15 jan 2014

Canoas e Brasil Kirin avançam na Copa Brasil. E tome cartão vermelho no RJ



  Kappesberg Canoas (RS) e Vôlei Brasil Kirin (SP) garantiram suas vagas para as semifinais da Copa Brasil masculina de vôlei 2014. Na terça-feira, 14, a equipe do Sul do país venceu o RJ Vôlei (RJ) por 3 sets a 1 (parciais 24/22, 17/21, 21/18 e 21/13), no ginásio do Tijuca T.C., no Rio de Janeiro (RJ). Já o Brasil Kirin recebeu, no ginásio do Taquaral, em Campinas (SP), o Vivo/Minas e venceu por 3 a 0 (parciais de 21/15, 21/19 e 21/16).

  Após a vitória, o Kappesberg Canoas aguarda o vencedor da partida entre Sesi-SP e Maringá (PR), que será disputada às 19h desta quarta-feira, 15, para conhecer o adversário da semifinal.  O adversário do Brasil Kirin sai do confronto entre Sada Cruzeiro (MG) e São Bernardo Vôlei (SP), que medem forças também nesta quarta-feira,15, às 20h, no ginásio do Riacho, em Contagem (MG).

Jogo duro no Rio

  Tentando se reerguer da crise financeira, o RJ Vôlei fez os dois primeiros pontos do jogo a partir de um ace do central Riad. Mas o Kappesberg Canoas foi para o primeiro tempo técnico com um de vantagem (7/6). O set seguiu disputado ponto a ponto. No contra-ataque do ponteiro Bruno Temponi, o time de Canoas fez 16/14. Com um final de set extremamente equilibrado, o Kappesberg Canoas levou a melhor e venceu a parcial por 24/22.

  O Kappesberg Canoas seguiu melhor no início do segundo set e fez 5/3. Com um ataque de meio do central Gustavo, os visitantes fizeram 11/8. Bem no saque, o RJ Vôlei empatou (12/12). Os donos da casa cresceram de produção e viraram o marcador (16/14). O RJ Vôlei segurou a vantagem e venceu o segundo set por 21/17.

  A vitória no segundo set fez bem a equipe da casa que abriu três pontos (5/2). O saque do Kappesberg Canoas voltou a funcionar e os visitantes viraram o marcador (8/7). As duas equipes passaram a se alternar na liderança. No segundo tempo técnico, o time de Canoas tinha dois de vantagem (14/12). A equipe visitante seguiu melhor e fechou o terceiro set com 21/18.

  O quarto set foi equilibrado até que o Canoas fez 15 a 13. Vinicius, do RJ Vôlei, reclamou com a arbitragem e recebeu cartão vermelho, assim como o técnico Fronckowiak, que pelo segundo jogo seguido também foi advertido com o vermelho e os gaúchos dispararam no placar.

  Abalado, o RJ Vôlei não demonstrou reação e viu o Canoas fechar o set com facilidade em 21 a 13, garantindo sua vaga na semifinal da Copa Brasil.

   O ponteiro Minuzzi, que faz parte do projeto de Canoas desde a criação, comemorou o resultado e fez questão de elogiar a postura das duas equipes.

  “Estamos entre os quatro melhores times do Brasil nessa competição. Para o nosso projeto isso é muito importante. Vencer o RJ Vôlei foi um grande resultado. Eles perderam alguns jogadores da seleção, mas ainda tem uma boa equipe. Já joguei ao lado desses jogadores e conheço o potencial deles. Foi um jogo duro e equilibrado e sabíamos que eles iriam vender caro essa derrota. A felicidade com a vitória é imensa”, disse Minuzzi.

  Pelo time carioca, o treinador Marcelo Franckowiak lamentou a derrota, admitiu o nervosismo da equipe, mas ressaltou o espírito de luta da sua equipe.

  “Estamos nervosos e em uma situação delicada, mas vamos ter que saber lutar cm todas as lições. A minha equipe sentiu a falta de treinamento e vimos isso em situações simples e que o time não soube aproveitar. Enfrentamos uma equipe que hoje é superior a nossa e estamos muito honrados e temos um orgulho enorme de estar trabalhando pelo voleibol carioca e brasileiro”, finalizou Marcelo.

