09 dez 2013

Vasco entra com ação no STJD. Oswaldo deixa o Bota



O presidente do STJD, Flavio Zveiter, considerou incomum o recurso que o Vasco entrará no Tribunal para ganhar os pontos da partida disputada em Joinville. O Atlético-PR venceu por 5 a 1, decretando o rebaixamento do clube carioca. Em contato com o UOL Esporte nesta terça-feira, Zveiter informa que dificilmente um resultado em campo é alterado no tapetão, mas acrescenta que a ação vascaína será avaliada.

“É prematuro fazer qualquer análise. Ainda não chegou ao Tribunal. A regra é que prevaleça o que ocorreu em campo. Existem exceções, mas elas precisam ser bem pontuadas. Mas não é um episódio comum. Reitero que assim que chegar [o recurso] será analisado, como qualquer outro”, declarou Zveiter.

O Vasco protocolará nesta terça-feira documento no STJD. O clube vai alegar que o Regulamento Geral de Competições foi ferido em razão de a partida ter sido reiniciada após 73 minutos de paralisação.

O texto do regulamento diz que o árbitro pode suspender o jogo mesmo que a segurança ofereça garantias. O Vasco quer provar que o Atlético-PR foi o responsável pela condição de realização do jogo. Desta forma, o Cruzmaltino pode ser declarado vencedor nos tribunais, somar três pontos, e anular o rebaixamento, trocando de lugar com o Criciúma.

Porém, o departamento jurídico do Vasco já sabe que a missão será das mais difíceis. O fato de não ter retirado o time de campo antes do recomeço do confronto complica o clube, já que configura a aceitação das condições no local para desempenhar o futebol.

 Fogo sem Oswaldo

  Oswaldo de Oliveira não será o técnico do Botafogo em 2014. Em reunião nesta segunda-feira, ficou decidido em consenso que haverá a mudança. O provável destino do treinador é o Santos, que fez uma proposta com um valor salarial bem acima do que ele recebia em General Severiano.

Oswaldo de Oliveira comandou o time do Botafogo durante dois anos. No total, foram 133 jogos, com 64 vitórias, 38 empates e 31 derrotas. O técnico foi campeão carioca em 2013 e alcançou a quarta posição no Campeonato Brasileiro, além de colaborar na formação de jovens atletas.

Ministério Público nega veto a polícia

  A partida entre Atlético-PR e Vasco foi paralisada aos 14 minutos. A briga entre torcidas organizadas na arquibancada e os atendimentos de feridos paralisaram o jogo por 71 minutos, 11 a mais do que o previsto no regulamento da competição. O texto diz que o árbitro pode, ‘a seu critério’, suspender o jogo mesmo que o chefe de segurança ofereça garantias.

  Após a briga, o comandante da Polícia Militar de Joinville, Adilson Moreira, disse que não havia policiais nas arquibancadas porque o Ministério Público de Santa Catarina deixou a responsabilidade de segurança para uma empresa particular contratada pelos paranaenses. O Ministério Público negou a informação por meio de uma nota oficial.

  “O Ministério Público de Santa Catarina informa que não fez nenhuma Recomendação ou Ação que impeça a Polícia Militar de atuar no interior do estádio Arena em Joinville”.

  O Atlético Paranaense ainda não se pronunciou oficialmente sobre o caso.

  Presos transferidos

  Os três vascaínos que foram presos em flagrante pela Polícia Militar de Santa Catarina por conta da selvageria na Arena Joinville foram transferidos na madrugada desta segunda-feira, 9, da Central da Polícia para o presídio da cidade. Leoni Mendes da Silva, de 23 anos, Jonathan Santos, de 29, e Arthur Barcelos de Lima, de 26, responderão por tentativa de homicídio, quadrilha ou bando, dano, furto e crimes do Estatuto do Torcedor.

Torcedores recebem alta

  Três torcedores que ficaram internados no Hospital Municipal São José após a confusão em Joinville foram liberados, enquanto William Batista segue hospitalizado, mas foi transferido para um hospital particular da cidade. O torcedor do Atlético-PR, que sofreu uma fratura no crânio, segue em observação e foi transferido a pedido da própria família. William foi o torcedor que ficou ferido com mais gravidade. Ele foi retirado das arquibancadas da Arena Joinville de maca, quase sem roupas, e foi encaminhado ao hospital de helicóptero.

 Flu vence, mas não evita queda

 Pela primeira vez na história do Brasileirão, dois times cariocas acabam rebaixados no mesmo ano. O Fluminense esteve na zona de rebaixamento por apenas quatro rodadas do campeonato. O campeão brasileiro de 2010 e 2012 mudou de treinador duas vezes. Abel Braga dirigiu o time até a 9ª rodada. Depois, Vanderlei Luxemburgo assumiu o posto, mas acabou demitido após 24 partidas. Na última rodada, já sob o comando de Dorival Júnior, o Fluminense venceu o Bahia por 2 a 1, mas não evitou a queda, devido à vitória por 1 a 0 do Coritiba sobre o São Paulo.

  O Vasco passou mais tempo no Z-4 neste ano. No segundo turno, a equipe conseguiu ficar fora da zona do descenso apenas três vezes. Como ocorreu nas Laranjeiras, três treinadores dirigiram o time na campanha (Paulo Autuori, Dorival Júnior e Adilson Batista). Na última rodada, era preciso bater o Atlético-PR fora de casa e torcer contra o Coritiba, porém perdeu por 5 a 1. O clube acaba rebaixado pela segunda vez em cinco anos.

  Os dois se juntaram a Ponte Preta e Náutico, que já haviam sido rebaixados antes da última rodada.

 Botafogo seca a Ponte Preta

 O Botafogo tem a chance de voltar à Libertadores após 18 anos. O time venceu o Criciúma, no Maracanã, por 3 a 0 e com  a derrota do Goiás para o Santos, terminou em quarto lugar na classificação final, com 64 pontos. Porém o time carioca torce agora contra a Ponte Preta, que disputa o título da Copa Sul-Americana, nesta  quarta-feira, 11, diante do Lanús. Se a Ponte vencer a competição, a vaga da Libertadores é dela.

  O vice-campeão do Campeonato Brasileiro é o Grêmio. A equipe de Renato Gaúcho, que ficou no G-4 por 26 rodadas, somou 65 pontos e na última rodada empatou por 0 a 0 com a Portuguesa.

  O Atlético-PR começou o Brasileirão mal. Depois da chegada de Vágner Mancini (na 8ª rodada, contra o Corinthians), o time reagiu, ficou 13 partidas sem perder, com oito vitórias e cinco empates, e terminou na terceira colocação da tabela, com 64 pontos. Dessa forma, a equipe rubro-negra disputará a pré-Libertadores em 2014.

Texto com informações de agências

Equipe PG J V E D GP GC SG
1 CRUZEIRO/MG  CRUZEIRO/MG 76 38 23 7 8 77 37 40
2 GRÊMIO/RS  GRÊMIO/RS 65 38 18 11 9 42 35 7
3 ATLÉTICO PARANAENSE/PR  ATLÉTICO PARANAENSE/PR 64 38 18 10 10 65 49 16
4 BOTAFOGO/RJ  BOTAFOGO/RJ 61 38 17 10 11 55 41 14
5 VITÓRIA/BA  VITÓRIA/BA 59 38 16 11 11 59 53 6
6 GOIÁS/GO  GOIÁS/GO 59 38 16 11 11 48 44 4
7 SANTOS/SP  SANTOS/SP 57 38 15 12 11 51 38 13
8 ATLÉTICO MINEIRO/MG  ATLÉTICO MINEIRO/MG 57 38 15 12 11 49 38 11
9 SÃO PAULO/SP  SÃO PAULO/SP 50 38 14 8 16 39 40 -1
10 CORINTHIANS/SP  CORINTHIANS/SP 50 38 11 17 10 27 22 5
11 FLAMENGO/RJ  FLAMENGO/RJ 49 38 12 13 13 43 46 -3
12 PORTUGUESA/SP  PORTUGUESA/SP 48 38 12 12 14 50 46 4
13 CORITIBA/PR  CORITIBA/PR 48 38 12 12 14 42 45 -3
14 BAHIA/BA  BAHIA/BA 48 38 12 12 14 37 45 -8
15 INTERNACIONAL/RS  INTERNACIONAL/RS 48 38 11 15 12 51 52 -1
16 CRICIUMA/SC  CRICIUMA/SC 46 38 13 7 18 49 63 -14
17 FLUMINENSE/RJ  FLUMINENSE/RJ 46 38 12 10 16 43 47 -4
18 VASCO/RJ  VASCO/RJ 44 38 11 11 16 50 61 -11
19 PONTE PRETA/SP  PONTE PRETA/SP 37 38 9 10 19 37 54 -17
20 NÁUTICO/PE  NÁUTICO/PE 20 38 5 5 28 21 79 -58


Voltar

Uma Resposta to “Vasco entra com ação no STJD. Oswaldo deixa o Bota”

Deixe uma resposta

Notícias


09 dez 2017
Copa Zico Verão Juiz de Fora é atração no Centro de Futebol Zico. Com novidades extra-campo!

07 dez 2017
JF Vôlei encara Canoas fora de casa em busca de mais pontos na Superliga

04 dez 2017
Tupi 2018: Nicanor vê “no papel, um time competitivo” e aposta na qualidade do setor de meio-campo

02 dez 2017
Festival de basquete com jovens emociona e motiva professores da cidade e região na Faefid-UFJF

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.