05 ago 2015

Fadul, sobre redução no orçamento do Vôlei UFJF: “Encaro como motivação”



“O fato de ter um orçamento menor e montar uma equipe menos experiente não diminui em nada a qualidade da equipe e nosso trabalho”. Desta forma o técnico da Federal, Alessandro Fadul, resumiu sua confiança nos novos comandados. Durante a apresentação do elenco do Vôlei UFJF para o Campeonato Mineiro, o diretor do projeto, Maurício Bara, ressaltou o imediato acerto com Fadul mesmo sem uma “natural valorização profissional”.

Respondendo a perguntas dos jornalistas presentes em coletiva na segunda-feira, 3, o técnico justificou na estrutura e organização do projeto de extensão da Universidade como fatores chave em sua permanência e relatou como lidará com as dificuldades financeiras:

“Encaro isso como uma motivação, um ingrediente extra para o nosso trabalho. Todos os atletas escolheram estar aqui e falei isso em nossa apresentação. O fato deles preferirem estar em Juiz de Fora, que tem um projeto organizado e estruturado, sem dúvida é uma motivação a mais para eles. Querem, acima de tudo, representar a cidade ou se projetar no mercado de trabalho”, avaliou.

Alessandro Fadul iniciou temporada passada como auxiliar, substituiu Chiquita no comando e quase foi aos playoffs da Superliga 2014/2015

Alessandro Fadul iniciou temporada passada como auxiliar, substituiu Chiquita no comando e quase foi aos playoffs da Superliga 2014/2015

Pré-temporada curta

Com trabalhos iniciados no sábado, na apresentação interna da equipe, jogadores e comissão técnica da Federal terão apenas três semanas de treinos antes da estreia oficial no Campeonato Mineiro, dia 21, em Três Corações, contra a equipe da casa. Lamentando o curto período, Fadul garantiu que não terá pressa com o jovem grupo:

“Gostaríamos de ter nos apresentado antes. Ano passado nos apresentamos duas semanas antes que agora, mas as competições começaram mais tarde também. Serão três semanas de preparação até a estreia no Campeonato Mineiro. Não é o tempo ideal, queria um mês, no mínimo, para colocar a equipe em condições de jogo, até mesmo porque além de serem jogadores novos, não trabalharam juntos, não se conhecem, precisam ter um pouco mais de tempo dentro de quadra para saber em que lado cada um gosta mais, quais as preferências, enfim, mas vamos trabalhar com muita segurança e tranquilidade e, no dia 21, mesmo sem o tempo ideal de trabalho, vamos jogar para vencer”, projetou, emendando a importância de subir degrau por degrau para seguir com o grupo completo:

“Temos que trabalhar com segurança para não correr riscos de lesionar algum atleta, exagerar nesse período de treinamento inicial. Vislumbrando apenas a partida do dia 21, acabamos cometendo alguns erros. Vou começar extremamente ‘devagar’, como se tivesse um mês de pré-temporada e evoluindo ao longo da semana. Mas vou começar melhorando o condicionamento físico dos atletas, já iniciaram a musculação, então não vou pular etapas, acelerar o processo. Não posso correr o risco de perder algum atleta agora e ficar dois, três meses sem ele”, finalizou Fadul.

Participativo, treinador orientou atletas nesta segunda-feira, no primeiro treino em quadra

Participativo, treinador orientou atletas nesta segunda-feira, no primeiro treino em quadra

“Campeonato preparatório”

Complementando o relato de Fadul, Bara lembrou que o Estadual será disputado, assim como em 2014/2015, como um torneio em que serão feitas avaliações para detectar carências e pontos fortes para a Superliga, prioridade na temporada.

“Em função desse calendário, foi a primeira coisa que falei ao Fadul, claro que vamos buscar a vitória, sabemos da importância de iniciar vencendo, mas é um campeonato preparatório. É quase fundamental derrotar Três Corações lá e aqui, o que talvez já nos leve para a semifinal, então sabemos da importância, mas vamos ter muita tranquilidade para poder dar tempo e base para esses atletas no decorrer. Vamos melhorando de acordo com os jogos e também há o outro lado da moeda, sempre é bom começar jogando”.

Amistoso e torneio 

Ainda sobre o calendário e planejamento do Vôlei UFJF, a direção vem buscando um adversário para a disputa de um amistoso no dia 15 de agosto. Após a estreia, a sequência de jogos será grande e apenas em uma semana de outubro a equipe juiz-forana não deve ter compromissos oficiais, o que não impedirá o torcedor de ver o time em quadra:

“Em uma semana de outubro estamos objetivando fazer um torneio em Juiz de Fora talvez com três, quatro clubes. Uma ideia era o UPCN (clube da Argentina que já esteve na cidade). Se encaixar no calendário deles seria muito interessante, já que reformularam muito o elenco também”, antecipou Bara.

Onze dos 12 atletas treinam normalmente com o grupo em Juiz de Fora. Apenas o oposto Alemão, emprestado ao São Bernardo, disputa o torneio seletivo da Superliga e integrará a UFJF após o término de sua participação.

 

Texto: Bruno Kaehler – Toque de Bola

Fotos: Toque de Bola

O Toque de Bola é administrado pela www.mistoquentecomunicação.com.br


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


25 abr 2018
Copa Prefeitura Bahamas de Futsal: resultados do Boletim 7

24 abr 2018
Série C: Tupi perde seis posições e recebe Operário-PR sábado

24 abr 2018
Mais uma do Toque de Bola: baixe o seu wallpaper do acesso do Baeta!

23 abr 2018
Simão revela que Ademilson não disputaria Módulo 2 e garante artilheiro na Primeira

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.