31 ago 2015

Sem gol pelo Tupi, Felipe Augusto lamenta defesa após arrancada: “Foi uma bela jogada”



O jogador recebe a bola no meio de campo, imprime velocidade pelo setor direito de ataque, passa pelos marcadores, chega na área e, canhoto, finaliza rasteira, cruzado, como manda o manual, mas vê o goleiro tocar de leve na bola, jogando-a para escanteio. Sem citar nomes, o lance descrito já seria lamentado por qualquer protagonista. Imagine então para um atacante titular absoluto, presente nas 14 partidas disputadas por sua equipe na Série C, que ainda não balançou as redes pelo clube que defende.

O autor do lance contra a Portuguesa, agora contextualizado, é o carijó Felipe Augusto. Artilheiro no Madureira em 2014, por exemplo, Felipe sempre foi acostumado a fazer seus gols por onde passou. Hoje, no entanto, o atleta comandado por Leston Júnior desempenha uma função tática de extrema importância no plano de jogo alvinegro, priorizando a ajuda aos meias e laterais pelo lado do campo tanto defensivamente, quanto no setor ofensivo.

Felipe Augusto levou perigo ao gol da Portuguesa em jogadas pela esquerda de ataque

Felipe Augusto levou perigo ao gol da Portuguesa em jogadas pela esquerda de ataque

O lance

“Foi uma bela jogada em que consegui ser frio na finalização, mas o goleiro conseguiu desviar e acabou até que o juiz deu tiro de meta, era escanteio. Mas é ter tranquilidade, o importante é estar ajudando meus companheiros a fazer boas partidas”, lembrou Felipe Augusto.

Participação no gol

A arrancada, no entanto, saiu após o placar já apontar vantagem mínima ao time juiz-forano. O gol no fim do primeiro tempo saiu de tabela pela esquerda com participação direta do atacante: “Temos que procurar sempre ajudar, não importa a maneira, se é fazendo gol, dando passe, participando do penúltimo passe. O importante é ajudar e acho que não ter essa vaidade é uma característica importante desse grupo. Se o companheiro passa do lado e estiver em condições melhores de fazer o gol, vai fazer”.

Felipe Augusto não vê a hora de fazer as pazes com os gols

Felipe Augusto não vê a hora de fazer as pazes com os gols

Dores na coxa

Felipe foi um dos jogadores do Galo Carijó a deixar o gramado mancando, exausto. A situação do atleta, no entanto, não preocupa inicialmente: “Daqui até o acesso tem que ser assim. O Kiss sentiu um pouco de câimbras e eu tomei um tostão na coxa, que dói muito, mas não tem dor que vá atrapalhar a gente. Vamos assim até o final, todos se empenhando ao máximo para buscar sempre o melhor e buscar sempre as vitórias”.

 

Ao lado de seus companheiros, o atacante deve estar em campo no domingo, 6, no próximo compromisso carijó pela Série C, às 16h, contra o Caxias, novamente no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio.

 

Texto: Bruno Kaehler – Toque de Bola

Fotos: Toque de Bola

O Toque de Bola é administrado pela www.mistoquentecomunicação.com.br

 


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


22 fev 2018
Copa do Brasil tem jogo com nove gols no segundo tempo. Veja resultados

22 fev 2018
Veja como é a promoção carijó envolvendo ingresso de Tupi x Atlético

22 fev 2018
JF Vôlei abre 2 a 0 sobre vice-líder Sesc, mas sofre virada e perde uma posição

21 fev 2018
Tupi x Atlético em JF: ingressos, transporte, acesso, estacionamento

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.