23 maio 2017

“Queda” do Nacional de Muriaé em Patrocínio marca fim do Módulo 2



Clube Atlético Patrocinense: goleada e título, mas sem adversário no jogo final, frustrando o torcedor

   O encerramento do Módulo 2 do Campeonato Mineiro foi marcado de forma negativa no sábado,  19. Em Patrocínio, mais precisamente no Estádio Municipal Júlio Aguiar, que sediou (ou sediaria?) a partida entre Patrocinense e Nacional de Muriaé, pela última rodada do hexagonal, o encontro  foi encerrado pelo árbitro aos 22 minutos do primeiro tempo pelo número insuficiente de jogadores do Nacional.

  O time da Zona da Mata está com atrasos no salário e na premiação e viajou com apenas nove jogadores para o confronto.  O Toque de Bola entrou em contato na tarde desta segunda-feira, 22, com o presidente do Nacional, José Geraldo Pimentel. O dirigente limitou-se a dizer que já foi feito um acordo com os jogadores, preferindo não se estender sobre o episódio em Patrocínio.

  Nove, oito, sete…

  A equipe da casa já havia conquistado o acesso na rodada anterior para a elite do estadual após empatar com o Boa Esporte fora de casa, e precisava vencer para levantar a taça da competição. Já o Nacional apenas cumpria tabela, uma vez que que não tinha mais como se classificar entre os dois primeiros colocados.

  A situação piorou logo aos 9 minutos de jogo, quando o Nacional perdeu um jogador, supostamente por lesão. Como não tinha substitutos no banco de reservas, o time ficou com sete jogadores de linha mais o goleiro. Com o adversário em desvantagem, a Patrocinense foi pra cima e fez quatro gols em menos de 20 minutos.

   Após sofrer o quarto gol, outros dois jogadores do Nacional informaram que estavam lesionados e pediram para ser substituídos. O problema é que um time não pode ter menos do que sete jogadores em campo. Diante do quadro, o árbitro Cleisson Veloso Pereira encerrou a partida aos 22 minutos do primeiro tempo, com o placar de 4 a 0 para a Patrocinense.

   Veja o relato do árbitro na súmula. “Aos 22 minutos do 1º tempo de jogo, não dei prosseguimento à partida, devido ao número insuficiente de atletas da equipe do Nacional Atlético Clube. Após esperarmos o tempo regulamentar, fui informado pela comissão técnica do referido clube, que os 3 atletas que haviam se lesionados, não teriam condições de retornar ao campo de jogo”.

   A Federação Mineira de Futebol não se pronunciou oficialmente sobre eventuais punições ao clube de Muriaé. Como a equipe na primeira fase estava na mesma chave do Formiga, que desistiu de participar depois da tabela já divulgada, não corria mais o risco de rebaixamento, como os companheiros de grupo. 

  Com o resultado, o Clube Atlético Patrocinense ficou em primeiro lugar com 21 pontos, conquistando o título do Módulo II pela primeira vez em sua história. O Nacional foi o quarto colocado no Hexagonal, com 13 pontos.

    Campanha do CAP – Clube Atlético Patrocinense

20 jogos
12 vitórias
6 empates
2 derrotas
31 gols

Artilheiro da competição

Quilder – 7 gols

 

Texto: Toque de Bola, com informações do site da Federação Mineira de Futebol e das  agências

Foto: Divulgação

Edição: Toque de Bola


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


15 ago 2017
Futsal: goleada garante Sesi Juiz de Fora na semifinal do Campeonato Mineiro Sub-13 do Interior

14 ago 2017
Papa-títulos ataca outra vez! Cruzeirinho bate Valadares com gol de Lucas e conquista Super Copa

11 ago 2017
Em semana de rescisões de contrato, Tupi foca no Macaé

10 ago 2017
Josué Teixeira, campeão em 2014, é a última cartada do Macaé para reagir na Série C

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.