11 jun 2017

Aílton: “Uma família está se formando”. Bruno Santos: “Gol foi mérito do Lucas”



   A vitória sobre o Macaé, fora de casa, na tarde deste sábado, por 3 a 1, teve vários significados na avaliação da Comissão Técnica e dos jogadores do Tupi.

  Em entrevistas à Rádio Globo Juiz de Fora, o treinador Aílton Ferraz e alguns personagens da partida destacaram a importância do triunfo para, de certa forma, recuperar a pontuação perdida na derrota em casa para o Ypiranga-RS. Aílton disse que o placar pode indicar uma facilidade que não foi vista em campo e enalteceu o que considera o início de uma nova mentalidade no elenco: “Uma família está se formando”.

Aílton Ferraz acredita que momento é bom devido ao empenho e ao envolvimento dos jogadores

Entrevista de Aílton Ferraz, técnico do Tupi

  “Primeiro os atletas entenderam a proposta de trabalho. Sabemos que não foi fácil. Quem vê 3 a 1 acha que foi fácil, na verdade foi super difícil. Enfrentamos uma equipe qualificada, sofremos algumas bolas na trave, bolas passando perto do nosso gol. Mas é o que eu falo com eles: sufoco vai existir, mas se já estivermos preparados para suportar isso e conseguir fazer o contra-ataque com força, como a gente tem conseguido, temos tudo para vencer os jogos. Não posso destacar um, estaria sendo injusto. O mais importante é o grupo, eles estão entendendo. Realmente é uma família que está se formando. Sabemos das limitações, mas estamos superando isso com garra, sangue nos olhos e é dessa forma que a gente vai conseguir os resultados”.

Melhor desempenho da equipe fora de casa

“Eu vejo que às vezes a gente tem que sair para jogar em casa e encontra um pouco de dificuldade. Nosso time tem um bom contra-ataque, faz a transição rápida e jogamos melhor esperando e fazendo essa transição. Quando jogamos em casa, temos que sair para o jogo e a torcida não tem paciência. Foi o que aconteceu aqui com o Macaé. Eles quiseram atacar de qualquer maneira, abriram as brechas e nós achamos os gols. Foi o que falei pra eles: nossa torcida não pode ser nosso inimigo. A gente sabe que a maioria é Tupi, torce mesmo. Temos que superar isso. Mas agora acabou o jogo, vamos virar a página e pensar no próximo no Mogi, não ganhamos nada, tem muita coisa pra acontecer”.

Sobre a formação com três zagueiros

“Fizemos três jogos com uma sequência boa. Foi a maneira que eu vi de não dar tanta brecha. Encaixou bem devido à foça do nosso contra-ataque. Peguei as imagens dos jogos, comecei a analisar. Vi que o Bruno poderia render mais com a força que tem do meio pra frente. Vi o Lucas, por ser um atleta rápido e bom no mano a mano. Mas temos que saber, temos que colocar a “bolinha no chão” e saber que foi apenas uma vitória e o campeonato é longo. Temos que atingir o primeiro objetivo, que é permanecer, e depois pensar no segundo objetivo que é a classificação. A gente acredita muito em todo o grupo. O Romarinho chegou, fisicamente não está bem. O Flávio está aprimorando a parte física. Estamos recuperando atletas, eles estão entendendo o que a gente quer e quietinho, comendo pelas beiradas, bem mineirinho, para o pessoal esquecer da gente, irmos somando os pontos”.

Jogadores

Fernando, zagueiro

“ A gente já perdeu dentro de casa para o Ypiranga, deu para voltar para o bolo, vamos ver como vai ficar a rodada. Temos que manter a pegada, o próximo jogo é contra o Mogi e queremos fazer um grande jogo de novo”.

 Marcel e a pressão que o time conseguiu suportar

“Macaé jogando em casa, nosso time virou o primeiro tempo vencendo por 2 a 0. Sabíamos que eles iriam abandonar e vir pra frente. Graças a Deus, o Paulo Henrique foi feliz nas defesas e nossa equipe depois voltou para o jogo e conseguimos levar três pontos pra casa que é mérito de todo o grupo. Não esperávamos perder para o Ypiranga dentro de casa. Mas não podemos parar. Agora jogaremos fora de casa de novo, tentar buscar pontos de novo e em casa tem que ser vitória de todo o jeito”.

Kalu e o posicionamento

“A gente combina. Eu e o Marcel. Professor dá total liberdade para a gente resolver ali dentro. Como temos a mesma característica, hora eu vou, hora ele.

Bruno Santos: agora, para a esposa

“ Vitória muito importante fora de casa, a gente sobe bem na tabela. O gol não foi mérito meu não, foi do Lucas, que fez um cruzamento perfeito para mim. Dedico esse à minha esposa. Ela disse: chega de gol para Eva (filha) e faz um para mim. Temos uma proposta de não perder pontos fora de casa. Como conquistamos três pontos aqui, vamos para o próximo jogo da mesma maneira, fechadinho, tendo que marcar, com muita humildade, e, como o professor fala, achar um gol. Então, lá, vamos buscar trazer alguns pontos também”.

 

Texto: Ayupe Júnior, estagiário do Toque de Bola, com informações da Rádio Globo Juiz de Fora e supervisão de Ivan Elias

Foto: Arquivo Toque de Bola


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


18 set 2017
Emoção marca abertura da Semana Paralímpica em Juiz de Fora

18 set 2017
Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador: resultados e próximos jogos

16 set 2017
Diretoria do Tupi estuda manter preços promocionais para o jogo de volta

16 set 2017
Aílton cita título brasileiro de 96 pelo Grêmio, contra a Lusa, para animar jogadores

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.