 Com apoio da torcida

  Em Campinas, o primeiro set começou com o Vôlei Brasil Kirin abrindo quatro pontos de vantagem. Contudo, a superioridade deu lugar ao equilíbrio e os times fizeram jogo disputado até a segunda parada técnica obrigatória: 14/12 para o time da casa. Após a paralisação de dez minutos em virtude de uma chuva de granizo que perfurou a cobertura do ginásio, a partida foi retomada e, com boa participação de Rivaldo, o time paulista fechou o set em 21/15.

  A segunda parcial teve grande início dos campineiros, que chegaram a abrir sete pontos de vantagem, mas permitiram o empate em 19/19. Quem apareceu no momento decisivo foi o bloqueio dos donos da casa, que marcou duas vezes: 21/19.

  No último set, os mineiros buscaram uma reação mas não foram capazes de frear a boa atuação do ataque do Brasil Kirin, aliado a bons saques, que permitiu aos comandados de Alexandre Rivetti decretarem a vitória após um 21/16.

  O oposto Rivaldo comemorou a boa fase, enfatizou o grande objetivo da equipe de Campinas, sem temer o possível encontro com o Sada Cruzeiro, atual campeão Mundial de clubes e as decisões em jogo único da competição.

  “Estou vivendo um momento realmente bom e o time está se adaptando bem à saída do (João Paulo) Bravo. Agora vamos com tudo para Maringá para buscar nossa meta que é a final do torneio. O time do Sada Cruzeiro não tem nem o que falar, mas cada jogo é um jogo. Qualquer momento decisivo é mais nervoso e temos de nos habituar a isso”, disse o jogador.

 Tabela da Copa Brasil

  Jogo 1 – Dia 14.01 – 19h – Brasil Kirin 3 x 0 Vivo/Minas – Ginásio Taquaral (Campinas/SP) – SporTV
MAIOR PONTUADOR: Rivaldo (Vôlei Brasil Kirin), com 15 pontos

Jogo 2 -Dia 14.01 – 21h – RJ Vôlei x Kappesberg Canoas – Tijuca Tênis Clube (Rio de Janeiro/RJ) – SporTV

Jogo 3 – Dia 15.01 – 20h – Sada Cruzeiro x São Bernardo Vôlei – Ginásio do Riacho (Contagem/MG)

Jogo 4 – Dia 15.01 – 19h – Sesi-SP x Moda/Maringá – Vila Leopoldina (São Paulo/SP)

Jogo 5 – Dia 23.01 – 18h30 – Vencedor do 1º x 8º x Vencedor do 4º x 5º – Ginásio Chico Neto (Maringá/PR) – SporTV

Jogo 6 – Dia 23.01 – 21h – Vencedor do 2º x 7º x Vencedor do jogo 3º x 6º – Ginásio Chico Neto (Maringá/PR) – SporTV

Jogo 7 – Dia 25.01 – 10h – Vencedor do jogo 5 x Vencedor do jogo 6 – Ginásio Chico Neto (Maringá/PR) – TV Globo

CBV anuncia mudanças na diretoria

  O presidente da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), Walter Pitombo Larangeiras, conhecido como Toroca, apresentou na última segunda-feira, 13, o novo organograma da entidade, com a definição da equipe de gestão que vai conduzir  o vôlei brasileiro até os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

  Marcos Pina, que assumiu o cargo de superintendente geral da CBV em setembro de 2013 continua no cargo. Os demais gestores assumem, agora, a posição de diretores, subdivididos por áreas.

  A principal novidade é a chegada de Radamés Lattari, técnico da seleção masculina na Olimpíada de Sydney/2000, como diretor de eventos. Também fazem parte da equipe de gestão: Paulo Márcio (seleções), Marcelo Wrangler (vôlei de praia), Renato D’Avila (competições nacionais) e Carlos Luiz Martins (relações externas).

 Com o novo organograma, Toroca completa o novo quadro de comando da CBV. No dia 6, em reunião no Rio de Janeiro, a presidência já havia anunciado a composição final do Comitê Gestor da Superliga, formado por Renan dal Zotto (que também será o gestor institucional e de marketing da entidade), Leila Gomes, Luiz Eymard e Renato D’Avila, sendo liderada por Marcos Pina.

Texto com informações da Confederação Brasileira de Voleibol

Foto: CBV


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


20 maio 2018
Que fase! Tupi perde a quarta na Série C

19 maio 2018
Missão cumprida! Tupi Futsal traz a vaga e pega o Corinthians

18 maio 2018
Super promoção “Causos IOR”! Saiba aqui como participar

18 maio 2018
UFJF/Asepel volta à cena no Campeonato Mineiro de base

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.