03 nov 2017

Simão comemora mudança na fórmula “viciada” do Campeonato Mineiro



Alberto Simão (centro) com o dirigente que deixa a Federação Mineira, Castelar Neto (esquerda), e o presidente eleito recentemente, Adriano Aro, no encontro que aprovou novo regulamento do Campeonato Mineiro de Futebol

  Depois de muito tempo – sete temporadas, o Campeonato Mineiro tem uma nova forma de disputa. As competições de 2018 e 2019 terão quartas-de-final entre os oito primeiros colocados, com jogo único, nesta fase, tendo como mandantes os quatro times de melhor campanha da fase de classificação (até este ano, a fórmula classificava os quatro melhores para as semifinais, saindo os dois finalistas).

  A mudança foi aprovada no Arbitral ocorrido na sede da Federação Mineira, na segunda-feira, dia 30. Autor da proposta, o empresário Alberto Simão, que representou o Villa Nova – ele já atuou no futebol do Tupi e hoje também é gestor de futebol do Tupynambás no Módulo 2 do Estadual, com mais três anos de contrato com o clube do Poço Rico – publicou um texto nas redes sociais nesta quinta-feira. Simão acredita que a mudança no regulamento é um avanço para as equipes do interior mineiro.

  Veja a íntegra do texto publicado por Alberto Simão

HISTÓRICO, MINAS GERAIS!

Podemos dizer que o dia 30 de outubro entrou para a história do futebol mineiro, isso porque houve a união das equipes do interior e, em conjunto, mudamos a “viciada” fórmula da principal competição do nosso estado. Com um regulamento coeso, o Campeonato Mineiro 2018 tem tudo para ser um dos melhores dos últimos anos, pelo menos atrativamente falando.

Como atual dirigente do Villa Nova (cuja equipe tenho contrato até o final deste ano), me senti na obrigação de reunir as equipes do interior e fazermos mudanças em nossa competição. Foram longos dias de estudos para buscar melhorias na competição e muito conhecimento, afinal, já estive a frente de três clubes do interior e sei o quanto é difícil colocar uma equipe em campo.

Com apenas uma data a mais que a última edição – o que foi motivo de discórdia de representantes de América, Atlético e Cruzeiro, mas que não apresentaram justifica plausível para isso – faremos uma competição com quartas-de-final, semi-final e final, onde teremos maiores chances para as equipes do interior, além de financeiramente falando ser mais atrativo. Teremos aumento nas contas de Pay-per-view e mais torcedores no estádio, afinal, a emoção vai da primeira a última rodada. A maior reivindicação levada por nós, claro, foi a desigualdade nas cotas de televisão. Vamos batalhar por esta melhora! Esta fórmula seguirá por no mínimo até a edição de 2019, mas sem perder o foco seguimos os estudos de como fazê-lo ainda mais atrativo!

Venceu o futebol mineiro!

  Nota da redação: em contato com a reportagem do Toque de Bola, Simão acrescentou que ainda será definido o valor adicional que os clubes receberão da emissora detentora dos direitos de transmissão por esta nova data criada  com a mudança no regulamento.

 Reação negativa de Atlético, Cruzeiro e América

  Atlético-MG e Cruzeiro foram votos vencidos na reunião que definiu o formato do Campeonato Mineiro em 2018 e 2019. A partir da próxima temporada, o Estadual terá a fase de quartas de final, que será disputado em jogo único. Semifinal e decisão serão em ida e volta, com o time de melhor classificação decidindo em casa e com a vantagem da somatória dos placares.

“Cruzeiro, Atlético e América foram votos vencidos na questão de classificar oito clubes. Mas, quando a maioria quer, é democracia. No entendimento do Cruzeiro, os clubes do interior, estando satisfeitos, nós também estamos. Se dependesse do Cruzeiro, manteríamos a fórmula anterior, porque ela, comercialmente, é melhor. Mas sabemos que os clubes do interior se juntaram e prevaleceu a soma na votação”, ressaltou Itair Machado, vice-presidente de futebol do Cruzeiro e representante do clube no local.

“A fórmula de disputa do Campeonato Mineiro vinha sendo aplicada há anos, com sucesso, e elogiada por especialistas de todo o Brasil. Dessa maneira, entendemos que a decisão de modificá-la representou inegável retrocesso”, afirmou Domênico Bhering, diretor de futebol atleticano.

  O América seguiu os votos de Atlético e Cruzeiro e também se posicionou de forma contrária à mudança no regulamento. Os clubes do interior se responsabilizaram pelos votos em prol da mudança na competição.

 

Texto: Toque de Bola, com informações das agências

Foto: Divulgação 


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


22 jan 2018
Clínica com Zico no Maracanã une diferentes gerações em torno do sonho do futebol. Veja fotos

22 jan 2018
Tem de 10 a 16 anos e que jogar futebol? É levar a chuteira e conferir a agenda da semana na Faefid-UFJF

21 jan 2018
Virose no Carijó? Dirigente admite possibilidade, mas não quer usar como desculpa

19 jan 2018
Futebol do Baeta apresenta Comissão Técnica para Módulo 2 e admite que está atrasado

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse