11 abr 2016

Futsal: veja, com detalhes, tudo que mudou nas regras e as novidades do Congresso de Arbitragem



O futsal anuncia mais alterações nas regras.

Como a modalidade tem muitos adeptos em Juiz de Fora, no estado em todo o Brasil – a Copa Toque de Bola de Futsal, por exemplo, idealizada pelo professor Alfredo Coimbra, caminha para o terceiro ano consecutivo com muito sucesso – o Toque de Bola solicitou ao árbitro e jornalista juizforano Adilson Mattos, que participou recentemente do Congresso Nacional de Arbitragem da modalidade, em Gramado (RS), um relato detalhado sobre as novas regras. Além dos temas em discussão, o encontrou no Sul do País serviu também para o anúncio oficial da criação da Anafutsal –  Associação Nacional de Árbitros de Futsal.

   Avaliação

Ao analisar as novidades, Adilson destaca alguns fatores: sobre a obrigação dos coletes nas substituições, entende que “todo instrumento colocado para facilitar o entendimento e aplicação da regra é sempre bem vindo”.

O juizforano aponta entre algumas das principais deliberações “a liberação de equipamentos de proteção como as máscaras faciais, a não validação de gol no bola ao chão em chute direto, a diminuição do tempo de prorrogação e de cobranças de pênaltis após partida”.

 Valendo

Segundo Adilson, “as regras já estão valendo. As mudanças foram tomadas ano passado, mas como a temporada já estava em andamento não se pode aplicar a regra”. O texto oficial diz: “Em colaboração com a International Football AssociationBoard (IFAB) e o Departamento de Arbitragem da FIFA, a Comissão de Futsal da FIFA aprovou as emendas às Regras do Jogo de Futsal e a Comissão Nacional de Regras da CBFS determina que estas serão aplicadas a partir de 02 de Julho de 2014 para jogos internacionais e a partir de 01 de Janeiro de 2015 para as partidas de competições patrocinadas pela Confederação Brasileira de Futebol de Salão e pelas 27 Federações Estaduais”.

Daniel Pomeroy, Adilson Mattos e Élgio Ribas durante Congresso Nacional de Arbitragem de Futsal em Gramado (RS)

Daniel Pomeroy, Adilson Mattos e Élgio Ribas durante Congresso Nacional de Arbitragem de Futsal

Veja, abaixo, texto com informações de Adilson Mattos e edição pelo Toque de Bola:

Realizado em Gramado-RS, de 20 a 22 de fevereiro, o Congresso Nacional de Arbitragem de Futsal foi importante instrumento para que o Diretor do Departamento de Arbitragem da CBFS, Daniel Pomeroy, auxiliado por seu assessor técnico, Adilson Mattos, e também pelo presidente da Agafusa (Associação Gaúcha de Árbitros de Futebol de Salão), Élgio Ribas, explicasse para os cerca de 400 participantes representantes de todas as regiões do Brasil as recentes alterações, interpretação e aplicação das regras.

Substituição com colete

A substituição continua liberada a qualquer momento, se a bola estiver em jogo ou não, menos durante o tempo técnico. Porém a substituição só estará oficializada quando o jogador que vai entrar em quadra através da sua zona de substituição passar o colete para o jogador que está sendo substituído, a menos que este jogador esteja deixando a quadra através de outra zona, por qualquer motivo previsto nas Regras do Jogo e neste caso o substituto deve passar o colete para a arbitragem.

O uso do colete visa para controlar o processo de substituição e tem simplificado o procedimento e ajudado a evitar cartões amarelos pelo não cumprimento. Mas se um substituto entra em quadra infringindo esta norma ou fizer com que sua equipe esteja em jogo com um jogador a mais, os árbitros, assistidos pelos árbitros assistentes, devem parar o jogo, mas não imediatamente se a vantagem puder ser aplicada, e aplicar o CARTÃO AMARELO por comportamento antidesportivo, se a equipe joga com um jogador extra ou por infringir o procedimento de substituição, se a substituição não foi feita corretamente.

  Expulsão para quem impedir o gol

Deverá também a arbitragem expulsar este atleta se ele impedir um gol ou uma chance clara de gol. Sua equipe terá o número de jogadores reduzido, independente se a infração for por não cumprir o procedimento de substituição ou estiver jogando com um jogador a mais. A recomposição da equipe será de acordo com o especificado na Regra.

  Publicidade

Também foi orientado a arbitragem brasileira como proceder em relação à publicidade em equipamento e equipamento básico obrigatório que não deve ter quaisquer slogans políticos, religiosos ou pessoais, declarações ou imagens. A equipe desse atleta será sancionada pela organização da competição.

Máscara de proteção

Fica liberado ao jogador usar outro equipamento além do equipamento básico, desde que o seu único objetivo seja protegê-lo fisicamente e que não represente qualquer perigo para ele ou outro jogador. No caso da máscara de proteção ela deve ser preta ou da mesma cor que a cor principal da camisa (contanto que jogadores da mesma equipe estejam vestindo a mesma cor); estar em consonância com a aparência profissional dos equipamentos dos jogadores; estar separado da camisa; ser seguro e não representar qualquer risco para o jogador que usá-lo ou para qualquer outro jogador (por exemplo, com um fecho à volta do pescoço); e não ter qualquer protuberância.

  Bola ao chão: sem gol “direto”

Agora no Bola ao chão a mudança mais significativa é a seguinte: se um jogador, após a bola ter feito contato com o chão, chutá-la diretamente para um dos gols e: a bola for diretamente para o gol do adversário, um arremesso de meta será concedido; se a bola for diretamente para o gol da própria equipe, um tiro de canto deve ser concedido à equipe adversária.

Outra norma é que se um jogador, após a bola ter feito contato com o chão, chuta a bola repetidamente ou a conduz, na direção de um dos gols e: a bola entra em um dos gols, o gol é válido.

  Reinício do jogo após infrações contra goleiros

Esclareceu-se ainda como se reiniciará uma jogo quando acontecer infrações cometidas contra os goleiros: se o jogo foi interrompido por causa de uma infração cometida contra o goleiro e os árbitros não puderem aplicar a lei da vantagem, parando assim a jogada, o jogo será reiniciado com um tiro livre indireto a partir do local onde a infração foi cometida de acordo com a regra, salvo se o atacante cometer alguma falta técnica, caso em que os árbitros, independentemente da ação disciplinar que tiverem que tomar, devem reiniciar o jogo com um tiro livre direto a partir da posição em que a falta foi cometida aplicando a regra.

  Desempate

No caso de jogos eliminatórios o regulamento da competição deverá estipular que se joguem dois tempos extras de três ou cinco minutos cada um. As condições da regra serão aplicadas. Os regulamentos da competição devem indicar a duração exata dos dois períodos de tempo extra. Se persistir o empate a regulamentação da competição deve prever cobranças de 3 pênaltis alternados pelas equipes. Permanecendo o empate tantas quantas cobranças forem necessárias. As cobranças continuarão a ser dadas na mesma ordem até que uma equipe marque um gol mais do que a outra a partir do mesmo número de chutes.

 Áudio e vídeo 

Além das alterações acima mencionadas, está claro também que o uso de áudio e vídeo a partir de microfones e/ou câmeras pelos árbitros durante os jogos não são permitidos, principalmente porque gravações transmitidas pelas emissoras podem prejudicar a credibilidade e integridade dos árbitros, especialmente em situações críticas.

 

ATENÇÃO

O Toque de Bola publicou, recentemente, respostas a dúvidas levantadas por leitores/internatutas desde a publicação desta matéria.

    Clique aqui para ver respostas aos leitores sobre as novas regras do futsal  

 

Integrantes da Associação Nacional de Árbitros de Futsal, entidade oficializada durante o Congresso

Integrantes da Associação Nacional de Árbitros de Futsal, entidade oficializada durante o Congresso

  Fundação da Anafutsal

A fundação da Anafutsal – Associação Nacional de Árbitros de Futsal – era, segundo Adilson, um desejo de todos os árbitros desde a criação da CBFS em dia 15 de junho de 1979 no Rio de Janeiro, pelas Federações estaduais. Um sonho que começou a virar realidade ainda na noite do dia 21. O fato é que as Associações Estaduais já haviam deliberado um estudo para viabilizar a entidade no próximo ano, mas depois de uma conversa informal entre o presidente da Agafusa, Élgio Ribas e Adilson Mattos, tomou-se a decisão de fundar a entidade no histórico dia 22 de fevereiro com o objetivo de agregar e representar os árbitros de Futsal do Brasil. A missão é buscar o fortalecimento da arbitragem de Futsal de todo o país e a excelência no trabalho, e não o confronto, além unir as condutas dentro e fora das quadras democraticamente.

A diretoria para o primeiro quadriênio está composta pelo Presidente: Elgio Ribas – RS, Vice Presidente: José Pereira – PR, 1° Secretário: Rodrigo Kauer – RS, 2° Secretário: Wanderlan Trindade – AM, 1° Tesoureiro: Elias Machado – RS, 2° Tesoureiro: Matias Miranda – MG. Conselho Fiscal: Felipe Ventura – SP, Irlan Gonzaga – BA, Jonas Figueredo – DF. Suplentes Conselho Fiscal: Ana Claudia Souza Andrade – MS, Elson Tavares – RJ e Joel Ribeiro  – ES.

    

Texto com informações e fotos enviados ao Toque de Bola por Adilson Mattos


Voltar

12 Respostas to “Futsal: veja, com detalhes, tudo que mudou nas regras e as novidades do Congresso de Arbitragem”

  1. 15/03/2016 às 13:56

    boa tarde .quando poder manda o que sair de novidades no futsal para meu E- mail

  2. nailene lima
    08/03/2016 às 14:09

    iniciar o jogo, atleta faz opçao de chute direto ao gol do adversario. A bola entra no gol sem tocar em nenhum jogador , nem no goleiro, direto. Este gol é válido?

  3. 27/02/2016 às 11:12

    vamo la bom dia !!!! tenho uma duvida cruel quando o goleiro e chamado pra joga fora do gol e ele toca na bola uma vez, ele só pode tocar na bola se ele passa do meio de quadra certo?e se ele tocar de novo antes de passar eu apito falta ou lateral por ser a primeira?
    outra coisa e se ele fizer isso de novo eu apito a falta de onde foi e marco no placar?

  4. Azenildo Cabral
    29/01/2016 às 7:55

    Bom dia, quero tirar uma dúvida. Estamos organizando o Campeonato Municipal de Futsal de Boqueirão Pb. E o regulamento fala que se um atleta tomar (03) cartões amarelos na 1ª fase terá que cumprir suspenssão automatica, porém no mesmo regulamento fala que ao termino da 1ª fase todos os cartões amarelos serão zerados. Então eu queria saber se o atleta que tomar o 3º cartão amarelo na última rodada da 1ª fase terá que cumprir suspenssão? Vale lembrar que o regulamento deste campeonato é regido pelo regulamento da CBFS. Queria também que se possivél me enviassem pelo meu e-mail os artigos do regulamento da CBFS que falam sobre isso. Desde já lhes agradeço pela atenção.

  5. Anizio Uchôa
    23/01/2016 às 21:58

    No momento da cobrança do tiro livre, pode ser substituido um jogador da equipe q vai cobrar, para q este possa fazer esta cobrança do tiro livre?

  6. Florisvaldo
    19/01/2016 às 13:26

    Quero informação sobre as alterações para 2016

  7. Fabio Junior
    21/12/2015 às 11:00

    Dúvida
    se um atleta sofrer uma falta e cobrar rapidamente direito para o gol, este será validado, ou não .

  8. Joana DArc de Souza
    04/11/2015 às 16:15

    iniciar o jogo, atleta faz opçao de chute direto ao gol do adversario. A bola entra no gol sem tocar em nenhum jogador , nem no goleiro, direto. Este gol é válido?

  9. LEANDRO
    03/11/2015 às 10:58

    dúvidas:se o goleiro vai repor a bola da linha de fundo com as màos e todos os seus companheiros estào marcados e pode sair jogando com sues pés?

  10. Bruno Paxeco
    07/10/2015 às 2:59

    Fiquei com dúvidas em relação a mudança da bola no chão. Se der bola no chão, a bola toca no solo e o jogador chuta para o gol qualquer, o gol não será valido, mas se chutar repentinamente, será valido? Como assim? Não entendei.
    Me responde através do email: brunopaxeco15@hotmail.com

  11. Abraão
    06/09/2015 às 11:43

    A bola já está em jogo , o goleiro pega e chuta pró gol adversário sem ter tocado no antes do tocar novamente e válido o gol…

  12. Sandro OLiver
    13/03/2015 às 6:01

    Mto boa e válidas as mudanças, ja presencie o fato de bola ao chão se n me engano na categoria mirim entre Santos anjos x Sport no ginasio do Sport onde dei a bola ao chão e o menino do meio da quadra deu uma balaço na bola e ela morreu no fundo do gol do santos anjos, meu saudoso e amigo professor Braulio ficou mto p… assim tive q validar o gol pois estava na regra agora prof. posso cancelar o gol rs.

Deixe uma resposta

Notícias


18 out 2017
Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador: resultados e próximos jogos

16 out 2017
Longa hegemonia: ADJF conquista 16º título masculino nos Jogos do Interior de Minas. Feminino é vice

12 out 2017
Especial Toque de Bola! Ex-Tupi e Baeta, Hudson mostra personalidade e brilha no Cruzeiro

09 out 2017
Com defesa inspirada, JF Imperadores passa por cima do Macaé Oilers e se aproxima do acesso

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.