05 maio 2012

Um sopro do destino: técnico e jogadores do Tupi lamentam a eliminação no Mineiro



Os jogadores carijós se reapresentaram nesta quinta-feira, 3 de maio, em Santa Terezinha. Entre diretoria e comissão técnica, o assunto já era a participação na Série C do Campeonato Brasileiro da Série C, que tem início para o Tupi em 26 de maio. Mas, a maioria dos atletas ainda não conseguia esquecer a derrota para o Atlético-MG, por 1 a 0, que custou a eliminação da equipe juiz-forana. Jogadores e o técnico Moacir Júnior foram unânimes ao afirmar que o destino jogou contra o Carijó.

Leia também: Tupi vende caro a derrota para o Atlético, que decide contra o América

Perguntado se, caso pudesse voltar no tempo, adotaria alguma postura diferente nos dois confrontos contra o Galo da capital, Moacir deu a seguinte resposta: “De forma nenhuma. Gostaria de ter uma força no meu sopro para fazer a bola entrar. Tivemos dez minutos no segundo tempo contra o Atlético-MG na final do Mineiro. A bola insistiu em não entrar. O Chelsea teve duas bolas e foi para a final da Liga dos Campeões tirando o Barcelona”, disse.

Para o atacante Allan, a bola não ter entrado foi fruto, entre outras coisas, da falta de sorte. “A estratégia foi certa. Infelizmente não tivemos sorte nas finalizações ou até mesmo competência, que acho que faltou um pouco. Mas acho que o grupo está de parabéns. Um grupo focado, determinado e que em hora alguma teve medo de jogar contra o Atlético. Ao contrário, tivemos respeito e inteligência. Agora é trabalhar forte para o Brasileiro”, comenta o xodó da galera.

O zagueiro Wesley Ladeira destaca a reação do Carijó na competição. Segundo ele, as dificuldades encontradas no início do Mineiro serviram para o grupo se unir e encontrar saída para a situação. “Esse foi o campeonato da superação por meio da superação e entrega de cada um”, disse, para depois comentar a eliminação diante do Atlético-MG. “Particularmente, eu saí muito chateado do jogo por ter tido chances de vencer a partida. Se fosse aquele jogo em que não tivéssemos chance nenhuma, que o Atlético tivesse sido superior a nós o tempo todo, eu sairia tranquilo. Saí muito chateado porque tivemos chances de vencer. Acho que pecamos nas finalizações. Se a gente tivesse feito os gols, o jogo seria diferente. Seria outra história e poderíamos estar classificados para a final”, argumenta Ladeira.

O goleiro Rodrigo também afirma que o resultado poderia ter sido diferente. “O que faltou foi o detalhe, que contra time grande faz a diferença. Tivemos oportunidades e acabamos não fazendo. E, na primeira vez que a gente deu mole, eles foram lá e fizeram o gol. Mas isso faz parte do futebol e o Tupi está de parabéns pelo campeonato que fez”, avalia Rodrigo.

Texto: Thiago Stephan


Voltar

Uma Resposta to “Um sopro do destino: técnico e jogadores do Tupi lamentam a eliminação no Mineiro”

  1. Renato Berg
    07/05/2012 às 18:16

    Neste jogo o Tupi levou para campo dois grandes problemas por falta de um elenco melhor foram as ausências de Michel Loures e Sílvio., sendo assim, Moacir teve que fazer adaptações na formação da equipe usando: Henrique, george, jaílton, e Fabrício Soares , isso pesou bastante
    nesta partida.No primeiro tempo o tupi ficou bem atrás somente c/ Ademílson no ataque,segurando o atlético que atacava, onde só teve 1 chance de gol c/ felipe Solto q/ recebeu na entrada da área e chutou fora do gol , o tupi mantinha o time bem atrás fechando as jogadas do atlético. O jogo começou mesmo foi no 2ºtp.o tupi sabia que tinha q/ arriscar mais,pois c/o empate estaria fora,onde adiantou mais Henrique,MCury e George,pois fazendo um gol,acredito que o Moacir voltaria a formação mais fechada como no primeiro tempo e seguraria o resultado como se diz,ESTAVA JOGANDO POR UMA BOLA (fazer o gol primeiro)e não arriscar mais,aí tivemos 3 chances ;a 1ªlogo no início do 2º tp, Henrique avançou pela direita levou a bola para a lateral Ademilson entrou correndo pelo meio pedindo o cruzamento , Henrique cruzou mas a cabeçada de Adê pegou de raspão e a bola foi para fora. A 2ª chance poucos minutos depois aos
    7min.chance clara,numa jogada começada tb pela direita,com passes perfeitos fomos a linha de fundo,aí Léo passou p/ o Henrique que rolou a bola para o MCury q/ vinha de trás e estava de frente p/o gol, era só colocar no canto, mas o chute saiu p/ fora, perdendo á chance.
    A 3ª chance aconteceu num chute do Léo Salino pelo lado esquerdo quase na entrada da área a bola subiu e deu uma descaída batendo na trave central,pois o goleiro Giovanni não chegou nem a tocar na bola.O Cuca vendo á pressão, colocou Neto Berola e Mancini aí o atlético começou a
    jogar mais para o ataque,saindo daquele apagão inicial do 2º tempo.,onde tiveram chances c/ 2 cabeçadas do Réver q/ Rodrigo fêz 2 grandes defesas e um chute que foi p/ fora , mas aos 25 min. do 2ºtp. num lance que começou na direita de ataque o Assis q/ estava na marcação no jogador do atlético q/ ao fazer o cruzamento a bola bateu no braço
    do Assis q/ estava junto ao corpo (não foi bola na mão)mas o juiz marcou erradamente á falta,perto da linha da grande área pela lateral direita, na cobrança a bola foi lançada ao meio c/disputas,chegando à direta de ataque onde estava Danilinho q/fêz um cruzamento para André q/ desviou a bola de cabeça tirando de Rodrigo e fazendo o gol Atleticano. *Detalhe*:foi um dos poucos momento q/ tivemos uma falha de marcação, pois o Ademilson estava marcando o André e Danilinho estava sozinho,quem deveria estar marcando o André seria o Wesley ladeira ou F.Soares q/são mais altos,
    demos mole.Com o gol marcado pelo atlético o jogo ficou mais aberto, porque o tupi tinha q/ tentar empatar saindo mais p/o ataque,tívemos uma boa chance com uma falta na entrada da área que MCury passou em branco pela bola, deixando p/ Georges bater, a bola passou perto da trave e o goleiro Giovanni ficou parado tirando-a com os olhos. O Atlético levou perigos para nosso gol com , Bernard chutando já dentro da aréa,Lima cobrando uma falta c/ um chute muito forte e difícil e tb Mancini c/um chute forte rasteiro,mas todas estas finalizações foram muito bem defendidas pelo nosso grande goleiro Rodrigo sendo para mim o melhor jogador na partida.Já no final da partida aos 44min.tivemos uma chance clara c/Allan q/num contra ataque rápido ficou de frente p/o goleiro e chutou em cima,era só desviar a bola, perdendo o gol de empate.

    Conclusão do Mineiro;
    1- Temos que mudar os conceitos nas formações de Elencos.
    2- Contratar treinadores experientes.
    3- Em semifinais não aceitar juizes da FMF, pois com eles fica muito difícil.
    4- No geral foi bom, pois ainda recuperamos dentro da competição ficando no 3º lugar,mas ficou um gostinho de quer mais não estava difícil!!!!
    Agora é seguir em frente , rumo a série “B”
    Sds Carijos !!!

Deixe uma resposta

Notícias


24 nov 2017
Com vídeos! Sucesso dentro e fora da quadra, Copa Toque de Bola de Futsal promete emoção na reta final

22 nov 2017
Basquete dos Intercolegiais: conheça todos os atletas campeões e veja as avaliações dos professores

22 nov 2017
JF Vôlei receita “foco e determinação” para buscar reação contra dois adversários diretos na pontuação

20 nov 2017
Com títulos e recordes, CRIA-UFJF brilha nos Jogos Escolares da Juventude

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.