24 ago 2015

Familiar, 28ª Duque de Caxias tem organização em evidência: “Devia ser do Ranking”



Entre os 1400 inscritos na 28ª edição da Corrida Duque de Caxias Juiz de Fora, organizada pelo 4° Grupo de Artilharia de Campanha Leve (4° GAC L) da cidade e realizada domingo, 23, na UFJF, o assunto mais tocado na espera do início da cerimônia de premiação era a disciplina do evento, pontual e bem coordenado. É o que garantiram, por exemplo, o casal Jasom Almada e Ângela Andreia Gomes e o filho, Willer Gomes Almada:

“Participo há um ano mais ou menos e foi uma ótima corrida. Muito bem organizada, por ser do exército, que tem muita disciplina. Saiu no horário certo, a primeira corrida que sai em ponto neste ano. Tudo muito bem organizado”, relatou o bancário Jasom, que começou a participar das corridas juiz-foranas e, em seguida, trouxe a família.

“Comecei por causa do meu pai. Ele me chamou para a Corrida da Fogueira, gostei e não parei. Dá muita diferença no dia a dia”, lembrou o estudante Willer, também elogiando a prova: “Estou totalmente satisfeito, a corrida é muito organizada, uma das melhores que já fiz!”.

Família de corredores com Jasom, Willer e Ângela

Família de corredores com Jasom, Willer e Ângela

Visão de expectadora

Mulher de Jasom e mãe de Willer, a dona de casa Ângela não conseguiu realizar inscrição para a 28ª Duque de Caxias, mas fez questão de acompanhar a família: “As inscrições foram limitadas, costumo ir em todas, mas infelizmente nessa perdi o prazo, fiquei para trás. Mas pelo que vi essa corrida devia ser do Ranking porque é tudo muito certinho, até mesmo a questão dos banheiros, orientações, enfim, é muito boa!”, opinou. Há dois anos a prova não faz parte do calendário do Ranking de Corridas de Rua da Prefeitura de Juiz de Fora.

E a família não para por aí. Motivada inicialmente por Jasom, Ângela já antecipa, entusiasmada, os próximos destinos nas corridas: “Domingo que vem ele (Jasom) vai para a Meia Maratona do Rio e nós dois (Willer e Ângela) vamos para Matias!”.

Época de caserna

Por conta de ser organizada pelo 4ª GAC L, a Duque de Caxias tinha alto número de participantes envolvidos, atualmente ou não, com o Exército. Os coordenadores foram, inclusive, motivo de inscrição: “Resolvi participar por ter sido militar e é como uma homenagem a Duque de Caxias. É uma questão de patriotismo mesmo, essa corrida tem disso. Também reencontrei bastantes amigos e relembrei a época de caserna”, revelou o ex-militar Wendel Oliveira, de 35 anos.

Participando sem o intuito de competir, Wendel Oliveira também elogiou a organização da prova

Participando sem o intuito de competir, Wendel Oliveira também elogiou a organização da prova

Prova também reuniu alunos NPOR 2015 - 4° GAC L

Prova também reuniu alunos NPOR 2015 – 4° GAC L

Membros do 4° GAC L abordaram participantes com questionário pós-prova

Membros do 4° GAC L abordaram participantes com questionário pós-prova

Ao lado dos familiares, crianças presentes no evento realizado na UFJF tiveram espaço de recreação

Ao lado dos familiares, crianças presentes no evento realizado na UFJF tiveram espaço de recreação

 

Texto: Bruno Kaehler – Toque de Bola

Fotos: Toque de Bola

O Toque de Bola é administrado por www.mistoquentecomunicacao.com.br


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


21 fev 2018
Tupi x Atlético em JF: ingressos, transporte, acesso, estacionamento

20 fev 2018
Módulo 2: Jajá brilha, NAC lidera, juiz-forano apita e Baeta divulga preços

19 fev 2018
JF Vôlei tem semana de desafios seguidos em busca da reação na Superliga

17 fev 2018
Baeta perde na estreia do Módulo 2

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.