29 jun 2018

Operário-PR x Tupi: “Jogo para homens com ‘H’ maiúsculo”, define Eugênio



Eugênio (dir) procurou alternativas no grupo e testou formações

  O Tupi tem missão dura no Paraná, domingo, dia 1º, diante do Operário-PR, a partir das 15h30. Se quiser voltar a brigar com boas chances no futuro de entrar no G4 do grupo B da Série C do Campeonato Brasileiro, tem que vencer os paranaenses.

  É aí que a coisa se complica. Para retornar de Ponta Grossa com os três pontos, o Carijó terá que quebrar a invencibilidade dos donos da casa em seu estádio. Os paranaenses venceram todos os jogos do grupo B da Série C no Germano Krüger exceto o confronto com o Tombense, pela quinta rodada, no dia 13 de maio.

  Voltando um pouco mais no tempo, a força do Fantasma de Ponta Grossa em seus domínios fica ainda mais evidente. O atual campeão da Série D do Brasileiro fez de seus jogos em casa um fator decisivo na competição nacional, vencendo sete vezes e perdendo apenas um jogo, no dia 10 de setembro de 2017, na volta da decisão contra o Globo-RN, por 1 a 0, quando já havia vencido fora por 5 a 0. De lá para cá, são 15 jogos de invencibilidade.

É possível

  Mas, o próprio Tupi já foi o responsável pela quebra de duas invencibilidades nessa Série C. E o técnico Eugênio Souza confia que seus comandados estejam prontos para aprontar mais uma. “É jogo para homens com ‘H’ maiúsculo. Nossos atletas sabem disso. O Volta Redonda e o Tombense também estavam invictos e fomos lá dar uma beliscada neles. Vamos ver se conseguimos contra o Operário isso também, sabendo que é muito difícil, mas que existe essa possibilidade”, confia.

  O grupo entendeu a mensagem do treinador, como mostra o goleiro Vilar. “É um adversário muito difícil. Eles têm uma regularidade muito grande em casa. Vamos fazer o possível para retomar nossa caminhada, um bom jogo como fizemos contra o Volta Redonda e o Tombense fora de casa. A expectativa é essa. Tem que ter inteligência e confiança nesses jogos”, avalia o camisa 1.

O goleiro Vilar acredita ser possível vencer no Paraná

Retomar o caminho

  Após uma sequência invicta que incluiu as vitórias fora de casa citadas por Eugênio e Vilar, o Tupi sofreu derrota na última rodada para o Bragantino, em casa, por 3 a 0. Assim, a busca em Ponta Grossa é também por uma retomada. “Precisamos retomar a postura competitiva e determinada de antes do jogo contra o Bragantino. Ir buscar e voltar a trilhar o caminho da vitória”, deseja o técnico.

  Em busca disso, o comandante carijó testou mudanças na formação de sua equipe. Sem poder contar com o volante Léo Salino, suspenso, o treinador vai escalar Marcel na posição. Outras trocas testadas foram na lateral-direita, onde Afonso deu lugar a Rodrigo Dias, e na linha de três homens que atuam atrás do centroavante Patrick, na qual Paulinho saiu e João William entrou.

  “Com a entrada do João William estou querendo manter a mesma postura da equipe com o Dantas (Rodrigo, que sofreu uma contusão no joelho direito há duas rodadas). Não têm a mesma característica, mas o João é meia e tem uma certa ligação. Ele vem treinando e entrando bem nos jogos. E o Dias é pelo que ele vem fazendo e já fez aqui no Tupi. Vem merecendo uma oportunidade”, explica Eugênio.

Classificação do grupo B da Série C do Campeonato Brasileiro

Embalado

  A sequência de vitórias em casa esse ano levou o Operário de volta à Primeira Divisão do Paranaense em 2019. Também deixou o time na vice-liderança da Série C, vindo de uma sequência de cinco jogos de invencibilidade, sendo quatro vitórias e um empate.

