11 jan 2018

Com “olhar refinado” pós-Mundial, Furtado divide com torcedor expectativa por vitória



 

Furtado orienta atletas para aproveitar ao máximo o tempo de treinamento no ginásio do Sesi Juiz de Fora

Não é só o torcedor fiel do JF Vôlei que, ao analisar a classificação da Superliga, projeta três pontos diante de um concorrente direto por uma posição melhor. A Comissão Técnica, encabeçada pelo treinador Henrique Furtado, ao ser questionada se também vive essa expectativa do torcedor, de dar um salto na pontuação e consolidar a reação no returno, não foge da dividida: “O grupo lida da mesma forma”.

 Penúltimo colocado com quatro pontos, o JF Vôlei recebe Montes Claros, décimo lugar e oito pontos, sábado, dia 13, às 18h, no ginásio da Faefid-UFJF, em confronto direto por uma melhor posição na Superliga.

  Entusiasmado com a recente experiência de atuar como auxiliar técnico junto ao Sada Cruzeiro no Mundial de Clubes disputado na Polônia – o time de Contagem foi terceiro colocado, o treinador se diz confiante com o trabalho firme no dia-a-dia, que inclui um minucioso estudo sobre o adversário, e revela que deve relacionar um dos recém-chegados ao grupo – o oposto Wellington, do infanto-juvenil do Sada, que se integrou ao grupo ao lado de Caio, também da base do parceiro juiz-forano.

Atletas do JF Vôlei em atividade na academia do Sesi Juiz de Fora

  Na manhã desta quinta-feira, dia 11, em que os atletas se dividiram entre a academia e o ginásio da Escola de Esportes do Sesi Juiz de Fora, na avenida Brasil, o Toque de Bola conversou com o comandante do sexteto local sobre a partida de sábado e a expectativa pela subida de rendimento do time. Na despedida do ano, uma boa sinalização foi o triunfo sobre o Minas, em plena Arena do tradicional clube de Belo Horizonte, por 3 sets a 2, na primeira rodada do returno.

   Na projeção otimista, três pontos diante do adversário mais próximo na classificação – Montes Claros tem oito contra quatro do JF – e uma nova boa atuação podem proporcionar a primeira vitória diante da constante e apaixonada torcida local, que procura embalar com gritos de incentivo um grupo jovem, sem pelo menos cinco peças mais experientes em relação à temporada anterior. 

    Toque de Bola: O torcedor, quando olha a tabela e vê que o adversário está próximo na tabela de classificação, sempre fica um pouco ansioso pelo resultado positivo e por três pontos. Como um grupo lida com isso?

Henrique Furtado: “O grupo lida da mesma forma, sempre busca os três pontos. É um jogo importante como todos os outros, tratamos todas as partidas da mesma forma, com uma importância muito grande. Entendemos perfeitamente o torcedor, e estamos trabalhando forte e estudando bastante os pontos principais do nosso adversário, trabalhando também os nossos pontos principais, coisas que podemos seguir melhorando  para buscar essa vitória na próxima partida.”

Toque de Bola: Sobre o Mundial de Clubes, que você participou (foi auxiliar técnico de Marcelo Mendez pelo Sada Cruzeiro) e já teve chance de dizer que foi um grande aprendizado, agrega algo novo para o dia-a-dia dos treinos?

Henrique com Marcelo Mendez, treinador do Sada, no Mundial de Clubes

Henrique Furtado: “O Mundial de Clubes foi realmente uma experiência incrível, sempre soma muito e é possível trazer coisas novas para os treinos. Sempre algum detalhe novo, alguma maneira nova de analisar, de mudar alguma coisa. É sempre positivo. Muito importante a experiência. Foi minha quinta participação em Mundiais de Clubes. Fiquei muito feliz com o chamado do Marcelo (Mendez, treinador), do Sada Cruzeiro. Uma oportunidade muito engrandecedora, disputar esse Mundial ao lado dessas pessoas que eu gosto tanto e desses ótimos profissionais que são. Jogadores, Comissão Técnica, esse grupo de trabalho que é exemplar, que escreveu seu nome na história do vôlei. Sempre é muito prazeroso estar ao lado dessas pessoas. Disputar um Mundial na Europa, com grandes clubes, como vieram aqui ao Brasil nas edições passadas. Uma oportunidade jogar contra esses grandes clubes, em situação difícil também, e poder ver de perto ótimos trabalhos, grandes equipes, jogadores que formam, digamos assim, uma seleção internacional. Esse bronze foi muito importante. O grupo do Sada Cruzeiro já é de ouro, inquestionável, por tudo que já conquistou, o que fez pelo vôlei brasileiro. O bronze vale muito. Foi uma grande experiência participar dos estudos, da observação dos jogos, de todos os momentos ao lado desse grupo fantástico. Me acrescentou muito. Volto a Juiz de Fora com um olhar talvez mais refinado por ter visto esses grandes jogadores, um voleibol muito bem jogado, com poucos erros e muita agressividade. Somou muito para a minha carreira e me alegrou muito participar desse Mundial”

Valores e pontos de venda para JF Vôlei x Montes Claros no sábado, dia 13, 18h, no ginásio da Faefid-UFJF

Toque de Bola: Como você vê a chegada de mais dois jogadores? A ideia é relacioná-los para a próxima partida?

Henrique Furtado: “Vi com muita alegria a chegada desses dois novos jogadores. São atletas da categoria infanto-juvenil do Sada Cruzeiro, muito jovens, que chegam para contribuir nos treinamentos. Já estão trabalhando, e vamos ver se serão relacionados para o próximo jogo. Praticamente certa a presença do nosso segundo oposto, o Welinton. Pouco a pouco estamos trabalhando bastante para que eles possam estar cada vez melhores para disputar uma vaga no time.”

Toque de Bola: Pode fazer uma convocação para o torcedor comparecer no sábado (dia 13), no horário tradicional, às 18h?

Henrique Furtado: “Jogo importante, torcedor também importante como sempre, é uma torcida que nos ajuda muito, sempre participativa. É mais um jogo que contamos com vocês, que são parte importante de toda nossa história e no nosso dia a dia. Contamos com vocês para jogar ao nosso lado.”

 As novidades

Welinton (14) e Caio (primeiro plano) são as novidades de 2018 do JF Vôlei

  O JF Vôlei recebeu recentemente dois reforços para a sequência da temporada. São eles o oposto Welinton Oppenkoski e o levantador Caio Felipe. Ambos têm 17 anos e chegam por empréstimo do Sada Cruzeiro, parceiro do JF desde a temporada 2016/17.

  Caio é natural de Natal-RN, já foi campeão mineiro da categoria sub-19, e chega para ser o terceiro levantador da equipe. 

   Welinton foi bicampeão gaúcho pelo Bento Vôlei, também pelas categorias de base nos anos de 2014 e 2016. Atuou na Superliga do ano passado pelo Bento Vôlei, com passagem também pela seleção sub-19. 

Welinton Oppenkoski – 28/03/2000 – 88kg 1,98 – Oposto – Bento Gonçalves – RS

Caio Felipe Nobre de Sousa – 04/03/2000 – 84kg 1,96 – Levantador – Natal – RN

 

 

Texto: Ivan Elias – Toque de Bola

Fotos: Toque de Bola, Arquivo O Tempo e Mônica Cury (assessoria JF Vôlei)


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


18 jan 2018
Próximo adversário do Tupi, Uberlândia perde em casa. Veja como começou o Estadual

18 jan 2018
Tem de 12 a 16 anos e quer jogar basquete? Sexta é dia de cesta! Olha esse convite da Faefid-UFJF

17 jan 2018
“Barraco” no Poço Rico! Eleições do Tupynambás viram caso de polícia

17 jan 2018
Cruzeiro x Tupi: choque de realidades marca estreia do Carijó no Campeonato Mineiro

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse