16 jun 2011

Santos traz empate do caldeirão de Montevidéu



Montevidéu, 16 de junho de 2011

Santos e Peñarol, dol Uruguai, empataram em 0 a 0 na primeira partida das finais da Taça Libertadores da América, nesta quarta, 15, no Estádio Centenário, em Montevidéu, diante de mais de 60 mil torcedores. Com o resultado, novo empate, com qualquer número de gols na segunda partida, dia 22, 21h50, no Pacaembu, em São Paulo, leva a definição do título para os pênaltis. Vitória por qualquer também vale o título.

Veja matéria sobre a partida publicada no site oficial do Santos:

No primeiro tempo, as duas equipes criaram pouco e tiveram apenas quatro finalizações para cada lado. Na segunda etapa, o Santos FC voltou melhor, criou algumas chances, mas não marcou. Nos últimos minutos, o Peñarol pressionou e chegou a marcar, mas o gol, em impedimento, foi corretamente anulado.

O Jogo

As equipes alternaram a posse de bola nos cinco primeiros minutos, até que o Peixe teve a primeira boa chance do jogo. Após boa troca de passes, Neymar deixou Zé Eduardo livre pela esquerda. A finalização saiu fraca, para fácil defesa de Sosa. E o Penãrol respondeu no lance seguinte. Mier tocou em diagonal para Oliveira que dividiu com o goleiro Rafael. A bola passou pelos dois e sobrou para Adriano afastar.

Nos lances seguintes, o Santos FC tinha maior posse de bola, mas sem chances efetivas. Mas aos 19 minutos, Neymar fez grande lance. Driblou três no meio de campo e encontrou Alex Sandro, que soltou uma bomba para difícil defesa de Sosa. Após a cobrança do escanteio, o Peixe trocou passes até que Alex Sandro lançou Bruno Rodrigo, que cabeceou no travessão.

Na sequência, o Peñarol equilibrou com dois lances de perigo. Corujo desceu pelo lado direito, chegou antes de Alex Sandro e caiu dentro da área. O juiz mandou seguir. Depois, foi a vez de González ganhar duas divididas, mas mandar a finalização por cima do travessão.

As equipes buscavam o gol, mas o jogo seguia com poucas finalizações. Aos 25 minutos, Neymar desceu pela esquerda e toucou para Alex Sandro, que finalizou rasteiro. Sosa caiu para fazer a defesa. O Santos FC seguia levemente superior.

Mas o Peixe ainda levou dois sustos no final. Aos 43 minutos, Rodriguez recebeu lançamento sozinho, mas cabeceou fraco para o gol. No lance seguinte, foi Dario Rodríguez que ficou cara a cara com Rafael, tentou encobrir o goleiro santista, mas mandou por cima do travessão. Assim, a primeira etapa terminou com um empate sem gols.

Santos FC volta melhor no segundo tempo, mas não marca

O Santos FC quase abriu o placar logo aos três minutos do segundo tempo. Elano chutou de longe, mas Danilo desviou a bola, que sobrou para Zé Eduardo. O atacante santista bateu forte, mas Sosa fez grande defesa.

Aos 10 minutos, o técnico Diego Aguirre fez a primeira alteração no Peñarol: Estoyanoff entrou na vaga de Mier. O Santos FC seguia com maior posse de bola, enquanto os uruguaios se defendiam.

O Peñarol teve a primeira chance efetiva somente aos 18 minutos. Martinuccio recebeu dentro da área, girou, mas Adriano interceptou no último instante. Depois disso, time uruguaio teve mais uma alteração: Pacheco entrou na vaga de Corujo.

O Santos FC seguia melhor na partida e quase abriu o placar. Neymar fez boa jogada e tocou para Alex Sandro, que cruzou pela esquerda. Zé Eduardo cabeceou e a bola saiu pela direita do goleiro Sosa.

Porém o Peñarol não estava morto e fez três lances de perigo em menos de cinco minutos. Nos dois primeiros, Rafael faz grandes defesas. No outro, Oliveira fintou a marcação, mas Martinuccio o atrapalhou e finalizou para fora.

Aos 32 minutos, Muricy Ramalho fez a primeira alteração no Peixe. Alan Patrick entrou na vaga de Elano.

A torcida santista levou um susto aos 42 minutos. Após cruzamento, Alonso avançou e marcou em posição irregular. O centro avante chegou até a comemorar, mas o assistente apontou corretamente o impedimento. Depois do lance, o Santos conseguiu se segurar e a decisão ficou para o jogo de volta, o Pacaembu, na próxima quarta-feira.

