16 jun 2011

Santos traz empate do caldeirão de Montevidéu



Montevidéu, 16 de junho de 2011

Santos e Peñarol, dol Uruguai, empataram em 0 a 0 na primeira partida das finais da Taça Libertadores da América, nesta quarta, 15, no Estádio Centenário, em Montevidéu, diante de mais de 60 mil torcedores. Com o resultado, novo empate, com qualquer número de gols na segunda partida, dia 22, 21h50, no Pacaembu, em São Paulo, leva a definição do título para os pênaltis. Vitória por qualquer também vale o título.

Veja matéria sobre a partida publicada no site oficial do Santos:

No primeiro tempo, as duas equipes criaram pouco e tiveram apenas quatro finalizações para cada lado. Na segunda etapa, o Santos FC voltou melhor, criou algumas chances, mas não marcou. Nos últimos minutos, o Peñarol pressionou e chegou a marcar, mas o gol, em impedimento, foi corretamente anulado.

O Jogo

As equipes alternaram a posse de bola nos cinco primeiros minutos, até que o Peixe teve a primeira boa chance do jogo. Após boa troca de passes, Neymar deixou Zé Eduardo livre pela esquerda. A finalização saiu fraca, para fácil defesa de Sosa. E o Penãrol respondeu no lance seguinte. Mier tocou em diagonal para Oliveira que dividiu com o goleiro Rafael. A bola passou pelos dois e sobrou para Adriano afastar.

Nos lances seguintes, o Santos FC tinha maior posse de bola, mas sem chances efetivas. Mas aos 19 minutos, Neymar fez grande lance. Driblou três no meio de campo e encontrou Alex Sandro, que soltou uma bomba para difícil defesa de Sosa. Após a cobrança do escanteio, o Peixe trocou passes até que Alex Sandro lançou Bruno Rodrigo, que cabeceou no travessão.

Na sequência, o Peñarol equilibrou com dois lances de perigo. Corujo desceu pelo lado direito, chegou antes de Alex Sandro e caiu dentro da área. O juiz mandou seguir. Depois, foi a vez de González ganhar duas divididas, mas mandar a finalização por cima do travessão.

As equipes buscavam o gol, mas o jogo seguia com poucas finalizações. Aos 25 minutos, Neymar desceu pela esquerda e toucou para Alex Sandro, que finalizou rasteiro. Sosa caiu para fazer a defesa. O Santos FC seguia levemente superior.

Mas o Peixe ainda levou dois sustos no final. Aos 43 minutos, Rodriguez recebeu lançamento sozinho, mas cabeceou fraco para o gol. No lance seguinte, foi Dario Rodríguez que ficou cara a cara com Rafael, tentou encobrir o goleiro santista, mas mandou por cima do travessão. Assim, a primeira etapa terminou com um empate sem gols.

Santos FC volta melhor no segundo tempo, mas não marca

O Santos FC quase abriu o placar logo aos três minutos do segundo tempo. Elano chutou de longe, mas Danilo desviou a bola, que sobrou para Zé Eduardo. O atacante santista bateu forte, mas Sosa fez grande defesa.

Aos 10 minutos, o técnico Diego Aguirre fez a primeira alteração no Peñarol: Estoyanoff entrou na vaga de Mier. O Santos FC seguia com maior posse de bola, enquanto os uruguaios se defendiam.

O Peñarol teve a primeira chance efetiva somente aos 18 minutos. Martinuccio recebeu dentro da área, girou, mas Adriano interceptou no último instante. Depois disso, time uruguaio teve mais uma alteração: Pacheco entrou na vaga de Corujo.

O Santos FC seguia melhor na partida e quase abriu o placar. Neymar fez boa jogada e tocou para Alex Sandro, que cruzou pela esquerda. Zé Eduardo cabeceou e a bola saiu pela direita do goleiro Sosa.

Porém o Peñarol não estava morto e fez três lances de perigo em menos de cinco minutos. Nos dois primeiros, Rafael faz grandes defesas. No outro, Oliveira fintou a marcação, mas Martinuccio o atrapalhou e finalizou para fora.

Aos 32 minutos, Muricy Ramalho fez a primeira alteração no Peixe. Alan Patrick entrou na vaga de Elano.

A torcida santista levou um susto aos 42 minutos. Após cruzamento, Alonso avançou e marcou em posição irregular. O centro avante chegou até a comemorar, mas o assistente apontou corretamente o impedimento. Depois do lance, o Santos conseguiu se segurar e a decisão ficou para o jogo de volta, o Pacaembu, na próxima quarta-feira.

