06 abr 2018

UFJF-Asepel abre Mineiro de Base com rodada dupla no Estádio Mário Helênio



 

Semana de treinos foi movimentada no campo do Complexo Esportivo da Faefid-UFJF, com foco na estreia na competição estadual

  O Futebol UFJF/ Asepel estreia nesse sábado, dia 7, na 2ª divisão do Campeonato Mineiro, categorias de base, em rodada dupla pela manhã contra o Bangu, de Congonhas.  Os jogos serão às 9h (sub-15) e às 11h (sub-17), no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio, em Juiz de Fora, com entrada franca.

 Os treinadores do projeto coordenado pelo professor que responde pelo Futebol da Faefid-UFJF, Marcelo Matta, preferiram não antecipar prováveis escalações, em função até da espera pela regularização dos atletas, que só é efetivada quando cada um tem seu nome publicado no BID – Boletim Informativo Diário – da CBF.

   Forma de disputa

  A competição reúne 18 equipes, distribuídas em quatro grupos, classificando-se as duas melhores colocadas de cada chave para o Octogonal final. É importante ressaltar que a pontuação para classificar considera a soma do sub-15 e sub-17. O clube que obtiver o maior número de pontos nas duas categorias se torna campeão.

  Os três primeiros colocados, considerando a soma dos pontos do sub-15 e sub-17, serão promovidos à Primeira Divisão da temporada 2019. O objetivo é buscar uma vaga para a divisão principal. O nome é Futebol UFJF/Asepel, em função da parceria com a Asepel (Associação de Ensino e Pesquisa em Esporte e Lazer), a mesma que “abriga” o JF Vôlei, presidida por Toninho Buda.

 Sub-17

Alex Nascif é o treinador do time sub-17

   O professor Alex Nascif, técnico do sub-17, que tem aperfeiçoado conhecimentos em cursos da CBF, afirma que o primeiro passo para a montagem do time foi convencer os atletas que já fazem parte do projeto a disputarem a segunda divisão. Logo em seguida, uma seletiva apontou quatro meninos que atualmente integram o time que vai disputar o torneio.

 “Tivemos 85 inscritos, 15 aprovados e apenas quatro continuam conosco. Por já ter uma base, que joga junto há três, quatro anos, os novos atletas têm muita dificuldade em entender o nosso processo de jogo e treino”, observa.

  Triunfo no primeiro jogo? O treinador confia: “Estou esperançoso. Nossa equipe é muito qualificada, acredito que conseguiremos desempenhar o que estamos treinando.”

  Sub-15

Treinador Thadeu Rodrigues reúne atletas da equipe sub-15 UFJF-Asepel após treino desta quinta-feira

   Para o professor Thadeu Rodrigues, que comanda a garotada sub-15, além da formação do time há o modo como eles se relacionam: “O entrosamento se dá pelos treinos e jogos, e nesse sentido, tenho certeza que estamos muito bem. O trabalho está sendo bem feito por todos no projeto e os meninos estão se dedicando aos treinos e jogos. A performance e o desempenho deles têm evoluído no dia a dia e trabalhamos para que isso continue acontecendo.”

  Segundo ele, “a maioria dos atletas subiram do sub-14, já estavam no projeto no ano passado. Chegaram alguns aprovados no processo seletivo que fizemos no final de janeiro e chegaram outros atletas por indicação.”

   Thadeu espera um jogo difícil, destacando como um dos motivos a ansiedade natural da estreia. Ele ressaltou que a maioria ainda não jogou no Estádio Mário Helênio. “Estão empolgados. Expectativa é de um bom desempenho e uma vitória convincente, iniciar bem a competição.”

  Companheiros de chave   

Arte divulgada pela equipe, com os clubes que estão na mesma chave do representante juiz-forano

Os adversários das duas equipes locais na Segunda Divisão são: América, de Teófilo Otoni; Betis, de Ouro Branco; Athletic Club, de São João Del Rei e Bangu Esporte Clube, de Congonhas.

  Pouca informação

  Alex explica que só tem conhecimento dos dois primeiros e conhece os profissionais dessas equipes. Em relação ao América e Bangu, afirmou que poucos atletas foram inscritos com antecedência, sem muitas informações na internet. Na opinião do professor Thadeu, existem dificuldades ao enfrentar essas equipes porque elas já disputam a competição há algum tempo, têm experiência e impõem dificuldades aos adversários.

 Só a estreia

  Existia a expectativa de que outras partidas fossem no estádio, mas, de acordo com Marcelo Matta, o objetivo é realizar somente os jogos de estreia no local, em função de uma competição de atletismo já estar agendada na pista da Faefid-UFJF para o início da tarde de sábado.

  Além da proposta da realização da competição, o projeto visa a ressocialização de menores infratores. Dois adolescentes que cumprem medida de internação do Centro Socioeducativo de Juiz de Fora foram selecionados para integrar o Futebol UFJF, equipe que faz parte do programa de extensão da instituição e que vale para os atletas do sub-17.

  O professor Alex revela que “apenas um deles continua, o outro já conclui seu processo e retornou para casa. Tive a primeira oportunidade de trabalhar com estes jovens em 2016 e foi um experiência incrível, mas acredito que apenas o esporte não seja a solução, estes meninos precisam de um apoio familiar, uma base. O atleta que continuou está em processo evolutivo, em algum momento deve ter oportunidade, mas por nunca ter tido treinamentos dessa forma, tem tido dificuldades.”

 

Texto: Toque de Bola

Fotos: assessoria UFJF-Asepel (Dudu Kaehler)

 

 

 


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


19 abr 2018
Baeta confiante para buscar o “combo”: vitória, acesso e vaga na final

19 abr 2018
Futsal: Léo Aleixo vibra com títulos e adaptação da família na Bélgica

19 abr 2018
Copa Prefeitura Bahamas de Futsal: resultados do Boletim 6

18 abr 2018
Pelo sonho do futebol, Luiz Gustavo finca pé (e mãos) em Portugal

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.