06 nov 2015

Fadul mostra otimismo com Superliga: “Nosso grupo vai dar conta do recado”



 

Doze equipes, mais de 150 atletas, com 12 estrangeiros, sete repatriados e oito medalhistas olímpicos. A promissora Superliga Masculina de Vôlei 2015/2016 começa no sábado, 7, e já no domingo tem a estreia do Juiz de Fora Vôlei, em Novo Hamburgo (RS), contra o Voleisul/Paquetá Esportes, às 18h.

Assim como o Toque de Bola, o técnico da equipe juiz-forana, Alessandro Fadul, compareceu à cerimônia de lançamento da Superliga, no Rio de Janeiro, e projetou, confiante, a campanha do JF Vôlei:

“Vai ser uma temporada difícil como todas são, mas há uma motivação diferente. Nosso grupo tem jovens atletas buscando seu espaço, se firmar no mercado de trabalho, e sem dúvida nenhuma isso gera uma motivação diferente para todos os envolvidos. Viemos trabalhando forte para representar bem o município e o estado. Não tenho dúvida de que o nosso grupo vai dar conta do recado e vai representar bem o torcedor de Juiz de Fora, que ama a modalidade e está sempre nos apoiando no ginásio, nos momentos bons e ruins”, opinou.

Da esquerda para a direita: o ponta Mark Plotyczer, o treinador Alessandro Fadul e o central Diego, no lançamento da Superliga 15/16

Da esquerda para a direita: o ponta Mark Plotyczer, o treinador Alessandro Fadul e o central Diego, no lançamento da Superliga 15/16

Evolução

A meta traçada passa, prioritariamente, pelo progresso do grupo com a chegada dos reforços e entrosamento do restante do grupo com os Jogos de Minas e Campeonato Mineiro: “Sem dúvida nenhuma nosso grupo tem muito a crescer ao longo da competição. No Mineiro fomos aquém do que gostaríamos, mas estamos trabalhando forte, crescendo e vamos evoluir ainda mais ao longo de toda a temporada”, seguiu otimista.

Concentração

Um dos sete atletas repatriados da Superliga Masculina de Vôlei 2015/2016, o central Diego, do JF Vôlei, destacou o comportamento do elenco nos treinamentos como essencial em toda a temporada, apesar da fragilidade financeira dos clubes no Brasil: “Estamos cientes da crise em todas as equipes, momentos de dificuldades, mas não estamos deixando isso nos abater. Em todos os treinos estamos focando o máximo possível para chegar bem na estreia da Superliga”.

“No caminho certo”

Diante de craques do voleibol brasileiro e mundial no evento, o britânico e brasileiro capitão do JF Vôlei, Mark Plotyczer, ratificou a evolução da equipe aliada ao perfil do elenco: “É um prazer estar aqui no meio de tanta história. O JF Vôlei vem com uma equipe nova, renovada, em um momento de reestruturação. Já melhoramos bastante no Mineiro e estamos no caminho certo e temos tudo para fazer uma boa Superliga”.

Em contra partida, o elenco não apresenta nomes já carimbados no voleibol nacional. Para Mark, no entanto, o fato não entra em quadra: “Isso deixa a equipe mais unida. Na verdade isso é apenas no papel, a teoria é outra e isso que buscamos, fazer de cada jogo o mais importante para a gente. Todos os jogos serão uma batalha e estamos bem empenhados para cumprir nossa missão”, finalizou.

Baixa no elenco

O JF Vôlei anunciou na terça, 3, a saída do ponteiro Phillip Fuchs, contratado em agosto pela equipe. O jogador teve seu vínculo encerrado, em comum acordo, e decidiu retornar aos Estados Unidos. Fuchs, de 25 anos e 1,90m de altura, é filho de brasileiros e nasceu na cidade de Provo, no estado de Utah. O atleta atuou no Campeonato Mineiro e foi campeão dos Jogos de Minas pelo time juiz-forano nesta temporada.

Números

De acordo com Radamés Lattari, dirigente da CBV, os números da Superliga demonstram a força da competição. Segundo relato do dirigente durante a solenidade de lançamento, na terça-feira, 3, no Centro Cultual Banco do Brasil, no centro do Rio de Janeiro (o Toque de Bola acompanhou com exclusividade para Juiz de Fora e região).

Considerando masculino e feminino, são 21 medalhistas olímpicos, quatro treinadores com medalhas olímpicas, 21 atletas estrangeiros (número que pode aumentar).

Confira a lista de atlatas estrangeiros, repatriados e medalhistas olímpicos que encorpam a Superliga Masculina de Vôlei 2015/2016:

Estrangeiros:

Lebes/Gedore/Canoas (RS) – Angel Dennis (Cuba) – Oposto
Copel Telecom/Maringá Vôlei (PR) – Tatsuya Fukuzawa (Japão) – Ponteiro
Bento Vôlei/Isabela (RS) – Lucas Ocampo (Argentina) – Ponteiro
Montes Claros Vôlei (MG) – Milan Celic (Sérvia) – Central
Vôlei Brasil Kirin (SP) – Bogdan Olteanu (Romênia) – Ponteiro; e Demián Gonzalez (Argentina) – Levantador
Sada Cruzeiro Vôlei (MG) – Leal (Cuba) – Ponteiro; e Winters (Canadá) – Ponteiro
Minas Tênis Clube (MG) – Escobar (Cuba) – Oposto; e Raidel Delgado (Cuba) – Ponteiro
Juiz de Fora Vôlei (MG) – Marl Plotyczer – Dupla nacionalidade – (Brasil/Grã Bretanha) – Ponteiro
Funvic/Taubaté (SP) – Sanchez (Cuba) – Oposto

Atuais campeões do Sada, da esquerda para a direita: técnico argentino Marcelo Mendez, central Isac, ponteiro cubano Leal e oposto Wallace

Atuais campeões do Sada, da esquerda para a direita: técnico argentino Marcelo Mendez, central Isac, ponteiro cubano Leal e oposto Wallace

Jogadores Repatriados:
Sesi-SP – Vinhedo (Portugal) – Levantador e Thiago Alves (Japão) – Ponteiro
Voleisul Paquetá Esportes (RS) – André Lukianetz (Qatar) – Ponteiro
Copel Telecom Maringá Vôlei (PR) – Arthur Maia El Zayek (Líbano) – Ponteiro
Copel Telecom Maringá Vôlei – Ualas Martins (Argentina) – Central
Bento Vôlei – Marlon (Rússia) – Levantador, Bruno Temponi (Itália) e Dante Trevisan (Suíça)
Brasil Kirin Vôlei – Lucas Loh (Polônia) – Ponteiro
UFJF – Diego Almeida (Espanha) – Central

Medalhistas olímpicos:

Copel Telecom/Maringá – Ricardinho (ouro em 2004 e prata em 2012)
Montes Claros Vôlei – André Nascimento (ouro em2004 e prata em 2008)
Voleisul/Paquetá Esportes – Samuel (prata em 2008)
Sada Cruzeiro Vôlei – Wallace (prata em 2012)
Sesi-SP – Murilo (prata em 2008 e 2012), Thiago Alves (prata em 2012), Serginho (ouro em 2004, prata em 2008 e 2012) e Sidão (prata em 12).

Representantes das equipes masculinas da Superliga 15/16 no palco do evento de lançamendo da competição

Representantes das equipes masculinas da Superliga 15/16 no palco do evento de lançamendo da competição

 

Texto: Bruno Kaehler – Toque de Bola, com informações da CBV

Fotos: Toque de Bola

O Toque de Bola é administrado pela www.mistoquentecomunicacao.com.br


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


22 nov 2017
Basquete dos Intercolegiais: conheça todos os atletas campeões e veja as avaliações dos professores

22 nov 2017
JF Vôlei receita “foco e determinação” para buscar reação contra dois adversários diretos na pontuação

20 nov 2017
Com títulos e recordes, CRIA-UFJF brilha nos Jogos Escolares da Juventude

17 nov 2017
Rodrigo Rezende é 27º lugar no Mundial de Ginástica de Trampolim na Bulgária

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.