24 out 2016

Com placar improvável, Guarani encara Boa Esporte na final da Série C e torneio terá campeão inédito



Boa Esporte e Guarani farão inédita final de Campeonato Brasileiro. As duas equipes são as protagonistas da final da Série C e o vencedor levantará o troféu pela primeira vez. Enquanto o time mineiro superou o Juventude, o Bugre eliminou o ABC em um duelo histórico. Os paulistas ainda podem se tornar os primeiros campeões da 1ª, 2ª e 3ª divisão.

   Tabela das finais

O primeiro jogo da final está marcado para sábado, 29, às 19h15, no Brinco de Ouro, em Campinas, e a segunda partida será no dia 5 de novembro, às 18h45, no Estádio Municipal Prefeito Dilzon Luiz de Melo, em Varginha.

Datas e horários foram divulgados no início da noite desta segunda-feira, no site da CBF.

 

  Fase de grupos

Os dois finalistas cumpriram as melhores campanhas do Grupo B da primeira fase – que englobou times do sudeste e sul. O Guarani liderou a competição e venceu 11 dos 18 jogos que fez. Vice-líder, o Boa saiu vitorioso em 10 das 18 partidas. Durante a fase de grupo, mineiros e paulistas se enfrentaram em duas oportunidades. Ainda na quinta rodada, o Guarani venceu o Boa por 2 a 1, jogando no Brinco de Ouro. Já na 14ª rodada foi a vez de o Boa superar o Bugre por 1 a 0, no Estádio Melão.

  Quartas de final

Como foram os mais bem classificados do Grupo B, os adversários no mata-mata foram o terceiro e quarto lugar do Grupo A. Apesar do favoritismo, os confrontos não foram nada fáceis. O Guarani teve o ASA de Arapiraca pela frente e o Boa Esporte enfrentou o Botafogo-PB.

O Alviverde jogou o primeiro jogo em Alagoas e acabou derrotado por 3 a 1, de virada. O gol de Ferreira deu um fio de esperança ao torcedor. Na segunda partida, no Brinco de Ouro, mais de 12 mil torcedores tinham a missão de empurrar o time. Feito!  O Bugre não tomou conhecimento do ASA e venceu por 3 a 0, garantindo a vaga na Série B de 2017 e na semifinal do Brasileiro.

A classificação do Boa Esporte também não foi fácil. O empate por 0 a 0, na primeira partida, em João Pessoa, deixou os mineiros precisando de apenas uma vitória simples para garantir a vaga. O torcedor teve que esperar até os 50 minutos do segundo tempo para poder soltar o grito de gol, quando Gênesis acertou uma bomba de fora da área.

Boa eliminou o Botafogo-PB com gol aos 50 minutos da etapa final

Boa eliminou o Botafogo-PB com gol aos 50 minutos da etapa final

 Semifinais

O excesso de emoção das quartas de final parece ter feito o Boa preferir mais tranquilidade na semifinal. Jogando fora de casa bateu o Juventude por 2 a 1 e levou importante vantagem para Varginha. Em casa, nova vitória pelo mesmo placar e vaga na final garantida.

No caso do Guarani, a semifinal ficará marcada na história do futebol brasileiro. Poucas vezes se viu uma demonstração de superação tão grande como na noite do dia 23 de outubro, no Brinco de Ouro. A derrota sofrida para o ABC, em Natal, por 4 a 0, deixou a torcida alviverde desamina e muitos já davam a eliminação como certa. Antes da segunda partida o técnico Marcelo Chamusca já dava um prenuncio do que viria a acontecer em Campinas, “o impossível é só questão de opinião”, afirmou.

  Nem em Hollywood

Com a necessidade de reverter a goleada sofrida no jogo de ida, no Frasqueirão, o Guarani partiu para cima desde o início da partida e abriu o placar logo aos oito minutos. Fumagalli cobrou falta pelo alto e colocou a bola na cabeça do zagueiro Leandro Amaro, que cabeceou colocado: 1 a 0. Com o apoio da torcida em casa, o Bugre seguiu pressionando e chegou ao segundo gol aos 24. Vestindo a camisa 250 em comemoração ao número de jogos com a camisa do Guarani que completou há uma semana, Fumagalli cobrou falta por cima da barreira e acertou o ângulo esquerdo do gol de Edson. Golaço! Aos 30, após Fumagalli acertar o travessão do ABC e quase marcar o terceiro, Jones Carioca se desentendeu com o meia e recebeu o amarelo. O jogador seguiu reclamando e acabou expulso.

Guarani reverteu vantagem do ABC e goleou por 6 a 0. Partida ficará marcada na história do clube

Guarani reverteu vantagem do ABC e goleou por 6 a 0. Fumagalli marcou três vezes

  Porteira aberta

Com um jogador a mais, o Bugre voltou com tudo para o segundo tempo. Depois de quase ampliar no primeiro minuto, com Pipico, o time da casa chegou ao terceiro gol aos três minutos. Fumagalli recebeu de Gilton, dominou e bateu com força: 3 a 0. Com a torcida ensandecida no Brinco de Ouro, o Guarani aumentou aos nove. O nome do jogo, Fumagalli, recebeu cruzamento de Auremir, chutou no meio da zaga e viu a bola entrar: 4 a 0.

Com o placar que levava a decisão para os pênaltis, o Bugre não desanimou e marcou mais um aos 31. Alex Santana recebeu na entrada da área e bateu forte de perna direita: 5 a 0. O ABC ainda tentou uma reação, com cabeçada de Cleiton em direção ao gol, mas Leandro Santos espalmou. Na jogada seguinte, Lenon cruzou da linha de fundo, e Pipico, de cabeça, liquidou a fatura no Brinco de Ouro: 6 a 0.

 

Texto: Toque de Bola, com informações do site da CBF

Fotos: Divulgação Boa Esporte, Guarani e CBF

Arte: CBF

O Toque de Bola é administrado pela www.mistoquentecomunicacao.com.br


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


14 dez 2017
JF Vôlei recebe Corinthians-Guarulhos pela última rodada do turno. Veja panorama completo da Superliga

13 dez 2017
Confira o ranking atualizado da Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador

11 dez 2017
Copa Zico Verão Juiz de Fora: resultados e galeria de fotos

09 dez 2017
Copa Zico Verão Juiz de Fora é atração no Centro de Futebol Zico. Com novidades extra-campo!

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse