04 set 2016

No sábado: JF Vôlei sofre nova derrota para o Minas. Treinador quer mais tempo “de igual para igual”



A terceira partida do JF Vôlei no Campeonato Mineiro 2016 terminou em nova derrota. Nesse sábado, 3, a equipe foi batida pelo Minas no ginásio da Faefid. Dessa vez por 3 sets a 0 (23/25, 17/25, 21/25).

As duas equipes haviam se enfrentado na noite anterior, com vitória em jogo mais equilibrado: 3 a 2 para o time da capital mineira.

  Duas como visitante

O JF Vôlei entrará em quadra novamente pelo Campeonato Mineiro no feriado de quarta-feira, 7, às 17h, contra o Sada Cruzeiro, no Riachão, em Contagem. Na sexta, também fora de casa, o adversário será Montes Claros, partida marcada para 20h, no ginásio do Pequi Atômico.

O jogo

No início, tinha-se a impressão de que a partida seria tão equilibrada quanto a do dia anterior. O JF Vôlei começou jogando bem, mas o Minas administrou os bons momentos da equipe mandante. O terceiro set teve clima quente, com uma longa conversa entre os times e a arbitragem, que culminou para uma punição de cada lado.

JF começou bem, mas não conseguiu evitar a derrota

JF começou bem, mas não conseguiu evitar a derrota

Primeiro set: 23 x 25

O JF Vôlei abriu 5 a 1, contando com um bom saque de Renan. Após pedido de tempo, o Minas melhorou. Flávio virou bolas importantes para o time da capital, que chegou a empatar em 7 a 7. Ao longo do set, Rômulo se mostrou importante tanto no ataque quanto no bloqueio, e o JF chegou a abrir três pontos, mas o Minas foi buscar, igualou, e passou a liderar por 15 a 14. Em outro bom saque de Renan, o time da casa recuperou a vantagem. O final do set foi bastante equilibrado, mas ponto a ponto, o Minas conseguiu fechar em 25 a 23.

Segundo set: 17 x 25

O Minas começou melhor, abrindo 5 a 2 de vantagem. Inspirado nos saques, Renan empatou em 5 a 5 para o JF. Erros de saque e recepção colocaram novamente o time da capital na frente, e a vantagem foi aumentando. O set contou com um rally emocionante. A vantagem construída no início em favor do Minas se manteve e foi se ampliando. A equipe de BH chegou a vencer por 19 a 10. O JF até esboçou uma reação, mas o Minas fechou em 25 a 17.

Terceiro set: 21 x 25

O início foi bem parecido com o set anterior. No primeiro tempo técnico, os visitantes venciam por 8 a 5. Rômulo voltou a pontuar no bloqueio para o JF. A vantagem do Minas não foi ameaçada, mas o clima esquentou no final do set. Gelinski, do Minas, recebeu um cartão vermelho por ter provocado os adversários após um ponto. Pela reclamação do técnico do JF, o capitão Renan também recebeu uma punição igual. A tensão no final não alterou a vantagem construída pelo Minas, que venceu por 25 a 21 e fechou o jogo.

Equipe do MInas comemora a segunda vitória em dois jogos

Equipe do MInas comemora a segunda vitória em dois jogos

Escalações:

JF: 1- Rodrigo, 4- Bruno, 7- Ricardo, 14- Renan, 16 Rafael, 20- Rômulo, 10- Juan (líbero)

Entraram: Franco, Vítor e Adami.

Técnico: Henrique Furtado

Minas: 5- Bisset, 7- Gelinksi, 9- Thiago, 10- Thiago Vanole, 13- Flávio, 17- Pétrus, 15- Rogério (líbero)

Entraram: William, Abou, Eduardo e Bruno.

Técnico: Guilherme Novaes

Entrevista com o técnico do JF Vôlei, Henrique Furtado: fez a sua avaliação do jogo:

Henrique Furtado: “Não conseguimos impor o nosso jogo no ataque. No primeiro set a gente conseguiu jogar bem, conseguiu impor o jogo no ataque, com uma boa agressividade, com golpes alongados. Depois nos perdemos um pouco na linha de ataque que a gente tinha proposto. Isso foi determinante para o time do Minas ter uma consistência à frente do placar. Não conseguimos evitar armas que eles tiveram durante a partida, ficou complicado”.

Como dar experiência aos jovens jogadores

Henrique Furtado: “Jogando, vivendo diferentes experiências dentro da quadra, como está sendo nesse início. Um primeiro jogo contra um time campeão mundial, que é o Sada Cruzeiro. O segundo jogo contra o Minas, um jogo de igual para igual. O terceiro jogo novamente contra um adversário muito forte. Um primeiro set bom e ficou difícil de manter um grande rendimento depois. Embora algumas peças eu achei que funcionaram bem. Nosso oposto, Renan, jogou muito bem, foi agressivo, como se espera de um oposto. Faltou algo a mais para a gente conseguir jogar mais tempo de igual para igual. Pegando essa bagagem, isso vai ser fundamental para a gente chegar bem na Superliga”.

Sobre os saques forçados

Henrique Furtado: “Acho que forçamos bem. O Renan fez um grande trabalho no saque, mostrou muito do seu potencial. O Rômulo também. Só que o time do Minas recebia muito bem também. Fizemos coisas interessantes, mas eles trabalharam bem na recepção. Acontece que as bolas que eles tinham com passe bom eles conseguiram confirmar muitas. Isso foi dificultando o nosso jogo no bloqueio, foi complicando um pouco a nossa defesa. Eles tiveram muitos méritos. O levantador acionou muito bem o central Flávio, que foi um jogador difícil de se parar, com bastante potencial. Boa parte do jogo a gente fez muita coisa interessante no saque. O Minas e os seus receptores tiveram uma noite feliz. Apesar da nossa agressividade eles conseguiram jogar bem”.

Ajustes para as semifinais

Henrique Furtado: “Muita coisa. Muitos ajustes, muito aprendizado em todos os fundamentos. A nossa cabeça, tão focada nessa evolução, agora aumentando esse número de jogos. Muita coisa estamos aprendendo dentro dos jogos porque não tivemos a oportunidade de fazer alguns amistosos antes. O aprendizado está acontecendo dentro das partidas. É uma coisa natural essa oscilação. Vamos trabalhar para que a gente possa jogar cada vez melhor. São jogos difíceis que nos restam. É trabalhar para jogar de igual para igual, buscar evoluir. Pensando lá na frente, mas, sem dúvida nenhuma, queremos jogar bem agora”.

Entrevista com o ponteiro do JF Vôlei, Ricardo:

O que faltou?

Ricardo: “Nos momentos chave, como no primeiro set, foi a gente aproveitar as oportunidades que tivemos. Com a bola na nossa mão, no nosso controle, a gente ter sido um pouco mais eficaz, eficiente. Hoje a gente ficou um pouco abaixo disso. O time do Minas aproveitou as oportunidades dele e saiu com o resultado bem aberto”.

Importância dos veteranos num jogo falado

Ricardo: “A gente tenta deixá-los o mais tranquilo possível, mais a vontade para poderem jogar o voleibol deles. Essa transição do juvenil para o adulto é um funil muito apertado. Essa falação na rede é natural, é do jogo. Se o jogo não tiver isso não tem graça. Tem que entender isso por um lado e fazer a nossa parte, deixar quem quiser falar e paciência”.

Diferença para ontem

Ricardo: “Quando a gente entra focado no que tem que fazer, cada um na sua função, a coisa vai fluindo de uma forma melhor. O que aconteceu ontem, nos dois primeiros sets, é que o time ficou ainda esperando para ver o que ia dar, um pouco displicente nas ações. E a gente vai se complicando ao longo do jogo. Você joga contra um time um pouco mais maduro, eles vão aproveitando, não se comprometem no saque. A gente tem que ser um pouco mais eficiente com relação a isso. Essa intensidade tem que ser maior. No primeiro set, num momento chave, a gente comete erros que cometemos nos dois outros sets de ontem. Faz parte do amadurecimento da equipe. A equipe vem crescendo bastante, isso é importante, isso é o principal. A gente está com foco na Superliga e está evoluindo, apesar de o resultado de hoje ter sido diferente do resultado de ontem”.

Para o próximo jogo

Ricardo: “Continuar essa evolução. Como a gente saiu um pouco atrás na preparação com relação às outras equipes, o que também não é desculpa, o nosso foco agora é amadurecer mais, entender mais o jogo, tirando a qualidade de cada um. E poder implementar isso para ficar um jogo coletivo melhor”.

 

Texto: Toque de Bola

Fotos: Toque de Bola

O Toque de Bola é administrado pela www.mistoquentecomunicacao.combr


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


19 abr 2017
Lúdyo pede equilíbrio ao Baeta e quer jogadores que entendam melhor o Módulo 2

19 abr 2017
Em seu pior momento na competição, Baeta recebe o Boa. Confira os números do hexagonal

18 abr 2017
Copa do Brasil Sub-20: começa a segunda fase

14 abr 2017
Definidos nove primeiros jogos do Tupi na Série C. Estreia em Tombos

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse