11 dez 2013

Equipes premiadas avaliam Ranking 2013 de Corridas de Rua



Em evento de premiação do 27º Ranking de Corridas Rústicas de Juiz de Fora realizado no Clube de Tênis Dom Pedro II, atletas e responsáveis das equipes das categorias feminino e masculino, no geral, satisfeitos com o desempenho obtido durante a temporada, conversaram com o Toque de Bola, analisando as provas do calendário de 2013, a organização das etapas e o nível de competidores. Fizeram, ainda, uma projeção para 2014, contando seus objetivos e prioridades.

Acesse aqui para ver galeria exclusiva de fotos da noite de premiação do 27° Ranking 

Confira entrevista exclusiva com representante da equipe Academia Vida e Saúde, campeã na categoria geral masculino.

Leia também:

‘Ano que vem teremos um Ranking muito melhor’, projeta Flávio Villela

Organização das etapas

O contentamento com a administração das provas foi atestado por quase todas as equipes premiadas. Uma das representantes da Gemacom Tech, equipe campeã no feminino, a atleta Débora Cristina ressaltou a forma em que foram realizadas todas corridas do Ranking. “No decorrer desse ano, percebi que as provas foram muito bem organizadas, fizeram o que puderam para que ocorresse tudo direitinho, então não tenho nada a me queixar”, afirmou, satisfeita.

Representante no evento da Saúde e Performance, equipe vice-campeã no geral masculino, o atleta Alipio Nicolau compartilhou da opinião de Débora, afirmando que o nível de competidores também cresceu. “O nível de provas subiu muito, inclusive o nível de organização. Acho que o Ranking a cada ano que passa tem melhorado bastante as provas”, elogiou.

Integrantes da Saúde Performance, à esquerda, e da Academia Vida e Saúde, à direita no palco para premiação.

Integrantes da Saúde Performance, à esquerda, e da Academia Vida e Saúde, à direita no palco para premiação. (Foto: Toque de Bola)

Mesmo ocupando o pódio tanto no geral masculino, como no feminino, o responsável pela Via Rústica, Aloísio Tancredo salientou alguns pontos em que, na sua opinião, podem ser melhorados para a próxima temporada. “Sou bastante crítico, acho que alguns funcionários da SEL ficaram sobrecarregados, o que comprometeu em parte algum tipo de organização de algumas provas. Acredito que pelos valores cobrados, deveria ter um kit melhor para distribuição a esses atletas. Penso também que poderia ter uma premiação melhor para os cinco primeiros atletas, tanto no masculino, quanto no feminino, que é uma forma de incentivar esses corredores”.

Aloísio justificou o pedido, realizando um cálculo rápido do preço das inscrições com um número deduzido de participantes em uma etapa.  “Hoje você vê que proporção que virou a corrida de rua em Juiz de Fora, cerca de 1500 pessoas em provas, a R$30,00, percebe-se o quanto se arrecada para o pouco que se investe no esporte na nossa cidade. Acho que tem que ser repensado. Quem trabalha realmente deve ganhar um dinheiro, mas penso que tem que ser melhor partilhado”, finalizou.

Apesar do alto número de elogios da organização das provas, uma delas, em particular, vem gerando comentários de atletas e representantes de algumas equipes do Ranking: a etapa do XTerra. Aloísio explicou o motivo das reclamações. “O XTerra não é uma prova de corrida de rua, e sim de aventura, o que coloca em risco a integridade de alguns corredores. Essa prova tem que existir? Tem, mas fora da pontuação do Ranking de Corrida de Ruas de Juiz de Fora”, sugeriu.

Débora também falou sobre o percurso, ressaltando a dificuldade em um ponto técnico. “A única prova mais difícil é o XTerra, porque deixa de ser uma corrida de rua. Então muitos atletas chegaram a reclamar disso, porque você pode ter uma lesão, já você faz trilha, não pode ultrapassar rápido, tem que se manter atrás até que você tenha condições para fazer essa ultrapassagem”, contou.

  Desempenho das equipes

De todas as equipes premiadas, a satisfação com o rendimento do conjunto durante o ano foi ponto convergente nas opiniões. Responsável pela Long Life, terceira colocada no geral feminino, a atleta Nina Marques afirmou que foram os melhores resultados já obtidos pelo grupo. “Foi a melhor temporada até agora. A gente conseguiu pegar a nossa equipe que tem o objetivo de qualidade de vida e conseguiu transformar em rendimento. Então conquistamos bons resultados participando de novas provas e o pessoal foi se superando cada vez mais. Foi o melhor ano da Long Life”, finalizou, destacando que os títulos não eram o foco inicial do trabalho realizado.

Equipe Long Life, terceira colocada no geral feminino. (Foto: Toque de Bola)

Equipe Long Life, terceira colocada no geral feminino. (Foto: Toque de Bola)

Aloísio enfatizou a união da Via Rústica ao lembrar que houve pouco apoio financeiro. “Tudo depende de um planejamento, que é o que já estamos buscando para o próximo ano. E para isso, nós precisamos contar com o apoio e com o patrocínio de empresas da nossa cidade que, diga-se de passagem, deixa a desejar muito. Nossa equipe teve um desempenho maravilhoso, ela ficou no feminino, no geral, em segundo lugar e em terceiro no masculino. Isso com pouquíssimo recurso e mais com a dedicação dos atletas e dos seus componentes, por sua boa vontade e de acreditar no trabalho de alguns profissionais que compõe a equipe”.

28º Ranking

Com o fim da temporada, as equipes já começam a se preparar para a competição do ano que vem, que deverá ter um número maior de etapas, procurando apoiadores e fazendo um balanço do que foi positivo, para manutenção e aperfeiçoamento, e do que foi negativo, para uma melhoria. Débora, da atual campeã Gemacom Tech, ratificou a união da equipe e afirmou que, independente do número de provas, vão buscar a primeira colocação mais uma vez. “Queremos mais um título, firme e forte, com muita garra e união, porque essa equipe é unida. Um número maior de provas nos deixaria mais cansadas, mas quanto mais etapas, estaremos mais fortes buscando o título. Então pode vir cinco, dez provas. Eu gostaria apenas que houvessem distâncias maiores, porque tem muitas corridas curtas e muitos atletas gostam de correr mais”, pediu.

Projetando um crescimento de participações de corredores em 2013, Nina Marques manteve o otimismo e garantiu empenho para um melhor rendimento em 2014. “Acredito que para o ano que vem vai aumentar mais ainda o número de participantes, o nível do pessoal vai melhorar, mas a gente também tá crescendo, então vamos correr atrás”.

Apesar do segundo lugar no geral em equipes, Alipio afirmou que a Saúde Performance quer ainda mais. “O diretor da equipe, Marcos Hallack já está estudando a próxima temporada, está reformulando a equipe e ano que vem vamos buscar o campeonato de novo, já que em 2013 vencemos e agora fomos vice-campeões, então a equipe está mordida e vamos buscar o título ano que vem”.

Antes de comentar o planejamento da Via Rústica para a próxima temporada, Aloísio pediu uma reunião da SEL com as equipes para uma troca de opiniões visando o crescimento da competição. “Espero, à princípio, que haja uma democratização. Que se convidem as equipes para participar de uma discussão de regulamentos, de organização de provas. Que envolva essas equipes, haja uma cumplicidade de mão dupla nessa história e não fique somente com quem vai patrocinar uma corrida”.

Texto: Bruno Kaehler


Voltar

2 Respostas to “Equipes premiadas avaliam Ranking 2013 de Corridas de Rua”

Deixe uma resposta

Notícias


14 dez 2017
JF Vôlei recebe Corinthians-Guarulhos pela última rodada do turno. Veja panorama completo da Superliga

13 dez 2017
Confira o ranking atualizado da Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador

11 dez 2017
Copa Zico Verão Juiz de Fora: resultados e galeria de fotos

09 dez 2017
Copa Zico Verão Juiz de Fora é atração no Centro de Futebol Zico. Com novidades extra-campo!

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse