10 jul 2011

Brasil perde final para a Rússia: 3 a 2



Gdansk, Polônia, 10 de julho de 2011

A Rússia adiou o sonho brasileiro do decampeonato da Liga Mundial de Vôlei. Neste DOMINGO (10.07), em Gdansk, os europeus fizeram 3 sets a 2 (23/25, 27/25, 25/23, 22/25 e 15/11) sobre o Brasil e ficaram com a medalha de ouro da 22ª edição da competição anual, que teve sua Fase Final realizada no ginásio Ergo Arena. O terceiro lugar ficou com a Polônia, que venceu a Argentina por 3 sets a 0 (25/18, 25/23 e 25/22).

Este é o segundo título dos russos na Liga Mundial. Eles foram campões também em 2002, quando a Fase Final foi realizada em Belo Horizonte, ganhando do Brasil na decisão.

O oposto russo Mikhaylov foi o maior pontuador do confronto, com 27 pontos. Pelo Brasil, o capitão Giba, com 16, foi o principal destaque.

 O JOGO

O início do jogo teve muitas alternâncias na liderança, mas quem foi para o primeiro tempo técnico em vantagem foi o Brasil, que aproveitou um ponto de saque de Lucas para fazer 8/6. Com muito volume de jogo, o Brasil aumentou a diferença para quatro pontos, mas o bloqueio russo começou a funcionar e, com o oposto Mikhaylov, os europeus passaram a frente em 17/16. O Brasil recuperou-se, virou novamente com Giba no bloqueio (22/21) e contou com Lucas para fazer os dois últimos pontos da parcial, de ataque e saque, e fechar o set em 25/23.

No segundo set, foi o bloqueio brasileiro que começou melhor e ajudou a seleção a fazer 3/0. A Rússia empatou no quinto ponto e, pouco depois, abriu três de vantagem com Mikhaylov: 10/7. Mantendo a tranquilidade, o Brasil marcou cinco pontos seguidos, mas a Rússia logo reagiu e retomou a ponta em 13/12. O Brasil virou perto do fim com um contra-ataque de Murilo (21/20), teve chances de fechar o set, mas quem venceu foi a Rússia, com um ataque do fundo de Biriukov: 27/25.

O bom momento russo prosseguiu no começo do primeiro russo e a equipe de Vladimir Alekno marcou os quatro primeiros do terceiro set, antes de abrir 13/7, com um bloqueio de Ilinykh. O Brasil correu atrás do placar e diminuiu a diferença para apenas um ponto com um saque de Marlon: 14/13. Perto do fim, um bloqueio sobre Murilo deu aos russos três pontos de frente e Mikhaylov explorou o bloqueio para marcar 25/23 e colocar a Rússia à frente.

A derrota no fim do set anterior mexeu com o Brasil, que veio para a quarta parcial com força e logo marcou 3/0 com Giba no saque. A Rússia empatou no sexto ponto, mas devolveu a vantagem ao Brasil ao cometer um erro em 8/6. O Brasil controlou o placar, recuperou o ritmo do início da partida e ficou perto de fechar quando o bloqueio triplo funcionou e fez 23/19. No fim, Ilinykh sacou para fora e o Brasil venceu por 25/22.

O início do quinto set foi equilibrado e uma decisão errada da arbitragem, que considerou fora um bloqueio do Brasil favoreceu a Rússia quando o placar marcava 2/2. Os russos aproveitaram o momento e fizeram 7/5 com um ataque de Biriukov. Um ataque errado do Brasil deu aos europeus a vantagem de 9/6 no placar. O Brasil marcou dois pontos seguidos e voltou a pressionar os russos, mas um ataque de Murilo para fora devolveu o comando aos europeus em 11/8. Administrando a vantagem, a Rússia fechou em 15/11 com um ataque de Mikhaylov.

EQUIPES

BRASIL – Bruno, Theo, Giba, Murilo, Sidão e Lucas. Líbero – Serginho

Entraram – Marlon, Leandro Vissotto e Rodrigão

Técnico: Bernardinho.

RÚSSIA – Grankin, Mikhaylov, Khtey, Biriukov, Volkov e Muserskiy. Líbero – Sokolov

Entraram – Stepanyan, Butko, Ilinykh e Apalikov

Técnico – Vladimir Alekno

Foto da notícia

Fabi foi eleita a melhor recepção da competição

 Seleção feminina conquista Copa Pan-Americana

RIO DE JANEIRO, 10.07.2011 – O ano começou bem para seleção feminina de vôlei. Na madrugada deste DOMINGO (10.07), o Brasil conquistou o título da Copa Pan-Americana ao bater a República Dominicana, na decisão, por 3 sets a 0 (25/20, 25/22 e 25/19), em 1h19 de jogo, em Ciudad Juárez, no México.

As brasileiras venceram a competição de forma invicta. Foram sete jogos e sete vitórias. Na primeira fase, quatro triunfos seguidos por 3 sets a 0 contra Trinidad & Tobago, Costa Rica, Porto Rico e Peru. O time verde e amarelo encerrou a participação na fase de classificação com uma vitória por 3 sets a 2 sobre os Estados Unidos. Na semifinal, triunfo sobre Cuba por 3 sets a 1. Na decisão, 3 sets a 0 sobre as dominicanas. Este foi o terceiro título brasileiro na competição. O Brasil também venceu em 2006 e 2009.

Sheilla é eleita a melhor jogadora

Na premiação das melhores jogadoras do torneio, o Brasil ficou com três prêmios. Sheilla foi eleita a melhor jogadora. Thaisa recebeu o prêmio de melhor bloqueio e Fabi foi considerada a melhor recepção.

Para a capitã do Brasil, Fabiana, as brasileiras apresentaram um voleibol eficiente na partida decisiva. “Foi um bom jogo. Nós sacamos e bloqueamos muito bem. Agora vamos comemorar”, disse a campeã olímpica.

Já o treinador do Brasil, José Roberto Guimarães, lembrou que esse é apenas o início da preparação das brasileiras. “Estou satisfeito com o resultado. As partidas contra a República Dominicana são sempre boas e nós jogamos no mesmo nível. Nós temos que continuar a nossa preparação para os próximos torneios”, explicou Zé Roberto.

O JOGO

O Brasil começou bem a partida e abriu três pontos em um saque errado das dominicanas (8/5). Thaisa se destacou com uma boa sequência de saques e ajudou o Brasil a abrir cinco pontos (15/10) em um ataque da ponteira Fernanda Garay. Também coube a ponta brasileira selar a vitória no set por 25/20, com mais um belo ataque na diagonal.

O segundo set foi equilibrado. A vantagem das brasileiras chegou a cinco pontos (17/12), mas as dominicanas se recuperaram no final da parcial e a diferença caiu para apenas um ponto (23/22). A partir daí, o bloqueio das brasileiras começou a funcionar e foi em um ponto nesse fundamento que o time verde e amarelo fechou o set por 25/22.

No terceiro set as brasileiras não deram chances para as dominicanas e fecharam a parcial por 25/19 selando a primeiro título do Brasil no ano. Festa verde e amarela no México.

As campeãs

O Brasil disputou a Copa Pan-Americana com as levantadoras Dani Lins e Fabíola; as opostos Sheilla e Jú Nogueira; as ponteiras Paula Pequeno, Fernanda Garay, Suelle e Natália; as centrais Thaisa, Fabiana e Juciely e a líbero Fabi.

O Brasil jogou com: Dani Lins, Sheilla, Paula Pequeno, Fernanda Garay, Fabiana e Thaisa. Líbero – Fabi

Entraram – Fabíola e Suelle

Técnico – José Roberto Guimarães

CAMPANHA DO BRASIL

1ª FASE

Brasil 3 x 0 Trinidad & Tobago

Brasil 3 x 0 Costa Rica

Brasil 3 x 0 Porto Rico

Brasil 3 x 0 Peru

Brasil 3 x 2 Estados Unidos

SEMIFINAL

Brasil 3 x 1 Cuba

FINAL

Brasil 3 x 0 República Dominicana

CLASSIFICAÇÃO FINAL:

1 – Brasil

República Dominicana

3 – Estados Unidos

4 – Cuba

5 – Porto Rico

6 – Argentina

7 – Canadá

8 – Peru

9 – México

10 – Trinidad & Tobago

11 – Costa Rica

12 – Chile

Textos: Assessoria de Comunicação – CBV | Idigo – Núcleo de Inteligência Digital

De Gdansk, Polônia, Guilherme Torres, Assessoria de Comunicação – CBV | Idigo – Núcleo de Inteligência Digital

Fotos: sites da Federação Internacional de Vôlei e CBV

 


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


17 nov 2017
Rodrigo Rezende é 27º lugar no Mundial de Ginástica de Trampolim na Bulgária

16 nov 2017
Saiu a tabela! Tupi encara Cruzeiro e América fora de casa logo no início do Campeonato Mineiro

16 nov 2017
Intercolegiais: professor Tidinho comemora brilho do Jesuítas no vôlei. Veja fotos e nomes de todos campeões

14 nov 2017
Goleiro-artilheiro Edson tem domingo único e Passo da Pátria é campeão da zona rural da Copa Prefeitura Bahamas

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.