de saque, para os dois lados. O Brasil se mantinha à frente no placar e, no primeiro tempo técnico, tinha vantagem de dois pontos (8/6). A mesma diferença foi sustentada até o segundo tempo técnico (16/14). Na reta final do set, os brasileiros conseguiram ampliar a vantagem e, com bloqueio de Murilo, venceram por 25/20. Dante foi o maior pontuador, com seis acertos.

Na parcial seguinte, os argentinos começaram liderando o marcador (10/7). A seleção do técnico Javier Weber seguiu assim até 17/12, quando Bernardinho parou o jogo e pediu tempo. Mas a equipe manteve o ritmo forte e a liderança no set. No final, melhor para os argentinos, que fecharam em 25/19 e fizeram o Brasil a perder o primeiro set na competição. Dante foi novamente destaque, com quatro pontos.

O saque do ponteiro Murilo esteve arrasador no início da terceira parcial e o Brasil abriu 4/1, quando o treinador argentino pediu tempo. A situação não mudou e a equipe verde e amarela fez 8/3. A Argentina encostou em 12/11 e o jogo ficou igual em 15 pontos. O equilíbrio fez parte de toda a parcial, que terminou favorável ao Brasil em 25/23. Mais uma vez, o ponteiro Dante foi quem mais marcou, com cinco pontos.

O último set foi todo favorável aos brasileiros, que não tiveram facilidade, mas conseguiram impor um ritmo forte. Quando a Argentina se aproximou (19/18), mais uma vez, Bernardinho pediu tempo. A parada funcionou e o bloqueio de Sidão ampliou a vantagem para dois pontos. No final, melhor para o Brasil que, com saque novamente de Sidão, fechou o set em 25/21 e o jogo em 3 sets a 1.

EQUIPES:

BRASIL – Marlon, Wallace, Sidão, Lucas, Murilo e Dante . Líbero – Serginho

Entraram: Theo, Bruno e Rodrigão

Técnico – Bernardinho

ARGENTINA – De Cecco, Pereyra, Sole, Crer, Conte e Quiroga. Líbero – Gonzalez

Entraram: Giustiniano e Ocampo

Técnico – Javier Weber

 CLASSIFICAÇÃO FINAL:

 1º – Brasil

2 º – Argentina

3º – Venezuela

4º – Colômbia

5º – Chile

6º – Paraguai

7º – Uruguai

Serginho recebe 4 prêmios individuais

Entre os melhores do campeonato, destaque total para Serginho. O brasileiro recebeu os prêmios de melhor defesa, melhor passe, melhor líbero e ainda foi eleito o melhor jogador da competição. “Estamos muito felizes, mas a alegria é ainda maior por termos conquistado a vaga para a Copa do Mundo, que é o primeiro passo rumo a Londres”, disse Serginho.

Os outros prêmios individuais ficaram com Dante, dono o melhor ataque; com os argentinos Sebastian Sole, que foi o melhor bloqueador, e Luciano De Cecco, melhor levantador, e com o venezuelano Kervin Pinerua, que teve o melhor saque.

Nos outros jogos deste domingo, a Venezuela venceu o Paraguai por 3 sets a 0 (25/19, 25/16 e 25/18) e ficou com a terceira colocação do Sul-Americano, e a Colômbia derrotou o Uruguai por 3 sets a 1 (25/17, 25/20, 22/25 e 25/16).

 Texto e informações: site da CBV


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


25 abr 2018
Copa Prefeitura Bahamas de Futsal: resultados do Boletim 7

24 abr 2018
Série C: Tupi perde seis posições e recebe Operário-PR sábado

24 abr 2018
Mais uma do Toque de Bola: baixe o seu wallpaper do acesso do Baeta!

23 abr 2018
Simão revela que Ademilson não disputaria Módulo 2 e garante artilheiro na Primeira

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.