29 maio 2016

Tupi não joga bem, perde para o Bragantino fora de casa e cai para o 16º lugar



Após uma goleada impecável sobre o Paysandu, o Tupi foi derrotado pelo Bragantino, na noite deste sábado, 28, no Estádio Nabi Abi Cedid, em Bragança Paulista por 2 a 1, gols de Bruno Pacheco e Edson Sitta para o time paulista e Michel para o Carijó, em partida válida pela quarta rodada da Série B. Todos os gols foram assinalados na etapa final.

Com o resultado, a equipe juiz-forana estaciona com três pontos na classificação em 16º lugar, uma posição acima da zona de rebaixamento, e volta a campo já na terça-feira, 31, quando recebe o Joinville, às 21h30, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio. No sábado, 4, o Tupi atua novamente como visitante, diante do Londrina, às 16h.

O Braga, por sua vez, conquista os primeiros pontos na competição e chega à 18ª posição e a tabela marca o próximo compromisso também para terça-feira, fora de casa, diante do Sampaio Corrêa, às 19h15.

Todas as partidas da quinta rodada da Série B estão programadas para a noite de terça-feira, 31.

Bragantino conquista primeira vitória na Série B

Bragantino conquista primeira vitória na Série B

 

  O jogo

Os primeiros minutos da partida não geraram muitas emoções para quem compareceu ao estádio. Somente aos 24 minutos do primeiro tempo ocorreu um lance de perigo. Depois de descida do Tupi pela direita, a bola desviou na zaga e Jonathan ficou livre com a bola dentro da área, mas não conseguiu arrematar da maneira que queria e viu seu chute sair fraco em direção do goleiro Felipe. “Atrasou a bola para o goleiro”, como costumam definirmos torcedores em lances como este.

Sem conseguir criar, as opções do Bragantino passaram a ser a bola aérea e o chute de fora da área. Tartá arriscou de longe já na segunda metade da primeira etapa. Assustou, mas não passou muito perto de Glaysson, pelo alto. Um festival de chuveirinhos também pôde ser visto pelo Bragantino. O time jogava em casa, pressionado pelo primeiro triunfo na competição, mas teve que se contentar em ir para o intervalo com o empate em 0 a 0.

Na segunda etapa o Bragantino começou a dar sinais de que havia ajustado alguns detalhes no vestiário e voltou mais “ligado” na partida. Logo no primeiro minuto Léo Jaime contou com a bobeada da zaga do Tupi, mas acabou desperdiçando a oportunidade após seu chute não sair como planejava. Pouco depois, aos 18, foi a vez de Eliandro quase abrir o placar para os donos da casa. A cabeçada explodiu no travessão.

O time juiz-forano não conseguia sair para o jogo ou trocar passes. Tartá passou a vigiar Jataí depois que os times voltaram para a etapa complementar e a mexida funcionou. O meio-campo carijó não fazia a ligação para o ataque e também não conseguia fazer a cobertura dos laterais e da defesa.

A insistência do Bragantino, enfim, surtiu efeito aos 24 minutos da etapa complementar, quando Bruno Pacheco aproveitou bom cruzamento de Léo Jaime e mandou para o fundo das redes. O lance demonstra bem o que ocorria no segundo tempo. Léo Jaime teve muita liberdade para fazer, da linha de fundo, pela direita, o passe para o gol. E Bruno Pacheco subiu sem que a zaga carijó estivesse bem posicionada, ao contrário do primeiro tempo, quando, apesar das mudanças no setor defensivo na escalação, o Tupi mostrava bom sentido de marcação e não permitia espaços ao adversário.

Com a vantagem, os donos da casa naturalmente diminuíram o ímpeto em busca de mais gols e focaram mais em se defender para assegurar os três pontos do que dominar a partida. Antes do apito final os donos da casa ainda ampliaram com Edson Sitta, que apareceu livre para finalizar de primeira e estufar as redes. Pior ainda no lance do primeiro gol, desta vez o Tupi falhou em tudo. Desde a desatenção na cobrança de falta pela esquerda como no acompanhamento da jogada. A conclusão de Edson Sitta, também inteiramente sem marcação, da altura da maca do pênalti, era o retrato de que o Tupi estava totalmente desajustado em campo.

