06 nov 2015

CEO da CBV anuncia novidades na Superliga: pesquisa médica, decálogo contra preconceito e taxas a clubes formadores



Com presença do Toque de Bola no Centro Cultural Banco do Brasil, no Rio de Janeiro, a 22ª edição da Superliga de Vôlei foi lançada na terça-feira, 3, com a presença de representantes das 24 equipes participantes (12 masculinas e 12 femininas) e diretores do mais alto escalão da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV). Entre eles, o CEO da CBV, Ricardo Trade, que anunciou novidades para a temporada 2015/2016 ao Portal juiz-forano.

Trade (esquerda) divulgou novidades ao lado do presidente da CBV, Walter Pitombo Larangeiras - o Toroca

Trade (esquerda) divulgou novidades ao lado do presidente da CBV, Walter Pitombo Larangeiras – o Toroca

Ciências do Esporte

Conduzida pelo diretor médico do Comitê Olímpico de 2016, Dr. João Grangeiro, a CBV irá financiar uma pesquisa com os médicos de cada uma das equipes participantes da maior competição de vôlei do país: “Iremos identificar as principais lesões e riscos do voleibol. Temos que partir deste ponto. É aumentar a ciência dentro do voleibol”, anunciou Trade.

Rateio

Antes destinadas à atividades na CBV, as taxas de transferências internacionais passaram, a partir de 1ª de setembro, a serem divididas entre projetos da entidade e clubes e federações responsáveis pela base do atleta:

“Metade do valor vai para a área de desenvolvimento (Programa Pós-Carreira, Viva Vôlei, Museu do Voleibol, Cursos e Capacitações e Taxas Administrativas). A outra metade será passada e dividida a cada três meses para primeiro clube em que o atleta se filiou, federação de origem do atleta, clube e federação atuais”, explicou o CEO.

Trade explica divisão de recursos adquiridos das transferências internacionais de atletas

Trade explica divisão de recursos adquiridos das transferências internacionais de atletas

Despesas de clubes

Ao Toque de Bola, Trade ainda confirmou que a entidade irá arcar com os gastos de logística, hospedagem e arbitragem durante a competição nacional, informação antecipada pelo Portal:

“O pensamento do nosso presidente é que devemos valorizar o clube e as federações que formam, então há essa divisão do valor da taxa de transferência que reverta para o clube e federação formadores. Isso é bastante importante. Além disso, vamos trabalhar também na área médica, de Ciências do Esporte, com bastante ênfase durante a Superliga e também neste ano decidimos pagar todas as despesas organizacionais das equipes, ou seja, elas só terão de pagar seus salários. Pagamos transporte aéreo, hospedagem, transporte interno em cada uma das cidades e arbitragem inteira, para que a Superliga possa crescer ainda mais”.

Não à discriminação

O CEO adiantou também que a CBV promoverá, durante a Superliga e com o apoio dos atletas e comissões técnicas, “um conjunto de princípios contra a discriminação, fazendo um decálogo deste conceito contra a discriminação”. A ideia da entidade é a de que no regulamento da próxima temporada já existam punições mais severas para diminuir ao máximo as possibilidades do crime.

“Diamante lapidado”

Desde abril como executivo da CBV, Trade elogiou a maior competição de vôlei do país e garantiu o sucesso desta edição: “A competição já é maravilhosa. Costumo dizer que recebi para administrar um diamante lapidado que cabe à gente manter o brilho, lustrar e melhorar cada vez mais. A Superliga é isso, uma grande competição, com os melhores atletas do mundo, muitos repatriados, estrangeiros jogando, transmissões de televisão, qualidade nos jogos, então não tem porquê não dar certo”.

Superliga B

Também em pronunciamento, o diretor de competições de quadra da CBV, Radamés Lattari, ratificou a volta de tradicionais equipes ao calendário da competição nacional do voleibol brasileiro. De acordo com Lattari, Fluminense, Flamengo e Botafogo participarão da próxima Superliga B.

Transmissões do Toque

Pela quinta Superliga consecutiva, o Toque de Bola faz cobertura especial da competição e em mais uma temporada, com uma equipe completa, prepara grandes transmissões via web rádio das partidas do JF Vôlei no ginásio da Faefid. Ciente do trabalho pioneiro do Portal, Trade elogiou a iniciativa:

“Acho super importante. Temos o total interesse em que cada vez mais o rádio se torne uma ferramenta muito importante para a divulgação do nosso esporte. E a gente sabe que no Interior, morei em Juiz de Fora por dois anos, é algo muito importante na cidade a transmissão pelas rádios”.

Homenagens

O evento também homenageou destaques na história do esporte como Fofão, Renan Dal Zotto e Bebeto de Freitas, que em 24 de outubro entraram para o Hall da Fama, em cerimônia realizada em Holyoke, cidade do estado americano de Massachussetts, onde o vôlei foi criado em 1985. Especial homenagem também foi prestada ao empresário Antônio Carlos de Almeida Braga, o Braguinha, pelo trabalho no desenvolvimento do esporte brasileiro, particularmente o voleibol.

 

Texto: Bruno Kaehler – Toque de Bola

Fotos: Toque de Bola e Reprodução – Vídeo Toque de Bola

O Toque de Bola é administrado pela www.mistoquenteocomunicacao.com.br


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


20 nov 2017
Com títulos e recordes, CRIA-UFJF brilha nos Jogos Escolares da Juventude

17 nov 2017
Rodrigo Rezende é 27º lugar no Mundial de Ginástica de Trampolim na Bulgária

16 nov 2017
Saiu a tabela! Tupi encara Cruzeiro e América fora de casa logo no início do Campeonato Mineiro

16 nov 2017
Intercolegiais: professor Tidinho comemora brilho do Jesuítas no vôlei. Veja fotos e nomes de todos campeões

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.