23 maio 2016

Em busca da primeira vitória na Série B, Tupi anuncia mudanças diante do Paysandu. Siga pelo Toque



Com um treino pela manhã em campo reduzido com quase todos os atletas à disposição – Helder, que treinou separado por estar se recuperando de lesão no joelho – e a confirmação pelo treinador de duas mudanças na equipe, o Tupi encerrou, em Santa Terezinha, os preparativos para receber o Paysandu na noite desta terça-feira, 24, pela terceira rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.  As novidades são as entradas de Henrique no lugar de Jonathan, expulso na derrota por 1 a 0 para o Vasco, sábado, e Sacilotto na vaga de Filipe Alves, por opção tática.

TUPI X PAYSANDU_INSTAGRAM-FACE

   Cobertura

O Toque de Bola anuncia mais uma cobertura especial, com apoio de Plasc e Hiperroll Embalagens.

Siga as informações do jogo nas redes sociais do Toque de Bola – facebook Toque de Bola – Juiz de Fora, Instagram toquedebolajf, Twitter toquedebolajf.

Depois, o que de mais importante ocorrer estará sendo publicado no Portal.

 

Escalações

Tupi:  Glaysson, Formiga, Heitor, Rodolfo Mol, Bruno Costa; Rafael Jataí, Gabriel Sacilotto, Marcos Serrato, Henrique; Thiago Silvy e Giancarlo. Técnico: Ricardo Drubscky.

Paysandu: Emerson; Roniery (Edson Ratinho), Gualberto, Pablo e João Lucas; Augusto Recife, Lucas, Rafael Costa e Celsinho; Leandro Cearense e Alexandro. Técnico: Dado Cavalcanti

Arbitragem: Célio Amorim (SC), auxiliado por Rosnei Hoffmann Scherer (SC) e Diogo Carvalho Silva (RJ).

Treinador do Tupi, Drubscky espera Paysandu defensivo

Treinador do Tupi, Drubscky não espera Paysandu defensivo

Entrevista com Ricardo Drubscky

Henrique e Sacilotto são as opções para o jogo contra o Paysandu?

São. Nós vamos entrar com o time que treinou aqui  (Glaysson, Formiga, Heitor, Rodolfo Mol, Bruno Costa; Rafael Jataí, Gabriel Sacilotto, Marcos Serrato, Henrique; Thiago Silvy e Giancarlo)e é aquilo que a gente fala, de um jogo para outro nós mudamos um detalhe ou outro porque estamos numa fase de montagem. A equipe se portou bem nos dois jogos. Não muito bem, mas bem. Não foi uma equipe desorganizada, omissa, mas vamos sempre procurar agregar detalhes para melhorar.

A entrada do Sacilotto no lugar do Felipe Alves é para melhorar a transição ofensiva?

Exatamente. Acho que o Sacilotto tem um poder de chegada na área melhor. Ele é meia de origem, apesar de já ter atuado até como zagueiro, fez 12 jogos na Itália nessa posição. Também joga como primeiro volante, segundo volante e como meia, é um jogador muito versátil. Então ele tem mais recurso para chegar na área adversária e vamos tentar com ele ver se conseguimos ser uma equipe mais agressiva e ajudar mais o Gian.

O que você espera com a entrada do Henrique?

O Henrique é um meia-atacante, meia-lataeral, meia-volante, ele tem esses recursos. Ele tem um bom controle de bola, bom passe, boa metida na área, bom corredor, então é um jogador que pode ajudar bastante naquele setor (lado direito, na vaga do suspenso Jonathan) e acho que é uma troca bem clara. Muda um pouquinho a característica, mas acaba que a função é a mesma.

Qual postura você espera do Paysandu?

Não tenho dúvida que não será a postura defensiva. Aliás, vamos contar nos dedos no futebol brasileiro um time que jogue defensivamente. Algumas situações no jogo fazem com que o time fique mais tempo defendendo ou não. O futebol moderno caminha para isso, a própria pressão que está em cima do futebol de modo geral, no mundo tudo, a cabeça dos treinadores hoje é outra. Não existe mais esse critério de três pontos, um ponto. Não tem equipe que vai jogar defensivamente mais. Você pega a configuração das equipes e sempre tem dois, três atacantes, dois, três meias ofensivos, laterais que atacam. Então o Paysandu vai jogar da mesma forma. Será um jogo franco, quem tiver o maior poderio ofensivo vai forçar a outra a ficar mais defensiva. Espero um Paysandu atacando.

Esse time que você vai escalar está mais próximo do modelo de jogo que você gosta?

É difícil responder isso porque estamos treinando o conceito com todos os jogadores em vários tipos de treinamento e vamos variando para que todos se familiarizem com os conceitos que treinamos. São características diferentes.Acho que o Felipão (Filipe Alves) e o Jonathan são muito bons tecnicamente, assim como os dois que vão entrar. Mas são características diferentes. Com o Henrique a bola cola mais no pé dele, com o Jonathan é o contrário, o Sacilotto é mais agudo e o Filipe é mais fixo.

É um jogo que comemora os 104 anos de Tupi e a busca pela primeira vitória. Algumas dessas questões pode pressionar ainda mais o time?

Nós que trabalhamos com futebol, principalmente no futebol brasileiro, estamos sempre pressionados. Não tem como. Estamos pressionados em casa, pela imprensa, pela diretoria, pelo torcedor, por nós mesmos. O futebol de alto rendimento é isso.Precisamos vencer, estamos jogando para vencer desde a estreia e tomara que a vitória venha agora para que possamos pontuar e olhar mais firme para a nossa trajetória na competição.

O Paysandu retorna a Juiz de Fora depois do acesso em 2014, isso é um ingrediente a mais para esse confronto?

São dados que puxam pela memória e isso dá um tempero a mais no pré-jogo. É outra situação, são outros jogadores dos dois lados, mas a camisa é a mesma, Fica aquela coisinha no pré-jogo, mas na hora do jogo focamos no trabalho e no que tem que ser feito.

Por ser um jogo festivo, com entrega de troféu, influencia em alguma coisa?

Vou dizer que nem sabia que ia ter troféu e os jogadores com certeza não sabem. Nós estamos minimamente desatentos quanto a nossa necessidade de resultado. Então, naqueles cinco minutos de festividade, tem que ser feito sim, porque 104 anos não é qualquer time que faz, temos que valorizar isso, saber que estamos em uma instituição centenária e respeitar isso, mas não vai nos afetar em absolutamente nada para o jogo.

Sacilotto começa jogando uma partida pela primeira vez com a camisa carijó

Sacilotto começa jogando uma partida pela primeira vez com a camisa carijó

Entrevista com Gabriel Sacilotto

O treino indicou que você será titular, como você se sente para o jogo?

Estou trabalhando forte e irei me entregar ao máximo. O grupo todo está focado nesse jogo, precisamos reverter essa situação de duas derrotas. Estamos criando coisas boas nos jogos que passou, mas sabemos que precisamos mudar de marcha nessa partida. Sabemos das nossas possibilidades e se fizermos o que o professor está pedindo vamos sair com a vitória.

Existe essa pressão interna para conseguir o resultado?

Conversamos bastantes sobre esse s jogos que passaram e temos que pegar aquilo que foi positivo, mas como todo mundo sabe, no futebol o que conta é o resultado. Então não está bom, mas a confiança existe, acreditamos no nosso trabalho.

O Paysandu também não venceu na competição, como você acha que vai ser a postura deles em campo?

Tenho certeza que estão estudando a nossa equipe, eles ainda não venceram, porém agora temos que olhar o Tupi e ir para cima nesse jogo. Vamos pensar em nós e fazer um grande jogo.

Existe um sentimento de ansiedade pela estreia?

Desde que cheguei venho trabalhando forte para estar a disposição. Lógico que todo mundo quer chegar, jogar e mostrar o seu valor. Vou agarrar essa oportunidade, até porque ninguém me conhece aqui no Brasil, então tendo essa oportunidade vai ser um estímulo a mais para mim.

Qual o pedido do Drubscky para você?

Pediu para eu chegar mais na área, ficar mais próximo do Giancarlo. Mas com o mesmo intuito de marcar forte quando não estiver com a bola.

Acredita que é a transição ofensiva do Tupi que tem que melhorar?

Estamos buscando isso agora. Até porque os gols que tomamos foi de bola parada. Estamos focando na transição para ser mais objetivo no ataque, sem deixar de trabalhar a parte defensiva.

Acha que vai precisar de um tempo para se adaptar ao ritmo de jogo brasileiro?

Tem quase cinco semanas que estou trabalhando aqui então acho que já deu para perceber o modo de jogo um pouquinho diferente do brasileiro. Mas o professor tem essa visão de jogo do futebol europeu como exemplo e isso facilitou um pouco a minha adaptação.

O grupo está se sentido pressionado?

Não. Sabemos que precisamos da vitória, mas todos estão confiantes. Lógico que a confiança aumenta mais a partir da primeira vitória, mas as coisas vão melhorando a cada semana.

 

Alexandro marcou para o Papão no empate em casa contra o Oeste

Alexandro marcou para o Papão no empate em casa contra o Oeste

   Paysandu também busca primeiro triunfo

Um dos algozes recentes do Tupi, o Paysandu retorna à Juiz de Fora depois da vitória que garantiu o acesso da equipe a Série B do Campeonato Brasileiro, em 2014. Agora, o confronto entre Papão e Carijó será válido pela terceira rodada da segunda divisão nacional, nesta terça, 24, às 21h30, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio.

  Na estreia da Série B, na Arena Castelão, os gols só vieram no segundo tempo. Serginho e Rafael Costa marcaram para o Vozão, mas Lucas marcou duas vezes e empatou para o Papão: Ceará 2 x 2 Paysandu.

Na rodada seguinte, no Mangueirão, o Bicolor encarou o Oeste, repaginado com a parceria feita com o Grêmio Audax, vice-campeão paulista. Os visitantes abriram o placar com Ricardo Bueno, mas o estreante Alexandro conseguiu igualar o marcador: Paysandu 1 x 1 Oeste.

  Departamento Médico cheio

O treinador Dado Calvacanti terá dor de cabeça para a partida contra o Tupi. Os problemas de lesão obrigaram, inclusive, que o jovem Leandro Carvalho, atacante de 19 anos, fosse relacionado para o duelo. Estão fora os atacantes Betinho, Fabinho Alves e Ruan, o lateral Raí e o volante Ricardo Capanema.

  Visitante indigesto

Desde 2014 a torcida do Tupi tem arrepios ao escutar o nome ‘Paysandu’. Naquele ano, o time fazia uma campanha que animava seu torcedor na Série C e na partida decisiva, o Papão apareceu para acabar com os planos do Carijó. No primeiro jogo das quartas de final, o Galo foi até Belém e perdeu por 2 a 1. O gol marcado fora de casa deixou a torcida alvignegra esperançosa com a possibilidade de o time vencer por 1 a 0 em casa e conquistar o acesso. A derrota em casa, porém (1 a 0), frustrou os mais 15 mil torcedores que encheram as arquibancadas do Mário Helênio. O sonho da Série B estava adiado.

Equipe fez treino na tarde desta segunda-feira em Juiz de Fora (foto: página do Paysandu no facebook)

Equipe fez treino na tarde desta segunda-feira em Juiz de Fora (foto: página do Paysandu no facebook)

Confira os relacionados do Paysandu para a partida:

Goleiros: Emerson e Marcão.
Zagueiros: Fernando Lombardi, Gilvan, Gualberto e Pablo.
Laterais: Edson Ratinho, João Lucas e Roniery.
Volantes: Augusto Recife, Jhonnatan, Lucas e Paulinho.
Meias: Celsinho, Rafael Costa e Raphael Luz.
Atacantes: Alexandro, Leandro Cearense e Leandro Carvalho.

 Confira os resultados da segunda rodada da Série B (arte: Toque de Bola)

2A RODADA_TUPI CAMPEONATO BRASILEIRO SERIE B INSTAGRAM (1)

Confira os jogos da terceira rodada da Série B (arte: Toque de Bola)

3A RODADA_TUPI CAMPEONATO BRASILEIRO SERIE B INSTAGRAM

   Ingressos

Os ingressos para a partida serão vendidos a R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia). As vendas serão realizadas em três pontos: na sede social do Tupi (Rua José Calil Ahouagi, 332, Centro); no Calçadão da Halfeld; e na Carijó Shop, no Santa Cruz Shopping, 3º piso, a partir das 10 horas desta segunda-feira, 23. Os portões do estádio serão abertos às 19h30 no dia do jogo.

   Transporte

Para a partida, a Secretaria de Transporte e Trânsito (Settra) disponibilizará seis ônibus extras, incentivando o uso do transporte coletivo. Os carros da linha 517 (Estádio) começarão a circular às 19 horas, saindo da Avenida Presidente Itamar Franco, em frente à sede da Agência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon). Às 19h30 também haverá um ônibus da linha 780 (Estádio) com saída da Praça de Benfica. O valor da tarifa será cobrado normalmente, no valor de R$ 2,75.

O trajeto da linha 517 no sentido Centro/Bairro será pelas avenidas Presidente Itamar Franco, Doutor Paulo Japiassu Coelho, Deusdedit Salgado, Prefeito Mello Reis e Avenida Eugênio do Nascimento. No sentido contrário, será pela Avenida Eugênio do Nascimento, Avenida Prefeito Mello Reis, Avenida Deusdedit Salgado, Avenida Doutor Paulo Japiassu Coelho, Avenida Presidente Itamar Franco, Rua Doutor Paulo de Frontin, Rua Halfeld, Avenida Getúlio Vargas, Avenida Presidente Itamar Franco.

Ficou estabelecido que o Pórtico 3 (Bairro Dom Orione) será destinado como entrada para a torcida visitante, assim como tem sido feito ao longo da temporada.

   Novidade: ônibus saindo da Zona Norte

Na partida desta terça-feira, uma novidade extra-campo. Haverá um ônibus saindo da Zona Norte de Juiz de Fora, da Praça de Benfica, em direção ao Estádio Municipal Radialista Mário Helênio. A informação foi enviada ao Toque de Bola pela Secretaria de Esporte e Lazer.

De acordo com a SEL,  a linha 780 – ESTÁDIO terá um veículo saindo às 19h30 da Praça de Benfica

A linha 780 fará o seguinte trajeto no sentido Zona Norte/ Estádio: Praça de Benfica, Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, Viaduto Engenheiro Ramirez Gonzalez, Rua Coronel Vidal, Rua Henrique Burnier, Avenida Brasil, Avenida Barão do Rio Branco, Rua Afonso Pinto da Mota, Avenida Presidente Getúlio Vargas, Avenida Presidente Itamar Franco, Avenida Doutor Paulo Japiassu Coelho, Avenida Deusdedit Salgado, Avenida Prefeito Mello Reis, Avenida Eugênio do Nascimento. No sentido Estádio/ Zona Norte: Avenida Eugênio do Nascimento, Avenida Prefeito Mello Reis, Avenida Deusdedit Salgado, Avenida Doutor Paulo Japiassu Coelho, Avenida Presidente Itamar Franco, Travessa Doutor Prisco, Rua João Pessoa de Rezende, Praça Doutor João Penido, Avenida Francisco Bernardino, Avenida Barão do Rio Branco, Rua Marechal Setembrino de Carvalho, Avenida Brasil (margem esquerda), Ponte Domingos Alves Pereira, Avenida Brasil (margem direita), Viaduto Engenheiro Ramirez Gonzalez, Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, Praça de Benfica.

Embarque ao longo do itinerário até o Estádio. O valor da tarifa será de R$ 2,75 (dois reais e setenta e cinco centavos).O desembarque será realizado exclusivamente na rotatória da Rua Eugênio do Nascimento (Clube dos Bancários). O veículo deverá sair do estádio à meia-noite.

 

Texto: Toque de Bola, com reportagem de Guilherme Fernandes, pesquisa de Guilherme e Cérix Ramon e supervisão de Ivan Elias

Informações complementares: agências e site CBF

Fotos e artes: Toque de Bola

Edição: Toque de Bola

O Toque de Bola é administrado pela www.mistoquentecomunicacao.com.br


Voltar

Uma Resposta to “Em busca da primeira vitória na Série B, Tupi anuncia mudanças diante do Paysandu. Siga pelo Toque”

  1. edinho
    24/05/2016 às 0:15

    eu vou la acompanhar o nosso galo acho que vamos ganhar 2×1 o time tem jogado bem falta chutar um pouco mais pro gol agora vamos jogar com times equivalentes vamos mostrar o nosso apoio torcer muito .

Deixe uma resposta

Notícias


22 nov 2017
Basquete dos Intercolegiais: conheça todos os atletas campeões e veja as avaliações dos professores

20 nov 2017
Com títulos e recordes, CRIA-UFJF brilha nos Jogos Escolares da Juventude

17 nov 2017
Rodrigo Rezende é 27º lugar no Mundial de Ginástica de Trampolim na Bulgária

16 nov 2017
Saiu a tabela! Tupi encara Cruzeiro e América fora de casa logo no início do Campeonato Mineiro

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.