O Tupi ainda descontou nos acréscimos, com Michel, mas de nada adiantou. Foi uma jogada pela direita, em que na base da vontade e na busca pela reação, o lance acabou premiado pelo oportunismo de Michel. Felipe ainda tocou na bola, mas ela foi entrar em seu canto esquerdo. Placar final: Bragantino 2×1 Tupi.

  Quem não faz, leva

Após a partida, o capitão Rafael Jataí lamentou a atuação do Tupi: “A equipe até se comportou bem, mas o Bragantino precisava muito da vitória e dificultou o jogo. Tivemos oportunidades. Se a gente faz o gol, a oportunidade de vencer seria grande. Não fizemos o gol, logo em seguida tomamos. Temos um jogo em casa agora pra vencer e reverter isso”, comentou o volante, que não poderá atuar contra o Joinville na próxima rodada por ter recebido o terceiro cartão amarelo.

Drubscky: “Não fizemos um bom jogo”

O técnico Ricardo Drubscky analisou como a pior atuação do Tupi até aqui no campeonato: É sempre muito difícil jogar aqui. Nós não fizemos uma boa partida, mas o jogo estava sob controle. Nem nós, nem eles estávamos tendo chances de gols. Era um jogo de meio de campo, mas acabamos vacilamos em uma bola alçada, eles fizeram o gol e as coisas ficaram difíceis. O segundo gol veio em decorrência do nosso lançamento ao ataque. Fizemos o primeiro gol, poderíamos ter feito o segundo com o Jonathan, mas não deu. Não fizemos um bom jogo e agora temos que dar a resposta no próximo. Hoje não foi um jogo bom. Não estava encaixando as jogadas, o time adversário, muito no desespero, deu um ritmo diferente no jogo, perdemos dois jogadores por lesões e isso também atrapalhou” explicou.

Indagado sobre a equipe jogar defensivamente, esperando uma bola, o técnico ficou irritado: “Quando disse que quando não dá para jogar temos que marcar, é na situação de que não conseguimos sair jogando e temos que marcar para contra-atacar, assim como foi contra o Paysandu. Em momento algum o Tupi jogou por uma bola. Tenho vergonha de fazer esse tipo de coisa. Sou até criticado por isso, por jogar francamente. Então, em momento nenhum jogamos por uma bola”, rebateu.

FICHA TÉCNICA

BRAGANTINO 2 x 1 TUPI

BRAGANTINO – Felipe; Alemão (Rodrigo Sam), Jesiel, Éder Lima e Bruno Pacheco; Serginho, Edson Sitta, Leandro Brasília e Tartá; Léo Jaime (Zambi) e Thiago Santos (Eliandro). Técnico: Toninho Cecílio.

TUPI – Glaysson; Filippe Formiga, Bruno Costa, Rodolfo Mol e Thiaguinho (Hélder); Gabriel Sacilotto (Vinícius Kiss), Marcos Serrato, Rafael Jataí e Jonathan; Henrique (Michel Henrique) e Giancarlo. Técnico: Ricardo Drubscky.

GOLS – Bruno Pacheco, aos 24, Edson Sitta, aos 42, e Michel Henrique, aos 45 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Edson Sitta e Rodrigo Sam (Bragantino); Rafael Jataí (Tupi).

ÁRBITRO – Joelson Nazareno Ferreira Cardoso (PA).

RENDA – R$ 12.260,00.

PÚBLICO – 2.248 pagantes.

LOCAL – Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP).

Classificação (fonte: CBF. Se preferir, clique na imagem para ampliar)

Sem título

 

   Vasco vence mais uma

Na tarde, de sábado pela Série B, o grande destaque foi o confronto eletrizante entre Vasco e Bahia, que terminou com vitória cruz-maltina por 4 a 3. Avaí e Atlético-GO foram outros mandantes que também levaram a melhor. O Leão catarinense fez 4 a 2 no Ceará e o Dragão 2 a 1 no rival Vila Nova. O Joinville, por sua vez, recebeu o Londrina e ficou no empate em 1 a 1.

Em partida iniciada às 16h30 (de Brasília), em São Januário, o Vasco entrou em campo num ritmo avassalador e abriu o placar logo aos 17 minutos, com Thalles. Aos 39, Luan aproveitou a sobra na área após cobrança de escanteio e ampliou. Na etapa final, a pressão vascaína continuou, mas foi o Bahia que balançou a rede primeiro, com Luisinho após contra-ataque rápido puxado por Renato Cajá, aos quatro minutos. Quinze minutos depois, o Tricolor de Aço conseguiu o empate. Danilo Pires aproveitou cruzamento de Tinga e marcou de cabeça. Foi aí que a estrela de Nenê começou a brilhar. Dois minutos após o segundo gol dos baianos, o camisa 10 do Gigante da Colina recebeu na frente e, com muita categoria, bateu no cantinho: golaço. Onze minutos mais tarde, o meia bateu falta com perfeição e fez o segundo dele, quarto do Almirante. Aos 41, ele ainda teve oportunidade de balançar a rede mais uma vez, mas cobrou pênalti para fora. Três minutos depois, um susto: Bruno Gallo marcou contra. No entanto, o clube carioca segurou bem o resultado e conquistou a vitória, por 4 a 3, que o manteve na liderança. Final: Vasco 4 x 3 Bahia.

Avaí vence em casa

Outro mandante que fez bonito foi o Avaí. Na Ressacada, William abriu o placar aos 29, marcou mais um quatro minutos depois, em cobrança de pênalti, e viu Jajá fazer o terceiro, em bela cobrança de falta, aos 36. Na volta para o segundo tempo, mais do mesmo. Ainda aos três minutos, William recebeu de Tatá e fez o terceiro dele, quarto do Leão. O Vozão, por sua vez, ainda fez dois gols, aos 22, com Bill, e aos 26, com Felipe, mas a reação parou por aí. Final: Avaí 4 x 2 Ceará.

Atlético-GO mantém 100%

Atlético-GO e Vila Nova fizeram um jogo equilibrado e sem muitas chances de gols no Serra Dourada. Foi o Tigre quem saiu na frente, com gol de Fabinho, aos 14 minutos. O Dragão, por sua vez, chegou ao empate aos 36 minutos, com belo gol de Júnior Viçosa. A etapa final voltou ainda mais disputada, mas as equipes se arriscaram menos. Aos 33, Luís Soares recebeu bom cruzamento e bateu por cima do gol. Quando o confronto se encaminhava para a igualdade, já aos 46, Luís Soares puxou ótimo contra-ataque e serviu Pedro Bambu. O meia dominou e bateu com categoria, dando a vitória ao Rubro-Negro. Final: Atlético-GO 2 x 1 Villa Nova.

Joinville e Londrina empatam

Na Arena Joinville, o time da casa não conseguiu se impor para vencer a primeira na competição. O JEC até começou melhor e abriu o placar aos 36 minutos, com Juninho em lance de contra-ataque muito rápido. O problema dos catarinenses foi que pouco tempo depois, aos 44, o Londrina chegou ao empate. No cruzamento de Jô, Keirrison subiu bem e deixou tudo igual. Na etapa final, o Tubarão chegou bem aos 14 minutos, com Diogo Roque, mas Oliveira fez bela defesa. Aos 26, o time da casa respondeu. Paulinho Dias mandou uma bomba de fora da área e obrigou Marcelo Rangel a voar para evitar o gol. Mais para o fim, Rafael Gava teve duas grandes oportunidades de conquistar a vitória para os paranaenses, mas bateu por cima, aos 44, e parou em Oliveira, no minuto seguinte. Final: Joinville 1 x 1 Londrina.

Papão se reabilita

Depois da goleada sofrida para o Tupi – 5 a 1 – na terça-feira, o Paysandu recebeu o Luverdense na Curuzu e conquistou a sua primeira vitória na competição. O Papão começou pressionando, mas acabou saindo atrás. Jean Patrick arriscou de fora da área e marcou um belo gol, aos 12 minutos. Cinco minutos depois, a equipe paraense chegou bem com Fabinho e acertou a trave.

Na etapa final, o Paysandu voltou mais ofensivo e, ainda aos dois minutos, deixou tudo igual com Lucas, que aproveitou a sobra na área após cobrança de escanteio. Após o empate, o jogo ficou mais fechado e parecia que o resultado estava encaminhado. Já aos 41, porém, o Papão conseguiu a virada. Raphael Luz recebeu cruzamento e, na segunda tentativa, conseguiu balançar a rede e dar a vitória aos paraenses. Final: Paysandu 2 x 1 Luverdense.

Jogos de sexta: CRB vence

Com quatro partidas, a Série B do Campeonato Brasileiro movimentou a sexta-feira, 27. E no jogo que abriu a noite, iniciado às 19h15 (de Brasília), o CRB recebeu o Criciúma, no Rei Pelé, e levou a melhor, vencendo por 2 a 1. Com o triunfo, o time regatino, que teve menos chances, mas soube aproveitar melhor.

Jogando em casa, o CRB tomou a iniciativa da partida. Aos 20 minutos, grande chance para marcar. Dakson levantou na área e Neto Baiano, de cabeça, obrigou o goleiro Luiz a fazer grande defesa. A bola ainda tocou no travessão na sequência, mas não entrou. O ritmo dos mandantes, no entanto, caiu bastante e o Criciúma cresceu. Aos 24, o Tigre chegou com perigo e parou somente no arqueiro oponente. Elvis cruzou e Raphael Silva tocou de cabeça com muita força, mas Juliano evitou o gol. Aos 29, os alagoanos conseguiram abrir o placar. Luidy recebeu lançamento da direita, dominou no peito e bateu firme para o fundo da rede. O time catarinense não se abateu e ainda chegou bem ao ataque com Elvis, aos 34, e Giaretta, aos 43, mas ambas sem sucesso na hora da conclusão.

Na etapa final, mais pressão do Tigre. Logo aos três minutos, Elvis levantou na área e Nathan cabeceou com muita força. Juliano fez mais uma grande defesa para salvar o CRB. Aos 19, novo duelo entre Elvis e Juliano, desta vez em cobrança de falta com muito efeito, e o goleiro levou a melhor novamente, com bela intervenção. Quatro minutos depois, Roberto recebeu na pequena área e bateu em cima do camisa 1 regatino. Aos 33, Elvis recebeu de Gustavo, limpou o marcador e acertou a trave. Depois de muitas chances perdidas, veio o castigo ao Criciúma. Após bobeada da defesa, o zagueiro Flávio Boaventura aproveitou a sobra e marcou o segundo dos alagoanos. Os catarinenses ainda descontaram aos 43, com Elvis, em cobrança de pênalti, mas não havia mais forças para uma busca pelo empate. Final: CRB 2 x 1 Criciúma.

Paraná vira

O Paraná conquistou uma grande vitória diante do Oeste-SP na noite desta sexta-feira (27) pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Jogando em casa, no Durival Britto, a equipe paranista saiu atrás no placar, mas buscou a virada ainda na etapa inicial e venceu por 2 a 1, subindo para a sexta colocação e encostando no G4. Os gols foram anotados por Válber e Lúcio Flávio. Mazinho marcou para o clube de Itápolis (SP).

O início da partida indicava que o Paraná teria dificuldades. Apesar da boa chegada com Lúcio Flávio, que só parou na defesa de Felipe Alves, aos sete, o Oeste foi quem criou as melhores chances nos primeiros minutos. Aos 15, Velicka arriscou de longe e quase surpreendeu Marcos. Dois minutos depois, Léo Arthur apareceu no meio da defesa e bateu no cantinho, mas o goleiro paranista apareceu novamente e salvou a equipe. O arqueiro, no entanto, nada pôde fazer quatro minutos depois. Mazinho partiu em velocidade pela direita, fez fila na defesa e bateu cruzando, abrindo o placar para o time de Itápolis. O Tricolor da Vila, no entanto, não se abateu e buscou a virada rapidamente. Aos 25, Lúcio Flávio desviou após cobrança de escanteio e deixou tudo igual. Dois minutos mais tarde, Válber apareceu bem como elemento surpresa após falha da defesa paulista e marcou o segundo.

Na etapa final, um expulso para cada lado nos primeiros lances. Rubrão, aos quatro, e Válber, aos sete, fizeram faltas duras e foram para o chuveiro mais cedo. Com dez para cada lado, o confronto ficou ainda mais disputado. O Oeste, por sua vez, não se entregou e acertou uma bola no travessão aos 28. Apesar do susto, o Paraná soube administrar bem a vantagem e garantiu a vitória. Final: Paraná 2 x 1 Oeste.

Empate em Goiás

Em partida realizada no Juscelino Kubitschek, em Itumbiara (GO), o Brasil-RS surpreendeu o Goiás e abriu o placar, ainda aos 11 minutos, com Felipe Garcia aproveitando a sobra na área. Cinco minutos depois, a equipe de Pelotas teve grande oportunidade para ampliar, em cobrança de pênalti, mas Nene bateu fraco e Renan fez a defesa. A partir daí, o Esmeraldino dominou completamente a partida. O goleiro Eduardo Martini salvou os gaúchos aos 26, em chute de Léo Sena, e aos 42, em arremate de Cléo. No segundo tempo, mais uma boa defesa, aos quatro, em finalização de Rossi. Cinco minutos mais tarde, porém, o arqueiro não conseguiu segurar o adversário. Léo Sena deu linda bola para Rafhael Lucas, que invadiu a área e bateu no alto, estufando a rede e deixando tudo igual. Após buscar o empate, os mandantes saíram com tudo em busca da virada, mas o camisa 1 do Brasil garantiu que a equipe levasse um ponto para Pelotas aos 14 minutos, quando espalmou bomba de Léo Sena, e aos 26, quando evitou que Wendel balançasse a rede com chute de longe. Final: Goiás 1 x 1 Brasil.

Náutico goleia

A noite de Série B do Campeonato Brasileiro na sexta-feira foi encerrada com grande estilo. Na Arena Pernambuco, o Náutico deu um verdadeiro show e goleou o Sampaio Corrêa por 5 a 0.

Jogando em casa, o Náutico dominou a partida do início ao fim e precisou de 20 minutos para abrir o placar. Rony foi puxado na área por Luiz Otávio e o árbitro assinalou o pênalti. Bergson deslocou Rafael na cobrança e inaugurou o marcador. Três minutos depois, Rafael não segurou cruzamento e Jefferson Nem ampliou a vantagem. Com o primeiro tempo finalizado com 2 a 0, poderia se imaginar que o Timbu se acomodaria. Não foi o que aconteceu. Os pernambucanos voltaram com tudo para a etapa final e chegaram ao terceiro logo no primeiro minuto, em bela jogada individual de Roni. Dez minutos depois, Roni mudou de artilheiro para garçom e serviu Rafael Coelho. Livre de marcação, o atacante só empurrou para o gol e marcou mais um. Aos 19, Rodrigo Souza subiu mais alto que todo mundo em cruzamento, fez o quinto e fechou a goleada: 5 a 0.

 

Texto principal: Guilherme Fernandes, com informações da Rádio Globo Juiz de Fora e da Gazeta Esportiva e supervisão e edição de Ivan Elias -Toque de Bola

Textos dos outros jogos da rodada: site CBF

Foto: Divulgação

O Toque de Bola é administrado pela www.mistoquentecomunicacao.com.br


Voltar

Uma Resposta to “Tupi não joga bem, perde para o Bragantino fora de casa e cai para o 16º lugar”

  1. 29/05/2016 às 21:40

    até quando vamos tomar gol sem o goleiro( glaysson) sair do gol. é uma vergonha a quantidade de gols pelo alto sem a saída certa do goleiro. o Tupi não tem goleiro reserva? assim não dá é só levantar na área.

Deixe uma resposta

Notícias


22 nov 2017
Basquete dos Intercolegiais: conheça todos os atletas campeões e veja as avaliações dos professores

22 nov 2017
JF Vôlei receita “foco e determinação” para buscar reação contra dois adversários diretos na pontuação

20 nov 2017
Com títulos e recordes, CRIA-UFJF brilha nos Jogos Escolares da Juventude

17 nov 2017
Rodrigo Rezende é 27º lugar no Mundial de Ginástica de Trampolim na Bulgária

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.