02 jun 2011

Vasco usa a cabeça e supera Coxa: 1 a 0



Juiz de Fora (MG), 2 de junho de 2011

O Vasco está a um ponto da conquista da Copa do Brasil e da vaga na próxima Taça Libertadores da América, com a vitória de 1 a 0 sobre o Coritiba, gol de Alessandro, nesta quarta-feira, 1º, em São Januário.

Já na Libertadores, o Santos empatou em 3 a 3 com o Cerro Porteño, no Paraguai, e garantiu vaga na decisão contra o vencedor de Vélez Sarsfield x Peñarol, do Uruguai (vaga será definida nesta quinta-feira).

Veja os textos publicados no sites oficiais dos dois clubes brasileiros:

VASCO USA A CABEÇA

Com o Caldeirão de São Januário lotado, o Vasco derrotou o Coritiba na noite desta quarta-feira (01/06), por 1 a 0, no primeiro duelo da final da Copa do Brasil. O gol foi marcado pelo atacante Alecsandro de cabeça no segundo tempo. O Gigante da Colina volta a campo no domingo (04), para enfrentar o mesmo adversário, pelo Brasileirão. Já o segundo jogo da final da Copa do Brasil será disputado na quarta-feira (08), às 21h50, no Estádio Couto Pereira, em Curitiba.

O jogo

Mesmo pressionando pela torcida vascaína, que lotou o estádio de São Januário mais uma vez, o Coritiba iniciou a partida atacando. Logo no primeiro minuto de jogo, William arriscou de longe e assustou. O Gigante da Colina respondeu aos 12 minutos com Dedé, que arriscou da intermediária e parou no zagueiro da equipe paranaense. No minuto seguinte foi a vez de Felipe tabelar com Alecsandro e levar perigo.

O jogo seguiu movimentado e aos 17 minutos, Fernando Prass fez sua primeira defesa. Após ganhar da defensiva vascaína, Bill mandou uma bomba e obrigou o camisa 1 a fazer um milagre. Quem também trabalhou bem foi Edson Bastos, que parou Diego Souza após belo lançamento de Felipe.

Aos 28 minutos foi a vez do Coxa chegar novamente com Davi, que bateu de fora da área e assustou aos milhares de cruzmaltinos que compareceram ao Caldeirão. O Vasco, aos 35 minutos voltou a ter uma boa oportunidade, mas antes que a bola chegasse na cabeça de Alecsandro, Edson Bastos apareceu para cortar e garantir o empate de 0 a 0 na etapa inicial.

O Vasco voltou do intervalo com a mesma equipe que iniciou o primeiro tempo, mas com uma postura completamente diferente. Marcando a saída de bola do adversário, o Gigante da Colina mostrou quem é que manda no Caldeirão. Após bela trama ofensiva, Allan recebeu a bola na direita e colocou a bola na cabeça de Alecsandro, que só teve o trabalho de empurrar a bola para o fundo das redes: VASCO 1 X 0.

O gol abalou a equipe do Coritiba por um pouco tempo, mais precisamente até os 17 minutos, quando Bill fez uma grande jogada e bateu forte, obrigando Fernando Prass a salvar a pátria cruzmaltina. O Coxa seguiu pressionando e encurralando a equipe vascaína, que a essa altura já jogava nos contra-ataques. Aos 21 minutos, Rafinha arriscou de longe e até que acertou as redes, mas as do lado de fora. Léo Gago, aos 26, de falta, também levou perigo.

O Gigante da Colina só voltou a assustar aos 39 minutos numa cobrança de falta de Bernardo, que tirou tinta da trave do goleiro Edson Bastos. A essa altura da partida, Ricardo Gomes já havia tirado de campo o apoiador Felipe e o autor do gol Alecsandro. Fellipe Bastos e Elton foram os substitutos.

No fim da partida, o Coxa ainda tentou com Emerson, mas não conseguiu evitar a derrota dentro do Caldeirão.

VASCO: Fernando Prass, Allan, Dedé, Anderson Martins e Marcio Careca; Romulo, Eduardo Costa, Felipe e Diego Souza; Bernardo e Alecsandro. Técnico: Ricardo Gomes.

Texto e foto: site oficial do Vasco

SANTOS NA FINAL

Após oito anos, o Santos FC está de volta a uma final da Copa Libertadores. Enfrentando grande público no Estádio Olla Azulgrana, em Assunção, o Peixe empatou em 3 a 3 com o Cerro Porteño, nesta quarta-feira (01), e garantiu a classificação para a decisão do torneio continental, já que havia vencido o jogo de ida contra os paraguaios por 1 a 0, há uma semana.

O Santos FC não se intimidou com a torcida paraguaia e saiu na frente, logo aos dois minutos de jogo, com Zé Eduardo, e ampliou aos 27, com um gol contra de Pedro Benítez. No lance seguinte, o Cerro Porteño diminuiu, com César Benítez, que anotou de cabeça. Mas Neymar aumentou a vantagem santista, com um golaço no último minuto da primeira etapa.

Os paraguaios voltaram para o segundo tempo precisando de marcar quatro gols para se classificar. Pressionaram e até conseguiram empatar a partida, com Lucero e Fabbro. Mas o Santos FC segurou o placar e, na soma dos resultados, acabou fazendo 4 a 3.

Agora, o Peixe aguarda o vencedor do duelo entre Vélez Sarsfield (Argentina) e Peñarol (Uruguai), que se enfrentam nesta quinta-feira (02), em Buenos Aires. No primeiro duelo, há uma semana em Montevidéu, os uruguaios venceram por 1 a 0.

O jogo

Sem se intimidar com a torcida no Estádio Olla Azulgrana, o Santos FC foi ao ataque e abriu o placar logo aos dois minutos. Em seu primeiro lance ofensivo, Neymar sofreu falta pela esquerda. Na cobrança, Elano levantou a bola na área e Zé Eduardo mandou de cabeça para o fundo do gol. Assim, o atacante quebrou um jejum que persistia desde dia 23 de março.

Em seguida, o Cerro Porteño tentou responder. Após boa triangulação do ataque, Cárceres arriscou sozinho, mas mandou por cima do gol. Depois do lance, o técnico Leonardo Astrada já fez a primeira alteração da equipe. O meia Iván Torres entrou para a saída do atacante Iturbe. Com a substituição, os paraguaios tentavam responder, mas paravam nos erros de finalização e nas defesas de Rafael.

Já a primeira alteração do Santos FC aconteceu contra de por uma lesão. Com dores musculares, Jonathan saiu para a entrada de Pará.

O Santos FC ampliou aos 27 minutos, em um lance inusitado. Edu Dracena deu um bicão do campo de defesa e encontrou Neymar, que já estava quase na entrada da área. O atacante avançou entre dois zaguiros e Pedro Benítez tentou cortar de cabeça, mas mandou contra o próprio patrimônio. O goleiro Barreto ainda tentou tirar a bola com um soco, mas falhou e não impediu o gol santista.

Porém, no lance seguinte, o Cerro Porteño conseguiu diminuir. Após cobrança de escanteio, César Benítez subiu alto e marcou de cabeça. E os paraguaios quase ampliaram cinco minutos depois. Depois de boa jogada de Júlio dos Santos, Bareiro chutou para defesa de Rafael.

Mas o Peixe continuava a aproveitar os contra-ataques e quase ampliou aos 40 minutos. Zé Eduardo fez boa jogada pela direita e cruzou para Neymar, que foi interceptado no momento da finalização.

Antes de terminar a primeira etapa, o técnico Astrada fez mais uma substituição, trocando um volante por um atacante. Burgos saiu para a entrada de Lucero.

Com o Cerro Porteño exposto, o Santos FC marcou o terceiro no último lance do primeiro tempo. Em contra-ataque, Arouca encontrou Neymar livre pela esquerda. O atacante santista avançou, teve tranquilidade e deu um arremate preciso, sem chances de defesa para Barreto.

Cerro pressiona e marca dois, mas Peixe garante a classificação

Precisando quatro gols para se classificar, o Cerro Porteño se lançou ao ataque e conseguiu diminuir aos 15 minutos. Após jogada pela direita, Bareiro ajeitou de cabeça e Lucero finalizou.

Em mais uma tentativa reverter a vantagem santista, o técnico Astrada fez mexeu novamente na equipes. O centro avante Nanni entrou na vaga de Bareiro. Após a alteração,os paraguaios pressionavam, mas paravam nas defesas de Rafael.

Aos 30 minutos, Muricy Ramalho fez duas alterações na equipe. Rodrigo Possebon entrou na vaga de Elano, enquanto Zé Eduardo saiu para entrada de Maikon Leite.

O time paraguaio empatou aos 36 minutos.Fabbro se livrou de Possebon e Adriano para marcar um golaço, de fora da área.

Mas o Peixe não estava morto e ainda criou duas grandes chances com Neymar. Na primeira, o atacante acertou a trave em uma cobrança de falta. Na segunda, após passe de Maikon Leite, o craque tentou finalizar de calcanhar.

No último minuto, o Edu Dracena fez falta em Benítez e acabou recebendo o cartão vermelho. Assim, o capitão santista não participa da primeira partida da decisão da Libertadores.

Mesmo assim, o Peixe garantiu a classificação à final, o que não conseguia há oito anos.

Cerro Porteño-PAR 3 x 3 Santos FC

Gols: Gols: Zé Eduardo, aos dois minutos, Barreto (contra), aos 27, César Benítez, aos 31, e Neymar, aos 46 minutos do primeiro tempo. Juan Lucero, aos 15 minutos, e Fabbro, aos 36 minutos do segundo tempo.

Cartões Amarelos: Iturbe, Uglessich (Cerro); Alex Sandro, Jonathan, Elano, Rafael e Edu Dracena (Santos)

Cartões Vermelhos: Edu Dracena

Árbitro: Wilmar Roldán (COL)

Auxiliares: Abrahan González e Eduardo Diaz (COL)

Local: Estádio General Pablo Rojas (Olla Azulgrana), em Assunção

Público: Não divulgado

Data: 01/06/2011

Cerro Porteño-PAR Barreto, Piris, Uglessich, Pedro Benítez e César Benítez; Cáceres, Júlio dos Santos, Burgos (Juan Lucero) e Ivan Torres (Iturbe); Fabbro e Bareiro (Nani). Técnico: Leonardo Astrada

Santos FC Rafael, Jonathan (Pará), Edu Dracena, Durval e Alex Sandro; Adriano, Arouca, Danilo e Elano (Possebon); Neymar e Zé Eduardo (Maikon Leite). Técnico: Muricy Ramalho

Texto: site oficial do Santos


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


19 set 2017
Com vídeo! Evaldo anula Éder, domina, toca para os companheiros e emenda: “Tupi tem totais condições de reverter”

18 set 2017
Emoção marca abertura da Semana Paralímpica em Juiz de Fora

18 set 2017
Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador: resultados e próximos jogos

16 set 2017
Diretoria do Tupi estuda manter preços promocionais para o jogo de volta

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.