26 ago 2016

JF Vôlei perde na estreia do Campeonato Mineiro e técnico afirma: “Time pode evoluir muito”



O JF Vôlei estreou no Campeonato Mineiro 2016 com derrota para o SADA/Cruzeiro, na sexta-feira, 26: 3 sets a 0 (23/25, 15/25 e 20/25)

Apesar do revés, o resultado pode ser considerado normal, já que o adversário é o grande favorito ao título, além de ser hexacampeão do estadual.

A partida atraiu bom público ao ginásio da Faculdade de Educação Física da UFJF e a torcida pôde conhecer melhor o recém-montado elenco.

Dose  dupla

O JF Vôlei volta a entrar em quadra pelo Campeonato Mineiro no próximo final de semana, novamente em Juiz de Fora. Serão dois jogos contra o Minas Tênis Clube, na sexta-feira e no sábado, ambos no ginásio da UFJF.

Como foi

Foi um jogo com altos e baixos. No primeiro set, o time juizforano parecia ter poder para complicar o jogo e criar dificuldades ao campeão da Superliga. Entretanto, na segunda etapa a equipe não manteve o rendimento e foi derrotada por um placar elástico de 25 a 15.  Dois sets e dois aproveitamentos completamente distintos.

Apenas a sequência da competição vai mostrar ao torcedor até onde pode chegar esta equipe, mas o treinador Henrique Furtado afirmou que “é um time promissor, que pode evoluir muito”.

Apesar do bom primeiro set, JF Vôlei não foi párea para o SADA/Cruzeiro

Apesar do bom primeiro set, JF Vôlei não foi párea para o SADA/Cruzeiro

Primeiro set: 23 x 25

O primeiro set da estreia do JF Vôlei apresentou uma equipe, no mínimo, competitiva. Diante dos atuais hexacampeões mineiros, impôs dificuldade aos adversários. Os donos da casa chegaram a estar à frente do placar em alguns momentos, mas não resistiram à qualidade dos visitantes. Vitória cruzeirense no primeiro set por 25 a 23.

Segundo set: 15 x 25

Já no segundo set as dificuldades aumentaram e o SADA/Cruzeiro sobrou. A defesa dos mandantes não funcionou tão bem e o time se manteve atrás do placar desde os primeiros pontos. A jovem equipe juizforana se desencontrou por completo e os visitantes chegaram a abrir dez pontos de vantagem no final do set. Em 22 minutos, o time de Belo Horizonte fez 25 a 15 com facilidade.

Terceiro set: 20 x 25

O JF Vôlei chegou ao terceiro set precisando da vitória para se manter na partida. Com esse pensamento a equipe voltou a endurecer o jogo e disputou ponto a ponto. Apesar da determinação, a experiência dos cruzeirenses foi mais determinante. Apoiado pela maior parte da torcida, o SADA/Cruzeiro fechou o terceiro e último set em 25 a 20.

Henrique Furtado diz que time mostrou

Henrique Furtado diz que time “provou que pode jogar bem”.

 

Escalações

JF Vôlei: Rodrigo Ribeiro, Renan Buiatti, Raphael Marcarini, Ricardo Jr., Franco Drago, Bruno Gonçalves e o líbero Juan. Entraram: Fabio Paes e Rômulo.

Sada Cruzeiro: Fernando Cachopa, Alan, Leal, Rodriguinho, Isac, Simon e o líbero Serginho. Entraram: Cristiano, Robert, Éder Levi, Leozinho e Pedrão.

Confira as avaliações do técnico Henrique Furtado, após o jogo:

O jogo

Sempre queremos jogar melhor, independente da vitória ou da derrota, a gente vai buscar elementos por onde melhorar. Mesmo atrás no placar fomos agressivos o tempo todo. Fiquei feliz por isso. Não conseguimos jogar de igual para igual o tempo todo, mas alguns momentos provaram que podemos jogar bem. É um time promissor que pode evoluir muito.

Erros de saque

O saque é fundamental. Por alguns momentos conseguimos sacar bem, mas falta ainda um longo caminho a percorrer. Sobre Fabio Paes: ficou como um falso ponteiro, cuidando da recepção, porque estamos jogando com um dos principais times de saque do mundo. É necessário tempo e experiência. Não é um adversário do mesmo nível. A primeira coisa é buscar jogar bem por mais tempo. Tivemos momentos isolados de jogar muito bem. E a primeira coisa para evoluir e jogar de igual para igual na próxima semana contra um adversário tão tradicional como o Minas, é jogar bem por muito tempo. Com passe, ataque, buscar diminuir erros. Em alguns momentos importantes do jogo tivemos erros exagerados.

Desafio de uma equipe jovem

É fazer com que eles cheguem ao nível dessas grandes estrelas. Todo grande jogador passou também por essa etapa de desenvolvimento, do início, a primeira Superliga como titular, e mesmo os mais experientes não param de evoluir. Tem que ter muita personalidade, ser agressivo, buscar evoluir e evoluir rápido.

 

Reportagem de Cérix Ramon, do Toque de Bola, com supervisão de Ivan Elias, do Toque de Bola

Fotos: Toque de Bola

O Toque de Bola é administrado pela www.mistoquentecomunicacao.com.br


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


22 nov 2017
Basquete dos Intercolegiais: conheça todos os atletas campeões e veja as avaliações dos professores

22 nov 2017
JF Vôlei receita “foco e determinação” para buscar reação contra dois adversários diretos na pontuação

20 nov 2017
Com títulos e recordes, CRIA-UFJF brilha nos Jogos Escolares da Juventude

17 nov 2017
Rodrigo Rezende é 27º lugar no Mundial de Ginástica de Trampolim na Bulgária

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.