26 ago 2015

Técnico da Federal elogia estreia com improvisos e anuncia: “Na próxima estaremos diferentes”



Com apenas três semanas de treino e um amistoso, o Vôlei UFJF já teve que encarar o primeiro compromisso oficial da temporada, em Três Corações, contra a equipe da casa na estreia do Campeonato Mineiro, partida finalizada no tie break com vitória mandante. Não bastasse o pouco tempo de preparação e a consequente falta de entrosamento, a equipe comandada por Alessandro Fadul entrou em quadra com o líbero Fábio Paes na ponta, o assistente de supervisão e ex-jogador, Filipe Cipriani, no meio, e o ponteiro Phillip Fuchs como oposto, já que o central Diego havia se lesionado no tornozelo e o oposto Ricardo Faccin acabado de integrar o grupo.

Mesmo com os improvisos e em evolução nas partes física, técnica e tática, o técnico da Federal elogiou a performance, alentando apenas as chances juiz-foranas de fechar o jogo que foram desperdiçadas.

“Já esperávamos um jogo difícil não apenas pelo período de treinamentos em que estamos, mas pelas improvisações que fizemos. Tivemos que deslocar o Fábio para a ponta, o Phillip para a saída e o Filipe voltou a jogar, indo para o meio. Mas a equipe se portou bem dentro de todas as dificuldades. Em nenhum momento pararam de lutar pela partida. Criamos oportunidades de matar o jogo, mas não aproveitamos e isso é ruim. Mesmo com todas essas improvisações, entramos para vencer. Tivemos um volume de jogo bem maior do que a gente esperava, um bom volume de defesa e nosso ataque, por incrível que pareça, teve um aproveitamento acima de 50%, o que para essa fase, e para o time que colocamos em quadra, foi além do esperado. Foi produtivo pelo espírito do grupo, mas sabemos que no nosso próximo confronto contra eles, aproximadamente daqui a um mês, estaremos diferentes, assim como na próxima partida (contra Montes Claros), já iremos com um grupo diferente”, avaliou Fadul.

Fadul, no centro, conversa com o assistente técnico, André Silva (esquerda), e o analista de desempenho da Federal, Daniel Schimitz

Fadul, no centro, conversa com o assistente técnico, André Silva (esquerda), e o analista de desempenho da Federal, Daniel Schimitz

“Confiança no companheiro”

Durante o treinamento de terça-feira, 25, Fadul parou a atividade em alguns momentos pedindo aos atletas que confiem no posicionamento e cobertura dos companheiros de equipe, símbolo de um processo de conhecimento do grupo em quadra:

“Nos momentos em que falei da confiança é de acreditar que o companheiro vai chegar. E tenho que acreditar nisso, se não acabamos treinando errado, indo em uma bola que não é minha porque acho que meu companheiro não vai chegar. Então acredita, deixa ele partir para a bola e cobre apenas a sua área. Então foi nesse sentido. Ainda falta entrosamento, então vai acontecer de um entrar na frente do outro, mas tenho que acreditar que meu parceiro vai estar ali. Mas o grupo está evoluindo e respondendo bem ao trabalho e isso é o mais importante”, reiterou o técnico.

Após circuito priorizando parte física, Fadul comandou treinamento com bola intenso durante mais de uma hora no ginásio da Faefid

Após circuito priorizando parte física, Fadul comandou treinamento com bola intenso durante mais de uma hora no ginásio da Faefid

“Líbero-ponta” vê crescimento durante Mineiro

Líbero de origem, mas tendo atuado como ponteiro na estreia da Federal, Fábio Paes admitiu o estágio precoce da equipe para uma partida oficial, mas garantiu que a equipe vem encarando os obstáculos como motivação em busca de melhoria nas performances durante o Estadual:

“A gente vem trabalhando firme e isso é o mais importante, tanto na parte técnica, tática e principalmente a física. Precisamos correr contra o tempo e já sabíamos disso. O crescimento virá naturalmente durante o campeonato porque o trabalho vem sendo feito de uma forma bem progressiva e correta. Esse primeiro jogo foi muito bom mesmo com peças improvisadas. Dentro das condições que estamos no momento fizemos um jogo super positivo e isso me deixa bem motivado para continuar trabalhando”, contou Fábio, um dos três remanescentes do elenco principal da UFJF da temporada 2014/2015.

De olho no MOC

O Vôlei UFJF trabalha com foco no Montes Claros, adversário seguinte no Campeonato Estadual. A partida está agendada para a quarta-feira, 2 de setembro, novamente fora de casa. Fadul já deverá ter à disposição o central Diego, se recuperando de lesão no tornozelo, e o oposto Ricardo Faccin, recém-contratado para a vaga deixada por Alemão na saída de rede.

Apenas a partida entre Unincor/Três Corações e Vôlei UFJF foi realizada pelo Mineiro. Nesta quinta, em Belo Horizonte, às 19h, o Minas Tênis Clube recebe o primeiro adversário da Federal na competição, na segunda partida do torneio.

Contratações

A direção da UFJF segue trabalhando na busca por reforços, mas, inicialmente, visando a disputa da Superliga 2015/2016, ainda sem data de início oficializada. Nos bastidores da equipe juiz-forana fala-se na prioridade de chegadas de atletas em três posições: um central, um ponteiro e um oposto.

 

Texto: Bruno Kaehler – Toque de Bola

Fotos: Toque de Bola

O Toque de Bola é administrado pela www.mistoquentecomunicação.com.br


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


17 fev 2018
Tupynambás estreia no Módulo 2 fora de casa

16 fev 2018
Com Leão ainda treinador interino, Tupi visita URT

13 fev 2018
Brilho de Léo Santana na seleção emociona JF. Veja depoimentos exclusivos

11 fev 2018
Tupi termina a rodada em nono. Leão e jogadores destacam entrega

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse