21 maio 2017

Aílton lamenta “primeiro tempo para apagar” e admite mudar equipe carijó



 

   Foi um dia em que deu tudo errado para o Tupi, principalmente no primeiro tempo, e nenhum torcedor carijó vai querer se lembrar da partida desse sábado. A equipe foi derrotada por 2 a 0 pelo Ypiranga-RS, e saiu de campo sob vaias.

Facão

     Aílton Ferraz não gostou da atuação da equipe na primeira etapa. O treinador falou com a imprensa após a partida e disse que havia alertado os jogadores sobre o perigo adversário. “A gente passou o vídeo do time deles, alertei que é uma equipe que jogava fechada, no contra-ataque, sempre na entrada do facão e eles conseguiram achar o gol. Tínhamos treinado para não acontecer. Mais um primeiro tempo em que o time não entrou bem. O segundo tempo não foi mil maravilhas, mas eles quase não chegaram ao nosso gol, e ainda tivemos quatro chances”.

Um pouco melhor

Apesar disso, ele ressalta a mudança de postura do alvinegro na segunda parte. “Sabíamos da dificuldade, o time deles é experiente, todo mundo atrás da linha da bola. Foi um primeiro tempo para apagar, muito abaixo, muito ruim. Eu falo para eles a responsabilidade é minha, quem escala sou eu, e eles tem que jogar futebol. No segundo fomos tempo um pouco melhor, eu falo em termos de agressividade, de tomada de decisão. Diferente do primeiro tempo que o time ficou sem falar, nenhum alertava o outro, deu um apagão mesmo e infelizmente nós pagamos por um primeiro tempo muito fraco”.

Confira a entrevista completa do comandante Carijó:

Desempenho da equipe

Eu já fiz dez jogos aqui e quando acontece pela segunda vez (de não entrar bem no primeiro tempo) é uma coisa que preocupa, mas nós vamos acertar, a gente sabe que nem sempre acontece, tem dia que nada dá certo, e hoje infelizmente foi muito ruim. Mas não podemos abaixar a cabeça, vamos continuar trabalhando, sabemos da qualidade da equipe e das limitações também, e a gente vai trabalhar para melhorar e não acontecer um primeiro tempo desse. No segundo tempo só o Rafael teve três chances reais de fazer o gol, e eles não chegaram. Então é sinal que tem coisas que precisamos melhorar um pouco, que aí teremos chances de jogar de igual para igual com a maioria das equipes.

Nesta foto do primeiro tempo, dá para se ter uma ideia de como o Tupi ficou sem poder de criação contra o Ypiranga

Mudanças na escalação

Podemos fazer mudanças ou não, vamos avaliar. O Thiago saiu machucado e o Rafael entrou bem, incomodou muito a zaga adversária. Agora temos que ter frieza num momento como esse, falei pra eles tomarem cuidado com as entrevistas, joga pra mim, porque eu que realmente tenho que ajeitar o que deu errado. E a gente vai trabalhar, como já estamos trabalhando muito para que possa vir a dar certo, para conseguirmos nossa primeira vitória.

 

Falhas de posicionamento

Houve um erro de posicionamento, onde nós treinamos e deixamos a brecha para o facão, eu faço muito treinamento para isso não existir, eu sabia que eles faziam isso. E a gente falhou de estar espaçado. A torcida quer que o time ganhe o jogo de qualquer maneira, mas não é assim. Temos que estar muito bem sincronizados para atacar e não dar brecha. Hoje no primeiro tempo, nós não atacamos e ainda demos brecha.

 

Retorno de zagueiro

O Edmário ele voltou hoje, treinou já pela manhã, eu acompanhei o treinamento dos não relacionados, não sentiu nada, foi um trabalho de força, potência e velocidade, e ele suportou muito bem. Há grandes chances dele poder se reintegrar ao grupo. Não é questão se vai jogar ou não, a gente vai ver aos poucos durante a semana como ele vai responder na parte física também, porque ele já está há um tempo parado, para que a gente possa errar o mínimo possível.

 

Possíveis reforços

Um jogador experiente, rodado e que já conhece a competição, é sempre bem vindo. Nós temos espaço ainda, mas tem que ser conversado, nem todo mundo hoje tem condições financeiras de bancar um salário alto, que são desses atletas que realmente cheguem para resolver. Mas eu estou muito tranquilo, consciente do que estamos fazendo, não vamos entrar em desespero. Os atletas estão trabalhando muito forte, acredito muito neles, não é uma derrota que vai apagar tudo aquilo que eles fizeram, principalmente os que já estão aqui desde o mineiro. Foi só um resultado ruim, mas também de alerta, para que a gente não venha errar tanto como erramos.

 

Ausência de Leandro e entrada de Bonilha

O Leandro sentiu o pé no jogo contra a Tombense, em uma dividida e não deu tempo de recuperar. Treinou durante a semana, tentou e foi muito profissional de falar que não dava para ele. Minha intenção era iniciar campeonato com quem estava com ritmo e o Bonilha é um jogador que já está a mais tempo treinando, por isso minha opção foi coloca-lo. O desgaste em começo de campeonato é muito grande, principalmente para quem não vem de um período de treinamento muito forte.

 

Texto: Toque de Bola

Foto: Toque de Bola


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


22 nov 2017
Basquete dos Intercolegiais: conheça todos os atletas campeões e veja as avaliações dos professores

22 nov 2017
JF Vôlei receita “foco e determinação” para buscar reação contra dois adversários diretos na pontuação

20 nov 2017
Com títulos e recordes, CRIA-UFJF brilha nos Jogos Escolares da Juventude

17 nov 2017
Rodrigo Rezende é 27º lugar no Mundial de Ginástica de Trampolim na Bulgária

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.