26 ago 2016

JF Vôlei perde na estreia do Campeonato Mineiro e técnico afirma: “Time pode evoluir muito”



O JF Vôlei estreou no Campeonato Mineiro 2016 com derrota para o SADA/Cruzeiro, na sexta-feira, 26: 3 sets a 0 (23/25, 15/25 e 20/25)

Apesar do revés, o resultado pode ser considerado normal, já que o adversário é o grande favorito ao título, além de ser hexacampeão do estadual.

A partida atraiu bom público ao ginásio da Faculdade de Educação Física da UFJF e a torcida pôde conhecer melhor o recém-montado elenco.

Dose  dupla

O JF Vôlei volta a entrar em quadra pelo Campeonato Mineiro no próximo final de semana, novamente em Juiz de Fora. Serão dois jogos contra o Minas Tênis Clube, na sexta-feira e no sábado, ambos no ginásio da UFJF.

Como foi

Foi um jogo com altos e baixos. No primeiro set, o time juizforano parecia ter poder para complicar o jogo e criar dificuldades ao campeão da Superliga. Entretanto, na segunda etapa a equipe não manteve o rendimento e foi derrotada por um placar elástico de 25 a 15.  Dois sets e dois aproveitamentos completamente distintos.

Apenas a sequência da competição vai mostrar ao torcedor até onde pode chegar esta equipe, mas o treinador Henrique Furtado afirmou que “é um time promissor, que pode evoluir muito”.

Apesar do bom primeiro set, JF Vôlei não foi párea para o SADA/Cruzeiro

Apesar do bom primeiro set, JF Vôlei não foi párea para o SADA/Cruzeiro

Primeiro set: 23 x 25

O primeiro set da estreia do JF Vôlei apresentou uma equipe, no mínimo, competitiva. Diante dos atuais hexacampeões mineiros, impôs dificuldade aos adversários. Os donos da casa chegaram a estar à frente do placar em alguns momentos, mas não resistiram à qualidade dos visitantes. Vitória cruzeirense no primeiro set por 25 a 23.

Segundo set: 15 x 25

Já no segundo set as dificuldades aumentaram e o SADA/Cruzeiro sobrou. A defesa dos mandantes não funcionou tão bem e o time se manteve atrás do placar desde os primeiros pontos. A jovem equipe juizforana se desencontrou por completo e os visitantes chegaram a abrir dez pontos de vantagem no final do set. Em 22 minutos, o time de Belo Horizonte fez 25 a 15 com facilidade.

Terceiro set: 20 x 25

O JF Vôlei chegou ao terceiro set precisando da vitória para se manter na partida. Com esse pensamento a equipe voltou a endurecer o jogo e disputou ponto a ponto. Apesar da determinação, a experiência dos cruzeirenses foi mais determinante. Apoiado pela maior parte da torcida, o SADA/Cruzeiro fechou o terceiro e último set em 25 a 20.

Henrique Furtado diz que time mostrou

Henrique Furtado diz que time “provou que pode jogar bem”.

 

Escalações

JF Vôlei: Rodrigo Ribeiro, Renan Buiatti, Raphael Marcarini, Ricardo Jr., Franco Drago, Bruno Gonçalves e o líbero Juan. Entraram: Fabio Paes e Rômulo.

Sada Cruzeiro: Fernando Cachopa, Alan, Leal, Rodriguinho, Isac, Simon e o líbero Serginho. Entraram: Cristiano, Robert, Éder Levi, Leozinho e Pedrão.

Confira as avaliações do técnico Henrique Furtado, após o jogo:

O jogo

Sempre queremos jogar melhor, independente da vitória ou da derrota, a gente vai buscar elementos por onde melhorar. Mesmo atrás no placar fomos agressivos o tempo todo. Fiquei feliz por isso. Não conseguimos jogar de igual para igual o tempo todo, mas alguns momentos provaram que podemos jogar bem. É um time promissor que pode evoluir muito.

Erros de saque

O saque é fundamental. Por alguns momentos conseguimos sacar bem, mas falta ainda um longo caminho a percorrer. Sobre Fabio Paes: ficou como um falso ponteiro, cuidando da recepção, porque estamos jogando com um dos principais times de saque do mundo. É necessário tempo e experiência. Não é um adversário do mesmo nível. A primeira coisa é buscar jogar bem por mais tempo. Tivemos momentos isolados de jogar muito bem. E a primeira coisa para evoluir e jogar de igual para igual na próxima semana contra um adversário tão tradicional como o Minas, é jogar bem por muito tempo. Com passe, ataque, buscar diminuir erros. Em alguns momentos importantes do jogo tivemos erros exagerados.

Desafio de uma equipe jovem

É fazer com que eles cheguem ao nível dessas grandes estrelas. Todo grande jogador passou também por essa etapa de desenvolvimento, do início, a primeira Superliga como titular, e mesmo os mais experientes não param de evoluir. Tem que ter muita personalidade, ser agressivo, buscar evoluir e evoluir rápido.

 

Reportagem de Cérix Ramon, do Toque de Bola, com supervisão de Ivan Elias, do Toque de Bola

Fotos: Toque de Bola

O Toque de Bola é administrado pela www.mistoquentecomunicacao.com.br


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


22 jan 2018
Clínica com Zico no Maracanã une diferentes gerações em torno do sonho do futebol. Veja fotos

22 jan 2018
Tem de 10 a 16 anos e que jogar futebol? É levar a chuteira e conferir a agenda da semana na Faefid-UFJF

21 jan 2018
Virose no Carijó? Dirigente admite possibilidade, mas não quer usar como desculpa

19 jan 2018
Futebol do Baeta apresenta Comissão Técnica para Módulo 2 e admite que está atrasado

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse