20 fev 2016

Tupi leva “chacoalhada” e vence o Guarani de virada com belos gols



Sob temporal acompanhado de raios, o Tupi saiu perdendo para o Guarani no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio, levou uma “chacoalhada” no intervalo e virou a partida em dois minutos, vencendo o Bugre por 3 a 1. Michel e Rubens – duas vezes – marcaram para o Alvinegro juiz-forano, enquanto Lula, ex-Carijó, descontou para os visitantes. Genalvo, também com passagens pelo Tupi, ainda foi expulso na segunda etapa. O primeiro triunfo do Galo no Mineiro fez o time subir, após o complemento da quarta rodada, para a nona posição no torneio, enquanto o time comandado por Ricardo Leão caiu para sétimo, com quatro pontos.

Também neste sábado, o América, em BH, bateu a Caldense por 3 a 1 e o Cruzeiro, em Sete Lagoas  (o mando de campo era do adversário), superou o Tricordiano por 1 a 0.

Já no domingo, o Boa sofreu goleada de 5 a 1 para o Atlético no Estádio Independência (a equipe de Varginha caiu para a penúltima colocação), o Tombense perdia até os 46 minutos do segundo tempo e empatou com a URT em Patos de Minas (time de Tombos segue em último) e o Uberlândia chegou à sua terceira vitória consecutiva – 1 a 0 sobre o Villa Nova, no Parque do Sabiá.

Nas redes sociais, o Toque de Bola divulgou, em vídeos, os gols de Tupi 3 x 1 Guarani, direto do Estádio Mário Helênio. Clique sobre os links abaixo para conferir:

Facebook (www.facebook.com/toquedebola?fref=ts)

Instagram (http://instagram.com/toquedebolajf).

“Chacoalhada”

Autor do gol de empate aos 11 minutos do segundo tempo, Michel creditou mudança de comportamento da equipe a uma bronca no intervalo: “Deu certo a chacoalhada no vestiário. O importante hoje foi a vitória e agradeço ao Cloves (Santos, VP do Conselho Gestor do Tupi), que em nenhum momento duvidou da capacidade do grupo”, relatou o atacante, que marcou seu primeiro gol com a camisa alvinegra e também do clube no Estadual.

Fabrício Soares recebeu o terceiro amarelo e está suspenso, não enfrentando o Tombense, no próximo sábado, em Tombos.

Partida começou com chuva fina, que apertou e prejudicou andamento do jogo no Estádio Mário Helênio

Partida começou com chuva fina, que apertou e prejudicou andamento do jogo no Estádio Mário Helênio

“Disse a eles para nos preocuparmos em empatar”

Na entrevista coletiva após o jogo, o técnico do Tupi, Ricardo Drubscky, revelou ter pedido ao grupo que se concentrasse apenas na igualdade do placar, não mencionando a vitória: “Vou ser sincero, não minto para vocês, então tenho que dizer a verdade: disse a eles para nos preocuparmos em empatar o jogo. Perdendo em casa, gramado pesado, adversário bom e chuva caindo, se ficamos naquela loucura de ganhar antes de fazer o empate… Mas conseguimos igualar muito rápido e os jogadores têm muitos méritos da virada de hoje”, contou o comandante.

“Foram muito guerreiros”

Drubscky exaltou os atletas em campo na análise do confronto: “Começamos bem, criamos chances de gol, e aos 20 minutos já tinha um temporal e estava 1 a 0, então ficou muito difícil para as duas equipes. No segundo tempo, a chuva estava diminuindo e fomos felizes nas entradas do Hiroshi e do Rubens. A coisa foi se desenhando a nosso favor, criamos situações de gol mesmo com o peso do gramado e poças. E aí o time deles perdeu um jogador e ficou ainda melhor para nós. Essa vitória caiu muito bem, apresentamos sinais de coisas boas. Foram muito guerreiros e esse é um ponto louvável também”.

Formação com dois centroavantes

“Tenho certeza que vocês da imprensa vão cobrar porque foi uma partida interessante, mas jogando com duas referências (Michel e Rubens) perdemos qualidade de jogo. Então é uma situação que deu certo hoje pelo clima e gramado, mas em situações normais é complicado. Não vou abrir mão, mas em um primeiro momento temos que priorizar uma qualidade maior de jogo”, garantiu o técnico.

Briga no G4?

“Temos duas análises: primeiro que existem muitos times com três, quatro pontos, então podemos brigar lá em cima; a segunda é que viemos de três derrotas, então temos que ter cautela”.

O jogo

Logo com dois minutos de jogo os donos da casa já assustaram. Em trama ofensiva pela esquerda com Thiaguinho e Ygor, o meia-atacante cruzou fechado e Leandrão espalmou. A bola pegou em Kiss e beijou o poste esquerdo antes de sair, quase entrando na meta do Bugre. O Tupi tinha a bola, mas pouco chegava ao gol do Guarani. Aos 22, no entanto, um castigo. Após escanteio cobrado, a bola sobrou para Leandro Cordeiro, que cruzou na área, a bola foi rebatida e, na sobra, Murilo cabeceou a bola para o fundo das redes, abrindo o placar no Estádio Mário Helênio: 1 a 0 Bugre.

A chuva apertou e, na companhia de trovões, interferiu no andamento do jogo, apesar da boa resposta do gramado. Aos 36, a arbitragem se reuniu com os capitães das equipes, Osmar e Genalvo, e parou o duelo por cerca de dois minutos. A chuva diminuiu e o confronto reiniciado. Pouco depois, Carlos Renato sentiu a coxa e deu lugar a Romário, na equipe visitante. Paralelamente, Drubscky colocou o meia Hiroshi no jogo, sacando Ygor da partida. O primeiro tempo terminou sem novas finalizações das duas equipes.

O Carijó voltou com outra mudança do intervalo. O atacante Rubens substituiu o armador Wiliam Kozlowski. Nos primeiros 10 minutos de jogo, pouco perigo para os sistemas defensivos. A partir dos 11, no entanto, o Tupi mudou completamente: Michel aproveitou erro da zaga, fez fila e marcou um golaço, empatando o confronto. No lance seguinte, aos 13, foi Rubens quem mostrou oportunismo na área, tocando a bola no canto de Leandrão e virando o placar: Tupi 2 a 1 e festa nas arquibancadas do Estádio Municipal.

Em seguida, lance feio no Estádio Mário Helênio: Genalvo acertou Kiss e foi expulso, deixando os visitantes com dez em campo. E o Carijó não parou. Aos 30, Rubens recebeu bola, limpou marcador e, com tranquilidade, de canhota, ampliou: Tupi 3 a 1. Drubscky promoveu a última mudança no Alvinegro, colocando Recife no lugar de Jataí. O Guarani buscou o ataque, mas parou em Glaysson. Do lado mandante, nenhum novo contra-ataque de perigo, e o placar se manteve em 3 a 1, para alegria dos torcedores alvinegros presentes no Estádio Municipal.

Ficha técnica – Tupi 3 x 1 Guarani

Local: Estádio Municipal Radialista Mário Helênio

Tupi: 1- Glaysson, 2- Osmar, 3- Sidimar, 6- Fabrício Soares e 4- Thiaguinho; 8- Rafael Jataí (17- Recife) e 5- Filipe Alves; 7- Vinicius Kiss, 10- Wiliam Kozlowski (11- Rubens) e 16- Ygor (18- Hiroshi); 99- Michel Henrique. Técnico: Ricardo Drubscky

Guarani: 1- Leandrão, 2- Cordeiro, 3- Lula, 4- Murilo e 6- Iago; 5- Renan, 8- Genalvo, 7- Caldeira, 10- Jonathan e 11- Carlos Renato (17- Romário) (16- Denilson); 9- Junior Barros (19- Marcel).

Gols: Tupi: Michel (11’/2ºT) e Rubens (13’/2ºT e 30’/2ºT)

Guarani: Lula (22’/1ºT)

Público pagante: 960

Público total: 1360

Renda: R$19.020,00

Classificação e jogos da rodada (se preferir, clique para ampliar)

Sem título

Sem título

Texto: Bruno Kaehler – Toque de Bola

Fotos: Toque de Bola e Tupi (Leonardo Costa/Felipe Couri)

O Toque de Bola é administrado pela www.mistoquentecomunicacao.com.br

 

 

 


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


19 out 2017
Oficial: Tupi informa que treinador Aílton Ferraz não fica no clube

19 out 2017
Copa Toque de Bola de Futsal: Academia destaca “movimento esportivo” gerado pela competição

19 out 2017
Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador: resultados e próximos jogos

18 out 2017
Faefid-UFJF recebe nota máxima em avaliação, foca em “atuar com pessoas” e vê trabalho dobrado

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.