Peñarol-URU 0 x 0 Santos FC

Cartões Amarelos: Cartões amarelos: Martinuccio, Corujo (Peñarol); Neymar, Arouca (Santos

Cartões Vermelhos: Não houve

Árbitro: Carlos Amarilla-PAR

Auxiliares: Nicolas Yegros-PAR e Rodney Aquino-PAR

Local: Estádio Centenário

Público: Não divulgado

Data: 15/06/2011

Horário: 21h50

Peñarol-URU Sosa, González, Valdéz, Guillermo Rodríguez e Darío Rodríguez; Corujo (Pacheco), Aguiar, Freitas e Mier (Estoyanoff); Martinuccio e Olivera (Alonso). Técnico: Diego Aguirre

Santos FC Rafael, Pará, Bruno Rodrigo, Durval e Alex Sandro; Adriano, Arouca, Danilo e Elano (Alan Patrick); Neymar e Zé Eduardo (Bruno Aguiar). Técnico: Muricy Ramalho

Muricy: time não aceitou a pressão

Após o empate de 0 a 0 diante do Peñarol no Estádio Centenário, o técnico Muricy Ramalho destacou a atuação da equipe santista no primeiro jogo da final da Libertadores da América. Para o comandante, o Peixe podia até ter vencido, mas, diante do equilíbrio em relação ao adversário, o título segue aberto no Pacaembu.

“Foi um jogo aberto . A gente não aceitou a pressão do Peñarol. Nosso time saiu para jogar também e podia ter ganho. Mas a gente não se empolga. O Peñarol é um time muito forte. Agora, empatar aqui é muito difícil. O Peñarol é um time organizado e estava com a força da sua torcida. Diante disso, podemos considerar um bom resultado”.

A segunda partida está marcada para a próxima quarta-feira (22). Todos os ingressos para o jogo já estão esgotados.

“A torcida do Santos tem que apoiar, ter paciência. Vai ser um jogo duríssimo e a torcida terá que empurrar a gente até o final. Não vai ser fácil. A torcida tem que se preparar para isso”, completou o treinador.

Jogadores seguem descartando favoritismo

Com o empate de 0 a 0 no primeiro jogo da final da Libertadores, contra o Peñarol, no Centenário, em Montevidéu, o Peixe chega para o segundo confronto, na próxima quarta (22), no Pacaembu, precisando vencer para ficar com o título no tempo normal. Mesmo assim, o elenco santista segue cauteloso e nega favoritismo nos 90 minutos finais.

“Não conquistamos nada, mas foi um bom resultado para gente. Temos que ter muito cuidado, pois o Peñarol se trata de uma grande equipe”, afimou Elano.

Seguindo a linha do meia, Arouca também nega qualquer favoritismo santista. “Favorito de maneira nenhuma. Não deixa de ser um grande resultado, mas foram apenas 90 minutos”.

O goleiro Rafael ainda destacou o fator casa como ponto forte para o segundo confronto. “Viemos para vencer, infelizmente não conseguimos. Mas também não perdemos e vamos decidir em casa. De qualquer forma, temos que ganhar em casa para sermos campeões”.

Mesmo atuando fora de casa, o Alvinegro Praiano chegou a dominar as ações da partida. A pressão do time uruguaio foi mais incisiva apenas nos minutos finais, quando a equipe chegou a ter um gol anulado por impedimento.

“Vamos decidir em casa. Podíamos ter caprichado mais em algumas finalizações, mas o importante é que não sofremos gols”, comentou Danilo. “Suportamos a pressão e não tomamos gol. Espero que a gente possa jogar bem no segundo jogo”, completou Durval.

Com Edu Dracena suspenso por ter sido expulso no segundo jogo da semifinal contra o Cerro, Bruno Rodrigo foi companheiro de zaga de Durval. O defensor fez sua primeira partida na competição no Estádio Centenário. “Foi uma boa estreia. Conseguimos não levar gol. Graças a Deus, deu tudo certo. A gente jogou bem. Agora, vamos nos preparar para o segundo jogo”, concluiu.

Textos e foto: site oficial do Santos

 


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


21 jan 2018
Virose no Carijó? Dirigente admite possibilidade, mas não quer usar como desculpa

19 jan 2018
Futebol do Baeta apresenta Comissão Técnica para Módulo 2 e admite que está atrasado

18 jan 2018
Próximo adversário do Tupi, Uberlândia perde em casa. Veja como começou o Estadual

18 jan 2018
Tem de 12 a 16 anos e quer jogar basquete? Sexta é dia de cesta! Olha esse convite da Faefid-UFJF

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse