06 maio 2012

Crônica: “Já chupou laranja com quem?”, por Dani Vidal



Crônica: “Já chupou laranja com quem?”

Túlio e a camisa 7: um sábado inesquecível em Laranjal

 

Quem nunca ouviu esse jargão certamente não está acostumado a frequentar os campos de futebol de várzea por aí… Eu explico. Nesse meio, é muito comum ver os jogadores chupando laranja no intervalo dos jogos. Parece estranho? Eu diria que funciona como uma espécie de isotônico natural, e é um hábito bem antigo. E como no mundo da bola tudo é motivo para resenha, junto com o hábito, surgiu também o famoso jargão “Já chupou laranja com quem?”, que na verdade é uma forma de dizer quem é aquele jogador, com quem ele já jogou, com quem ele teve a honra de “chupar laranja” no intervalo de um jogo…

E no dia 28, presenciei um jogo da Copa TV Integração de Futebol Regional entre E.C. Laranjal e Democrata de Santana de Cataguases, que com certeza serviu para encorpar o “currículo” de todos os jogadores que fizeram parte da partida. O município de Laranjal (mera coincidência com o jargão das laranjas), localizado na Zona da Mata mineira, foi palco de uma verdadeira festa. Com faixas, cartazes e um desfile de camisas do Botafogo, o time da cidade teve um reforço de peso. No primeiro jogo do time em casa, com um gramado impecável (melhor que muito estádio por aí) e arquibancada (e barranco) lotados, o camisa 7 do Laranjal era ninguém menos do que Túlio Humberto Pereira Costa, mais conhecido como Túlio Maravilha.

 

Bola na rede, é gol do coadjuvante Rômulo, e Túlio está na área

Com 42 anos de idade, e em busca do milésimo gol, o craque campeão brasileiro pelo Botafogo em 1995 fez a pequena cidade mineira, com pouco mais de 6.000 habitantes, ter um dia inesquecível. A movimentação nas ruas, o foguetório (e o preço de R$15 pela entrada) eram sinais de que aquele não era um jogo qualquer. E assim começou o jogo. E logo aos 15 minutos do primeiro tempo, o personagem da partida mostrou a que veio… Em um cruzamento certeiro, Túlio abriu o placar para o Laranjal. O que significava menos um gol na contagem dos mil. E só. O ídolo ainda teve mais duas chances claras de gol, mas ficou por isso mesmo. A equipe da casa fez 2 a 0 com Rômulo ainda no primeiro tempo.

Na segunda metade da partida, o time de Santana de Cataguases pressionou e marcou com Loram logo no início. E no momento que Laranjal estava pior no jogo, a torcida deu adeus ao personagem da tarde. Com pouco mais de 10 minutos do segundo tempo, Túlio Maravilha foi substituído. E uma pontinha de decepção podia ser vista na expressão dos torcedores. E ele nem esperou pra ver o resultado final. Saiu, se trocou e foi embora antes mesmo de Agnaldo marcar o terceiro e fechar o placar em 3 a 1 para Laranjal.

O time convenceu os torcedores, a vitória agradou, e o Túlio… Bom, o Túlio marcou um gol, acenou para a população, e foi embora restando 13 gols em sua contagem extra oficial para o milésimo. Eu diria que o craque lucrou tanto quanto os espectadores do jogo, que viram de perto um ídolo jogar, como os outros jogadores em campo, que hoje podem dizer que já “chuparam laranja” com o Túlio Maravilha. E você, já chupou laranja com quem?

Crônica de Dani Vidal 

 


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


22 jan 2018
Clínica com Zico no Maracanã une diferentes gerações em torno do sonho do futebol. Veja fotos

22 jan 2018
Tem de 10 a 16 anos e que jogar futebol? É levar a chuteira e conferir a agenda da semana na Faefid-UFJF

21 jan 2018
Virose no Carijó? Dirigente admite possibilidade, mas não quer usar como desculpa

19 jan 2018
Futebol do Baeta apresenta Comissão Técnica para Módulo 2 e admite que está atrasado

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse