28 ago 2015

Com cafeína e “tapas na cara”, juiz-forano é prata em Ultramaratona 24h: “Expressivo”



Imagine um atleta correr 202km em 24 horas sem dormir, com alimentação baseada na presença de cafeína, dando “tapas na cara” com água gelada e tendo, por duas vezes, sintomas de queda de pressão. Agora acredite. A Ultramaratona 24h – Fuzileiros Navais, no Rio, foi realizada desta forma pelo professor juiz-forano Gláucio Monte-Mór, entre o sábado, 22, e domingo, 23, na pista de atletismo do Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes (Cefan). A performance histórica rendeu a medalha de prata do evento ao corredor.

“Esse ano foi muito mais fácil que o ano passado. Entrei na prova com muito mais experiência e maturidade. Larguei mais forte, parei menos e superei em mais de 44 km a marca do ano passado (mais de 28% de evolução). Trabalhei com meu nutricionista uma estratégia de suplementação à base de cafeína pra me manter acordado de madrugada. Além disso, eu colocava a mão em latões com água super gelada disponibilizados pela organização, molhava os pulsos, passava no rosto e dava tapas na minha cara. O sono não veio em momento algum. Aproximadamente no km 80 tive sintomas de uma possível queda de pressão. Parei um pouco, coloquei sal na língua e continuei. Isso se repetiu de forma mais branda perto do km 150, mas eu me alimentei e, graças a Deus, não tive grandes problemas”, relembrou o segundo colocado da prova, Monte-Mór.

Gláucio Monte-Mór e premiações da 8ª edição do evento no Rio de Janeiro

Gláucio Monte-Mór e premiações da 8ª edição do evento no Rio de Janeiro

Madrugada: “Tirei de letra”

O sono é um dos maiores inimigos dos competidores da Ultramaratona 24h do Rio. Sustentado por um planejamento sério, no entanto, Monte-Mór sonhou acordado em performance acima de suas projeções:

“Me surpreendi. A maior dificuldade é a madrugada, mas que esse ano eu tirei de letra! Sem dúvida alguma foi o resultado mais expressivo na minha carreira de atleta amador!”, comemorou, emendando: “Dedico a todos que torcem por mim, em especial à minha equipe de apoio, que fica lá 24 horas me dando suporte”.

O resultado histórico para o esporte de Juiz de Fora e para o atleta contou com o patrocínio e apoio da Vidativa Consultoria Esportiva, Rodoviário Camilo dos Santos, Alumac, Fullife Nutrition, Meias Young, Idem per Idem Farmácia, Superação Fotografia Esportiva, Fisioterapeuta Armando Falconi Neto e Nutricionista Pedro Nader.

Pódio do evento com Gláucio Monte-Mór na segunda colocação (esquerda)

Pódio do evento com Gláucio Monte-Mór na segunda colocação (segundo da esquerda para direita) erguendo o troféu

Em estudo

“Ainda não tenho nenhuma outra prova em vista. Quero achar uma ‘menor’ este ano. Uma de 100 km seria ideal. Mas ainda não pensei nisso. E ano que vem quero repetir a ultramaratona na África do Sul, que fiz esse ano. Só não vou se a condição financeira não permitir”, projetou o super atleta.

 

Texto: Bruno Kaehler – Toque de Bola, com informações da Vidativa Consultoria Esportiva

Fotos: Facebook Gláucio Monte-Mór

O Toque de Bola é administrado pela www.mistoquentecomunicação.com.br

 


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


22 fev 2018
Copa do Brasil tem jogo com nove gols no segundo tempo. Veja resultados

22 fev 2018
Veja como é a promoção carijó envolvendo ingresso de Tupi x Atlético

22 fev 2018
JF Vôlei abre 2 a 0 sobre vice-líder Sesc, mas sofre virada e perde uma posição

21 fev 2018
Tupi x Atlético em JF: ingressos, transporte, acesso, estacionamento

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.