05 jun 2011

Bernardinho vê evolução em nova vitória sobre a Polônia: 3 a 1



Rio de Janeiro, 5 de junho de 2011

Com o melhor jogador do mundo, Murilo, em quadra pela primeira vez, o Brasil conquistou, neste DOMINGO (05.06), sua quarta vitória na Liga Mundial de Vôlei 2011. A equipe comandada pelo técnico Bernardinho derrotou a Polônia por 3 sets a 1 (28/26, 23/25, 26/24 e 25/23) e permanece invicta após a segunda semana da competição.

“Nossa atuação foi melhor do que na primeira partida. Fomos bem no sistema defensivo e conseguimos marcar mais pontos de bloqueio do que a Polônia, o que é bastante significativo devido à grande estatura deles. Conseguimos controlar bem os sets, mas eles tiveram duas sequências muito boas no saque que nos causaram problemas. Jogamos como Brasil nos momentos decisivos. Foi um ótimo teste. É muito importante sair de um jogo disputado como estes com três pontos, que terão grande peso na classificação para a Fase Final”, analisa o técnico Bernardinho.

O ponteiro polonês Kurek foi o principal pontuador do confronto, com 28 pontos. Pelo lado brasileiro, Murilo marcou 17 pontos e Leandro Vissotto, 15.

“O Kurek teve uma ótima atuação. É um jogador muito alto, com grande alcance de ataque e difícil de ser parado no bloqueio”, afirma o central Gustavo, titular durante toda a partida.

Para o capitão Giba, o forte saque polonês foi o principal diferencial em relação ao primeiro duelo entre as equipes.

“Foi um jogo bem diferente do primeiro. A Polônia teve mais consistência no saque e, como já conta com um bloqueio pesado, a defesa funcionou mais. Fizemos um bom jogo e fomos mais eficientes do que ontem, principalmente no ataque”, comenta o capitão brasileiro.

Com a vitória por 3 a 1, o Brasil soma mais três pontos e permanece na liderança isolada do Grupo A, agora com 12 pontos. Os Estados Unidos, com três vitórias, somam nove. A Polônia tem três obtidos no único triunfo da equipe até o momento, enquanto Porto Rico ainda não pontuou.

Na próxima semana, o Brasil medirá forças com a seleção campeã olímpica dos Estados Unidos, no SÁBADO (11.06) e no DOMINGO (12.06), no ginásio do Mineirinho, em Belo Horizonte. Na SEXTA-FEIRA (10.06) e no sábado, a Polônia enfrentará Porto Rico, em San Juan.

O JOGO

O início da partida foi bastante equilibrado, mas o Brasil conseguiu abrir dois pontos de vantagem (7/5) com um ataque e um saque de Leandro Vissotto. A Polônia logo conseguiu o empate e chegou a virar o marcador em 18/17, utilizando seu forte bloqueio. O Brasil não desistiu, passou a frente em 26/25 e fechou o set com 28/26 após um erro de ataque dos europeus.

No segundo set, o Brasil iniciou à frente, com 4/2, após um ponto de saque de Murilo. Marcando três pontos consecutivos de bloqueio, os poloneses fizeram 7/5 e tomaram a liderança. A vantagem europeia chegou a cinco pontos no segundo tempo técnico (16/11), quando Marlon errou um ataque de segunda. O Brasil lutou, tentou reverter o placar, chegou a ficar apenas um ponto atrás dos poloneses (22/23), mas um forte ataque na diagonal de Kurek definiu o set em favor dos visitantes: 25/23.

A terceira parcial começou com leve domínio da Polônia, que foi para o primeiro tempo técnico em vantagem: 8/6. O Brasil conseguiu marcar seis pontos em sequência e abriu boa diferença. No entanto, na reta final, foram os poloneses que conseguiram uma série de seis pontos e passaram a frente em 17/16. Com Marlon e Wallace em quadra, o Brasil reagiu novamente e contou com um erro de Bartman para vencer por 26/24.

Comandada pelos irmãos Murilo e Gustavo, a equipe brasileira logo abriu 6/2 no início do quarto set. Após um ataque de Wallace, a seleção brasileira obteve vantagem de 16/10 no segundo tempo técnico. A Polônia reagiu e, apoiada no forte saque de Kurek, empatou no 16º ponto e depois passou à frente com 22/21. No final, um bloqueio do levantador Marlon encerrou o jogo: 25/23.

EQUIPES

BRASIL – Bruno, Leandro Vissotto, Giba, Murilo, Gustavo e Lucas. Líbero – Serginho

Entraram – Marlon, Wallace, João Paulo Bravo e Rodrigão

Técnico – Bernardinho

POLÔNIA – Zygadlo, Bartman, Kurek, Ruciak, Kosok e Mozdzonek. Líbero – Ignaczak

Entraram – Woicki, Jarosz, Kubiak e Klos

Técnico – Andrea Anastasi

Outros jogos

Também pela chave A, os Estados Unidos voltaram a vencer Porto Rico por 3 sets a 1 (25/23, 26/24, 22/25 e 25/12), em San Juan. O oposto porto-riquenho Hector Soto marcou 24 pontos, um a mais que o ponteiro norte-americano Anderson.

Pelo Grupo B, a Rússia bateu a Alemanha em três sets (25/23, 25/15 e 25/22), na cidade de Kaliningrad, com 16 pontos do oposto Mikhaylov. Em Varna, a Bulgária fez 3 a 1 (22/25, 25/21, 25/16 e /20) no Japão, cm o capitão Nikolov assinalando 21 pontos. O segundo duelo entre búlgaros e japoneses, neste domingo, encerra a segunda rodada.

Na chave C, a Sérvia se recuperou e derrotou a Finlândia por 3 sets a 0 (25/21, 25/15 e 25/21), em Belgrado. O ponteiro Nikic marcou 13 pontos. No outro jogo da rodada, jogando fora de casa, em Povoa de Varzim, a Argentina ganhou de Portugal por 3 a 1 (25/23, 25/21, 14/25 e 25/22), com 15 pontos de Arroyo.

No Grupo D, a Coreia do Sul voltou a derrotar a França por 3 a 1 (27/25, 19/25, 25/23 e 25/16), em Suwon. Choi marcou 17 pontos. No encerramento da rodada, a Itália recebe Cuba neste domingo, em Andria.

Texto: Assessoria de Comunicação – CBV | Idigo – Núcleo de Inteligência Digital

 

 


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


18 set 2017
Emoção marca abertura da Semana Paralímpica em Juiz de Fora

18 set 2017
Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador: resultados e próximos jogos

16 set 2017
Diretoria do Tupi estuda manter preços promocionais para o jogo de volta

16 set 2017
Aílton cita título brasileiro de 96 pelo Grêmio, contra a Lusa, para animar jogadores

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.