13 out 2015

Tupi busca apoio de políticos, tenta patrocínio para jogo de volta e vê Federação Mineira atenciosa



Para o torcedor, a partida do ano no Galo Carijó, válida pelas quartas de final da Série C, começa apenas às 20h30 da segunda-feira, 19, contra o ASA, em Arapiraca. A cúpula do Tupi, no entanto, vem se movimentando nos bastidores desde a definição das datas com preocupações em cada detalhe que possa contribuir na preparação do elenco até os 90 minutos em Alagoas.

Neste contexto, uma das prioridades é o maior conforto da delegação juizforana, com viabilidade dificultada pelo pequeno público na primeira partida do mata-mataComo solução, o vice presidente do Conselho Gestor alvinegro, Cloves Santos, admitiu a tentativa de contato com políticos da região por mobilização em prol do clube e visibilidade de Juiz de Fora:

“O Tupi precisa de ajuda dos políticos para nos auxiliarem na busca de patrocínios para esse jogo final, porque aumentaria nossa receita, já que o público no primeiro jogo aqui foi muito aquém do que esperávamos. Também temos situações financeiras para resolver, inclusive a nível salarial. E aumentar o conforto. Não conseguimos uma intertemporada melhor do que a gente tem porque nossa renda extra não veio e isso é uma verba extra, que vem através de um público maior ou patrocinadores extras. Então aqueles que conseguirem fazer uma mobilização como foi feita em Alagoas, serão muito bem-vindos”, explicou Cloves, citando o caso do vice-governador de Alagoas.

  Intermédio político e escolta

Em meio aos contatos para a realização de uma intertemporada com menos obstáculos na logística, o Tupi conseguiu o suporte do presidente do PSDB em Juiz de Fora, vereador Rodrigo Mattos. Para a estadia em Alagoas, uma das metas é a garantia da segurança dos profissionais carijós: “Apoio nunca é demais. Temos recebido apoio do PSDB, através do Rodrigo Mattos, em que a gente traz essa parte política para de certa forma tentar auxiliar naquilo que pode, como intermediar algumas coisas. Essa intertemporada está sendo intermediada por ele também. Aquilo que foi e pode ser feito para auxiliar o ASA no pagamento de salário aos jogadores, por exemplo, é plenamente aprazível. O que não acho legal é quando o envolvimento é político em CBF e arbitragem, podendo influenciar no resultado do jogo. A gente busca influência política no sentido de conseguir facilitar algo para mim. Por exemplo, estamos pleiteando nessa parte política que o Governo de Alagoas faça uma escolta na delegação do Tupi para que a gente consiga ir para o estádio sem problemas, da forma que recebemos eles aqui. Isso é salutar”.

Cloves quer o sexto lugar no Campeonato Mineiro antes de focar na Série C

Cloves Santos cita conforto e logística como prioridades no Galo

   Locais de patrocínio e custos de intertemporada

O clube busca novos patrocínios até a quinta-feira, 15: “Na camisa, testa, chapéu, faixa, qualquer coisa. O Tupi está aberto a negociar qualquer situação de material de jogo e treino. Tem espaço. Precisamos muito porque quanto mais patrocinadores, conseguiremos investir mais no futebol. Essa intertemporada custa na faixa de R$350 por pessoa ao dia. São cinco refeições diárias, campos de treinamento, cama, lavagem de roupa, materiais de treinamento. Futebol é muito caro”, explica Cloves.

 

 Arapiraca: R$25 mil

“É mais um investimento alto. Vamos gastar próximo de R$25 mil reais nessa ida para Arapiraca. Vamos para o Rio, dormimos lá pelo horário de voo e só temos duas diárias cedidas pela CBF, então usamos elas, vamos para Arapiraca, chegando lá ficamos no hotel até o jogo, aí dormimos lá, não temos a diária de volta, então pagamos o almoço para vir ao Rio, jantar e voltar para Juiz de Fora”, conta o diretor, confirmando, posteriormente, o suporte da Confederação Brasileira de Futebol:

“A CBF dá duas diárias e o transporte, mas em um jogo desse você chega a usar quatro diárias, sem contar a de sexta-feira para o voo e mais o dinheiro do ônibus”.

 

Programação

Nesta terça-feira, 13, o Tupi anunciou que a delegação deixará Lima Duarte na noite de terça, retornando a Juiz de Fora. A viagem ao Rio de Janeiro está programada para a tarde de sexta-feira, após o almoço. O grupo tem pernoite no Rio de Janeiro, seguindo sábado com destino a Maceió. O jogo está marcado para segunda-feira, 19, em Arapiraca-AL.

 

 Reunião com a FMF

Santos realizou contato com diretores da Federação Mineira de Futebol (FMF) e solicitou a recomendação de três nomes junto à Comissão de Arbitragem da CBF: “Indicamos os árbitros Leandro Pedro Vuaden, Luiz Flávio de Oliveira e Héber Roberto Lopes. O Giuliano Bozzano (presidente da Comissão de Arbitragem da FMF) foi bem atencioso com a gente na quinta-feira, 8, o presidente da Federação se mostrou muito solícito, então acreditamos que alguma coisa será feita”.

 

Texto: Bruno Kaehler – Toque de Bola

Foto: Arquivo Toque de Bola

O Toque de Bola é administrado pela www.mistoquentecomunicacao.com.br


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


17 nov 2017
Rodrigo Rezende é 27º lugar no Mundial de Ginástica de Trampolim na Bulgária

16 nov 2017
Saiu a tabela! Tupi encara Cruzeiro e América fora de casa logo no início do Campeonato Mineiro

16 nov 2017
Intercolegiais: professor Tidinho comemora brilho do Jesuítas no vôlei. Veja fotos e nomes de todos campeões

14 nov 2017
Goleiro-artilheiro Edson tem domingo único e Passo da Pátria é campeão da zona rural da Copa Prefeitura Bahamas

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.