24 out 2014

Herói de um outro acesso, Wesley revive o gol de 2001, receita paciência e aposta em vitória por 2 a 0



Na véspera de um dos jogos mais importantes da história do Tupi, o Toque de Bola conversar com um dos protagonistas de outra partida que marcou, e muito, o torcedor carijó. Popularmente conhecido como Wesley Tanque, o ex-atacante, além de estar no grupo que quase conseguiu o acesso em 1997, estava em campo e marcou um dos gols do confronto decisivo contra o América de Alfenas em 2001 pelo Módulo II do Campeonato Mineiro e contou um pouco de sua história, o que está fazendo hoje em dia e deu dicas para o Galo Carijó conseguir o tão sonhado acesso á Série B.

O jogo tem transmissão pela web rádio do Toque de Bola, com informações a partir de 14h direto do Estádio Municipal Radialista Mário Helênio. O torcedor pode acompanhar em casa, na rua ou no estádio, diretamente pelo Portal. Celular e/ou dispositivo móvel com internet acessam a transmissão com facilidade. Link: www.toquedebola.esp.br/radio

Wesley segue balançando as redes, agora na Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador 2014: no último domingo, marcou os dois da vitória do LFC sobre Dominados, no jogo de destaque da rodada entre os adultos

Wesley segue balançando as redes, agora na Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador 2014: no último domingo, marcou os dois da vitória do LFC sobre Dominados, no jogo de destaque da rodada

Wesley começou sua trajetória no Tupi em 1995, sua primeira passagem foi até 1998. Um ano antes de se transferir para a Ponte Preta, o ex-atacante estava no grupo carijó que por muito pouco não conseguiu o acesso a Série B em 1997, em que o time de Juiz de Fora precisava de apenas uma vitória em três partidas. “Foi uma campanha muito bonita que a gente fez e o final foi trágico. Chegamos ao quadrangular final com Sampaio Correa, Francana e Juventus-SP, eram três jogos, dois em casa e um fora, fomos infelizes e perdemos os dois jogos em casa por 1 a 0. Ainda tínhamos a possibilidade de vencer o Juventus fora de casa, mas infelizmente não conseguimos”, lamentou o ex-atacante, que garante que isso são águas passadas e confia que dessa vez a tão sonhada ascensão irá se concretizar.

Depois de um período fora, o ex-jogador voltou a vestir as cores do clube de Santa Terezinha em 2001 e relembra com muito carinho daquele time, “Naquela época o Tupi há algum tempo não conquistava o acesso. Montou o time repleto de jovens. Eu tinha vindo do Joinvile. Considero esse grupo o melhor da minha vida em termos de amizade. Não tinha muita aposta, nem financeira, nem grandes ambições, e conseguiu uma conquista que até hoje me arrepio só de lembrar”.

A conquista mencionada, que é para muitos torcedores um dos maiores momentos do Carijó, foi o acesso ao Módulo I do Campeonato Mineiro, concretizado numa partida emocionante do Tupi  no Mário Helênio. Wesley conta com muito carinho como foi: “O que me arrepia mesmo foi a conquista de 2001, o último jogo contra o América de Alfenas. Cerca de 15 mil pessoas no estádio, a gente saiu perdendo por 1 a 0, a torcida enfurecida lembrando de 97, o Alexandre Alvim vai pela direita e faz o cruzamento e eu faço de cabeça o terceiro gol, garantindo a vitória e o acesso”, lembrou o ex-atacante

O ídolo carijó disse que mantém contato com Fabrício Soares, zagueiro e capitão do time, e está muito confiante na vitória e por ter vivido uma situação semelhante em 2001, deu a dica para a vitória do Tupi no sábado, 25, às 16h, contra o Paysandu, com transmissão do Toque de Bola.

“Tenho certeza que o Tupi vai conseguir o acesso. O torcedor precisa ter paciência, o Paysandu vai vir fechadinho, explorando os contra-ataques. A chave da partida é a paciência, isso que vai fazer o Carijó chegar à segunda divisão. O time tem plenas condições, e contando com o apoio do torcedor e com tranquilidade na hora de matar o jogo tem tudo para subir para a Série B e representar a cidade no cenário nacional”.

Hoje com 38 anos, Wesley atua no futebol amador de Juiz de Fora, disse que se sente honrado pelo prestígio e respeito conquistado por tantos anos de carreira e enalteceu o alto nível dos torneios que está disputando, “Eu parei de jogar profissionalmente em 2010. O jogador quando para de atuar tem que continuar praticando futebol. Tive a felicidade de conhecer o Luciano Cruz, que é o dono do LFC, time que eu represento hoje, e a gente disputa os campeonatos de várzea de Juiz de Fora, que tem um nível alto com muitos jogadores que já atuaram no profissional,  então estou muito feliz de mesmo aos 38 anos estar em atividade jogando em um bom nível” destacou.

Wesley não ficou em cima do muro e deixou seu palpite para o confronto de sábado: ”Vai ser 2 a 0 para o Tupi, se Deus quiser”, finalizou.

E se o atacante estivesse em campo pelo carijó, quem sabe ele mesmo sairia de campo consagrado? No último domingo, Wesley marcou justamente dois gols, ainda no primeiro tempo, no jogo da rodada pela Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador 2014. O LFC venceu o Dominados por 2 a 1, no campo Polivalente do Bairro Teixeiras.

 

Texto: Guilherme Fernandes

Foto: site Bahamas


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


24 nov 2017
Com vídeos! Sucesso dentro e fora da quadra, Copa Toque de Bola de Futsal promete emoção na reta final

22 nov 2017
Basquete dos Intercolegiais: conheça todos os atletas campeões e veja as avaliações dos professores

22 nov 2017
JF Vôlei receita “foco e determinação” para buscar reação contra dois adversários diretos na pontuação

20 nov 2017
Com títulos e recordes, CRIA-UFJF brilha nos Jogos Escolares da Juventude

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.