Peñarol-URU 0 x 0 Santos FC

Cartões Amarelos: Cartões amarelos: Martinuccio, Corujo (Peñarol); Neymar, Arouca (Santos

Cartões Vermelhos: Não houve

Árbitro: Carlos Amarilla-PAR

Auxiliares: Nicolas Yegros-PAR e Rodney Aquino-PAR

Local: Estádio Centenário

Público: Não divulgado

Data: 15/06/2011

Horário: 21h50

Peñarol-URU Sosa, González, Valdéz, Guillermo Rodríguez e Darío Rodríguez; Corujo (Pacheco), Aguiar, Freitas e Mier (Estoyanoff); Martinuccio e Olivera (Alonso). Técnico: Diego Aguirre

Santos FC Rafael, Pará, Bruno Rodrigo, Durval e Alex Sandro; Adriano, Arouca, Danilo e Elano (Alan Patrick); Neymar e Zé Eduardo (Bruno Aguiar). Técnico: Muricy Ramalho

Muricy: time não aceitou a pressão

Após o empate de 0 a 0 diante do Peñarol no Estádio Centenário, o técnico Muricy Ramalho destacou a atuação da equipe santista no primeiro jogo da final da Libertadores da América. Para o comandante, o Peixe podia até ter vencido, mas, diante do equilíbrio em relação ao adversário, o título segue aberto no Pacaembu.

“Foi um jogo aberto . A gente não aceitou a pressão do Peñarol. Nosso time saiu para jogar também e podia ter ganho. Mas a gente não se empolga. O Peñarol é um time muito forte. Agora, empatar aqui é muito difícil. O Peñarol é um time organizado e estava com a força da sua torcida. Diante disso, podemos considerar um bom resultado”.

A segunda partida está marcada para a próxima quarta-feira (22). Todos os ingressos para o jogo já estão esgotados.

“A torcida do Santos tem que apoiar, ter paciência. Vai ser um jogo duríssimo e a torcida terá que empurrar a gente até o final. Não vai ser fácil. A torcida tem que se preparar para isso”, completou o treinador.

Jogadores seguem descartando favoritismo

Com o empate de 0 a 0 no primeiro jogo da final da Libertadores, contra o Peñarol, no Centenário, em Montevidéu, o Peixe chega para o segundo confronto, na próxima quarta (22), no Pacaembu, precisando vencer para ficar com o título no tempo normal. Mesmo assim, o elenco santista segue cauteloso e nega favoritismo nos 90 minutos finais.

“Não conquistamos nada, mas foi um bom resultado para gente. Temos que ter muito cuidado, pois o Peñarol se trata de uma grande equipe”, afimou Elano.

Seguindo a linha do meia, Arouca também nega qualquer favoritismo santista. “Favorito de maneira nenhuma. Não deixa de ser um grande resultado, mas foram apenas 90 minutos”.

O goleiro Rafael ainda destacou o fator casa como ponto forte para o segundo confronto. “Viemos para vencer, infelizmente não conseguimos. Mas também não perdemos e vamos decidir em casa. De qualquer forma, temos que ganhar em casa para sermos campeões”.

Mesmo atuando fora de casa, o Alvinegro Praiano chegou a dominar as ações da partida. A pressão do time uruguaio foi mais incisiva apenas nos minutos finais, quando a equipe chegou a ter um gol anulado por impedimento.

“Vamos decidir em casa. Podíamos ter caprichado mais em algumas finalizações, mas o importante é que não sofremos gols”, comentou Danilo. “Suportamos a pressão e não tomamos gol. Espero que a gente possa jogar bem no segundo jogo”, completou Durval.

Com Edu Dracena suspenso por ter sido expulso no segundo jogo da semifinal contra o Cerro, Bruno Rodrigo foi companheiro de zaga de Durval. O defensor fez sua primeira partida na competição no Estádio Centenário. “Foi uma boa estreia. Conseguimos não levar gol. Graças a Deus, deu tudo certo. A gente jogou bem. Agora, vamos nos preparar para o segundo jogo”, concluiu.

Textos e foto: site oficial do Santos

 


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


24 set 2017
Aílton se emociona e não define permanência: “Estou disposto a ouvir proposta”

21 set 2017
Tupi pode ter até quatro desfalques. Aílton receita “guerrear e batalhar demais para conseguir o objetivo”

20 set 2017
Tupi fecha treino. Fortaleza em Sampa. Marcelo apita. Ingressos, gramado, reconhecimento, recepção. Veja o diário da decisão

20 set 2017
Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador: resultados e próximos jogos

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.