  A intenção do técnico do Fantasma, Gerson Gusmão, é manter a invencibilidade com mais uma vitória na competição. Após a vitória do domingo, dia 24, sobre o Ypiranga-RS, por 2 a 1, em casa, o treinador deixou claro o que espera do jogo contra o Carijó. “O Tupi perdeu, vai tentar uma recuperação e, quem sabe, a sua última cartada. Porque se perder, o Operário-PR abre 12 pontos, aí fica difícil. A gente sabe que vai encontrar outro jogo duríssimo em casa, com uma equipe que melhorou, vai vir no contra-ataque. Vamos ter que ter calma e tranquilidade, e, quem sabe, esperamos sofrer menos”, disse em entrevista coletiva.

  Para o próximo jogo, o Operário deve ter as voltas do volante Erick e do meia Xuxa, que cumpriram suspensão na vitória sobre o Ypiranga. Já o centroavante Schumacher segue em tratamento de uma pancada nas costas que levou no jogo contra o Volta Redonda, e é dúvida. Bruno Batata estreou em sua vaga e atuou os 90 minutos no último jogo, podendo ser mantido.

Jogos da 12ª rodada da Série C

Matemática carijó

  Para se manter na quinta colocação e não deixar os oponentes do G4 fugirem muito, o Tupi precisa vencer, até mesmo para não deixar a diferença, que atualmente é de seis pontos, para o próprio Operário, aumentar. Alguns outros resultados podem ajudar o Carijó a ficar mais tranquilo na luta por um lugar nas quarta-de-final da Série C, onde serão definidos os acessos à Segunda Divisão do Brasileiro.

  Os alvinegros juiz-foranos torcem, no sábado, dia 30, por um tropeço do Bragantino diante do Joinville. Um empate entre Tombense e Luverdense também seria bem vindo para a torcida carijó, assim como a vitória do Botafogo-SP sobre o Cuiabá. No mesmo dia e horário de Tupi x Operário, Ypiranga e Volta Redonda se enfrentam, e uma vitória dos cariocas também seria boa para o time de Juiz de Fora.

Mudou mais um

  Atendendo a um pedido do clube juiz-forano, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) alterou o horário do confronto entre Tupi e Cuiabá, no dia 7 de julho, em Juiz de Fora. A partida foi antecipada par as 16h. Originalmente, o jogo seria às 18h. A mesma mudança já havia sido feita na hora do apito inicial da derrota do Carijó para o Bragantino, por 3 a 0, no Mário Helênio.

  Com a troca, assim como aconteceu em Tupi x Bragantino, o jogo do Alvinegro de Santa Terezinha em casa irá coincidir com um confronto da Copa do Mundo da Rússia. Desta vez, o embate em Juiz de Fora começa quando o último jogo das quartas de final do Mundial estiver em sua metade. Nele estarão Espanha ou Rússia contra Croácia ou Dinamarca. 

OPERÁRIO-PR X TUPI

Germano Krüger – domingo (1º/06) – 15h30

Árbitro: Bruno Resende Silva

Assistente 1: Márcio Soares Maciel

Assistente 2: Tiago Gomes da Silva

OPERÁRIO: Simão, Léo, Sosa, Alisson e Peixoto; Chicão, Índio, Robinho e Xuxa; Lucas Batatinha e Bruno Batata. Técnico: Gerson Gusmão

TUPI: Vilar, Rodrigo Dias, Mateus, Sidimar e Magalhães; Marcel, Léo Costa, João William, Diego Luís e João Vítor; Patrick. Técnico: Eugênio Souza 

Texto: Toque de Bola – Wallace Mattos

Foto: Toque de Bola

Artes: Toque de Bola


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


21 jul 2018
Campeã na pista! Atletismo dos Jogos Sesi 2018 é da Fripai

19 jul 2018
Jogos Sesi Juiz de Fora 2018: confira resultados, tabela e fotos

18 jul 2018
Na busca da salvação do Tupi, Aílton garante: ‘Só os loucos sobrevivem’

18 jul 2018
Copa Zico JF: veja fotos e resultados

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.