16 jun 2017

Ainda em crise pós-Rivaldo, Mogi Mirim tem técnico vai-e-volta contra o Tupi



   A temporada não tem sido nada boa para o Mogi Mirim, adversário do Tupi neste sábado, dia 17, às 15h30, pela sexta rodada da Série C do Campeonato Brasileiro, no Estádio Vail Chaves.

   Em 2017, o clube do interior de São Paulo já foi rebaixado para a terceira divisão do Campeonato Paulista e agora, no Brasileirão, amarga a última colocação do Grupo B.  

   Sem vencer no torneio nacional, na quinta rodada, a diretoria resolveu trocar o comando e substituiu o até então interino Mário Júnior pelo experiente Marcelo Veiga. Com mais de 20 mudanças no elenco para a Série C, o Sapão tenta iniciar uma reação na competição 

   Só um ponto

   Último colocado do Grupo B, o Mogi Mirim conquistou apenas um ponto em cinco rodadas. A única vez que a equipe não saiu derrotada foi na estreia, quando empatou em 0 a 0 com o São Bento, no Estádio José Liberatti.  Na ocasião, o time de Sorocaba desperdiçou um pênalti e ainda acertou três bolas na trave. Depois da primeira rodada, foram mais quatro jogos e quatro derrotas, para Botafogo-SP, Tombense, Bragantino e Ypiranga-RS.

   Crise administrativa

   Desde que o ex-jogador Rivaldo, um dos jogadores com maior número de conquistas expressivas no futebol mundial, deixou a presidência, em junho de 2015, o clube paulista entrou em uma imensa crise, que culminou em três rebaixamentos: da Série B para a Série C do Brasileiro e da primeira para a segunda e depois terceira divisão do Paulistão.

    O ex-atacante Rivaldo foi acusado por dirigentes que o sucederam no clube de vender o patrimônio do Mogi Mirim e passar dois centros de treinamento para seu próprio nome durante o período em que geriu o Mogi, entre 2008 e 2015.

Marcelo Veiga confia em duas vitórias consecutivas para “levantar” o Mogi Mirim na Série C

   Marcelo Veiga de novo

   Escolhido pela diretoria para comandar o Sapo desde a quinta rodada da Série C, Marcelo Veiga foi contratado para substituir Mário Júnior, que voltou a função de auxiliar. O detalhe curioso da negociação é que Veiga já havia comandado o clube nesta temporada e fez parte da campanha que culminou no descenso para a terceira do Campeonato Paulista.

   Em 13 partidas no Estadual, foram oito derrotas, dois empates e três vitorias.

   Na Série C, em seu primeiro jogo como treinador na volta ao clube, o Mogi sofreu derrota fora de casa para o Ypiranga-RS, por 2 a 0.

  Defesa fragilizada e ataque inoperante

  Além da pior campanha da competição até o momento, o Mogi tem também a defesa mais vazada e o segundo pior ataque. Em cinco jogos, foram dez gols sofridos e apenas três marcados.

  Elenco tem destaques

 

Moradei está entre as novidades do elenco da equipe paulista

 Mesmo com um início de temporada ruim, o Mogi Mirim teve alguns destaques durante o primeiro semestre, mas que não permaneceram para a disputa da Série C, como os artilheiros Edinho e Miguel, que marcaram seis gols cada um no Paulistão, e o zagueiro Thiago Gomes, que já disputou Libertadores pelo Palmeiras, em 2006.

   Entre os que permaneceram, está o meia Victor Hugo, 19 anos, considerado uma das apostas, apesar de recentes problemas de indisciplina.

   Após o retorno de Marcelo Veiga ao comando, foram contratados oitos jogadores: o volante Moradei (ex-Bragantino e Corinthians) e o meia Cristian (ex-Palmeiras e Ponte Preta) são os mais conhecidos e experientes. O goleiro Maringá, os zagueiros Gabriel Almeida e Pina, o meia Everton Paulista e os atacantes Charlles Pilar e Lessinho também foram contratados. Em entrevista ao Globoesporte.com, o treinador mostrou otimismo com as novidades e ainda acredita em um momento melhor no campeonato.

   “Esses atletas que chegaram vão ajudar muito o grupo para tentar sair desse momento. Os resultados também vão trazer a confiança. O objetivo inicial é tirar o time dessa zona de rebaixamento e depois brigar lá em cima. Duas vitórias seguidas fazem uma diferença”.

    Se  chegaram jogadores de confiança do treinador, um nome importante foi embora. O atacante Jobinho pediu para sair por conta de problemas entre ele e o novo comandante. Em 2016, quando trabalhavam pelo Bragantino, os dois se desentenderam e o jogador foi negociado com o Paysandu.

   No último compromisso pela Série C, diante do Ypiranga-RS, Marcelo Veiga começou a partida com Maringá, Rodrigo, Emerson, Vinicius, Vitinho (Tatuí), Moradei, Ewerton, Regis, Anderson Rosa (Felipinho), Gustavo e Lessinho (Galego).

 

Texto: Ayupe Júnior, estagiário do Toque de Bola, com supervisão de Ivan Elias e informações das agencias Globoesporte.com e Futebolinterior.com.br

Arte: Toque de Bola

Fotos: Mogi Mirim/Marcelo Gotti e Esporte Interativo

Edição: Toque de Bola

 

 

 

 


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


18 set 2017
Emoção marca abertura da Semana Paralímpica em Juiz de Fora

18 set 2017
Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador: resultados e próximos jogos

16 set 2017
Diretoria do Tupi estuda manter preços promocionais para o jogo de volta

16 set 2017
Aílton cita título brasileiro de 96 pelo Grêmio, contra a Lusa, para animar jogadores

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.