11 jun 2017

Aílton: “Uma família está se formando”. Bruno Santos: “Gol foi mérito do Lucas”



   A vitória sobre o Macaé, fora de casa, na tarde deste sábado, por 3 a 1, teve vários significados na avaliação da Comissão Técnica e dos jogadores do Tupi.

  Em entrevistas à Rádio Globo Juiz de Fora, o treinador Aílton Ferraz e alguns personagens da partida destacaram a importância do triunfo para, de certa forma, recuperar a pontuação perdida na derrota em casa para o Ypiranga-RS. Aílton disse que o placar pode indicar uma facilidade que não foi vista em campo e enalteceu o que considera o início de uma nova mentalidade no elenco: “Uma família está se formando”.

Aílton Ferraz acredita que momento é bom devido ao empenho e ao envolvimento dos jogadores

Entrevista de Aílton Ferraz, técnico do Tupi

  “Primeiro os atletas entenderam a proposta de trabalho. Sabemos que não foi fácil. Quem vê 3 a 1 acha que foi fácil, na verdade foi super difícil. Enfrentamos uma equipe qualificada, sofremos algumas bolas na trave, bolas passando perto do nosso gol. Mas é o que eu falo com eles: sufoco vai existir, mas se já estivermos preparados para suportar isso e conseguir fazer o contra-ataque com força, como a gente tem conseguido, temos tudo para vencer os jogos. Não posso destacar um, estaria sendo injusto. O mais importante é o grupo, eles estão entendendo. Realmente é uma família que está se formando. Sabemos das limitações, mas estamos superando isso com garra, sangue nos olhos e é dessa forma que a gente vai conseguir os resultados”.

Melhor desempenho da equipe fora de casa

“Eu vejo que às vezes a gente tem que sair para jogar em casa e encontra um pouco de dificuldade. Nosso time tem um bom contra-ataque, faz a transição rápida e jogamos melhor esperando e fazendo essa transição. Quando jogamos em casa, temos que sair para o jogo e a torcida não tem paciência. Foi o que aconteceu aqui com o Macaé. Eles quiseram atacar de qualquer maneira, abriram as brechas e nós achamos os gols. Foi o que falei pra eles: nossa torcida não pode ser nosso inimigo. A gente sabe que a maioria é Tupi, torce mesmo. Temos que superar isso. Mas agora acabou o jogo, vamos virar a página e pensar no próximo no Mogi, não ganhamos nada, tem muita coisa pra acontecer”.

Sobre a formação com três zagueiros

“Fizemos três jogos com uma sequência boa. Foi a maneira que eu vi de não dar tanta brecha. Encaixou bem devido à foça do nosso contra-ataque. Peguei as imagens dos jogos, comecei a analisar. Vi que o Bruno poderia render mais com a força que tem do meio pra frente. Vi o Lucas, por ser um atleta rápido e bom no mano a mano. Mas temos que saber, temos que colocar a “bolinha no chão” e saber que foi apenas uma vitória e o campeonato é longo. Temos que atingir o primeiro objetivo, que é permanecer, e depois pensar no segundo objetivo que é a classificação. A gente acredita muito em todo o grupo. O Romarinho chegou, fisicamente não está bem. O Flávio está aprimorando a parte física. Estamos recuperando atletas, eles estão entendendo o que a gente quer e quietinho, comendo pelas beiradas, bem mineirinho, para o pessoal esquecer da gente, irmos somando os pontos”.

Jogadores

Fernando, zagueiro

“ A gente já perdeu dentro de casa para o Ypiranga, deu para voltar para o bolo, vamos ver como vai ficar a rodada. Temos que manter a pegada, o próximo jogo é contra o Mogi e queremos fazer um grande jogo de novo”.

 Marcel e a pressão que o time conseguiu suportar

“Macaé jogando em casa, nosso time virou o primeiro tempo vencendo por 2 a 0. Sabíamos que eles iriam abandonar e vir pra frente. Graças a Deus, o Paulo Henrique foi feliz nas defesas e nossa equipe depois voltou para o jogo e conseguimos levar três pontos pra casa que é mérito de todo o grupo. Não esperávamos perder para o Ypiranga dentro de casa. Mas não podemos parar. Agora jogaremos fora de casa de novo, tentar buscar pontos de novo e em casa tem que ser vitória de todo o jeito”.

Kalu e o posicionamento

“A gente combina. Eu e o Marcel. Professor dá total liberdade para a gente resolver ali dentro. Como temos a mesma característica, hora eu vou, hora ele.

Bruno Santos: agora, para a esposa

“ Vitória muito importante fora de casa, a gente sobe bem na tabela. O gol não foi mérito meu não, foi do Lucas, que fez um cruzamento perfeito para mim. Dedico esse à minha esposa. Ela disse: chega de gol para Eva (filha) e faz um para mim. Temos uma proposta de não perder pontos fora de casa. Como conquistamos três pontos aqui, vamos para o próximo jogo da mesma maneira, fechadinho, tendo que marcar, com muita humildade, e, como o professor fala, achar um gol. Então, lá, vamos buscar trazer alguns pontos também”.

 

Texto: Ayupe Júnior, estagiário do Toque de Bola, com informações da Rádio Globo Juiz de Fora e supervisão de Ivan Elias

Foto: Arquivo Toque de Bola


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


22 nov 2017
Basquete dos Intercolegiais: conheça todos os atletas campeões e veja as avaliações dos professores

20 nov 2017
Com títulos e recordes, CRIA-UFJF brilha nos Jogos Escolares da Juventude

17 nov 2017
Rodrigo Rezende é 27º lugar no Mundial de Ginástica de Trampolim na Bulgária

16 nov 2017
Saiu a tabela! Tupi encara Cruzeiro e América fora de casa logo no início do Campeonato Mineiro

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.