04 abr 2012

Sada Cruzeiro e RJX largam na frente nas semifinais da Superliga Masculina



Juiz de Fora (MG), 4 de abril de 2012

As equipes do Sada Cruzeiro e do RJX saíram na frente na melhor-de-três das semifinais da Superliga Masculina 2011/2012. Em Contagem (MG), o Vivo/Minas chegou a vencer o primeiro set, mas acabou levando a virada por 3 sets a 1. Em Araçatuba (SP), o RJX não deu chances ao Vôlei Futuro, vencendo por 3 sets a 0, e também ficou a uma vitória da decisão. As duas partidas foram realizadas na noite desta terça-feira, 3 de abril.

Clássico mineiro

O Sada Cruzeiro (MG) viu o Vivo/Minas (MG) vencer o primeiro set, mas, empurrado pela torcida, que encheu o ginásio do Riacho, em Contagem (MG), virou o jogo e levou a melhor por 3 sets a 1 (22/25, 25/21, 25/17 e 25/16), em 1h50. A vitória desta terça-feira, na primeira partida da série melhor-de-três das semifinais da Superliga Masculina de Vôlei 11/12, deixou o Sada Cruzeiro mais próximo da decisão.

O segundo encontro entre as equipes mineiras será no sábado, 7 de abril, às 10h, na Arena Vivo, em Belo Horizonte (MG). A partida terá transmissão ao vivo da TV Globo. Se houver necessidade, o terceiro e último jogo da semifinal será no dia 10 de abril, novamente em Contagem.

O central Acácio, do Sada Cruzeiro, foi decisivo no final do jogo e, com 11 pontos, foi eleito o melhor da partida. O dono do Troféu VivaVôlei falou sobre a importante vitória no primeiro jogo da série.

“Com o jogo de hoje, foram quatro vitórias para o nosso lado e duas deles no ano. Valeu pelo empenho que o nosso time teve em manter o nível de jogo. Não demos muitas chances para o Vivo/Minas, que sofre um pouco com o saque se o time adversário consegue imprimir um ritmo forte. Acho que essa é a arma que temos que usar e hoje deu certo”, comentou Acácio.

Companheiro de posição de Acácio no Sada Cruzeiro, Douglas também falou sobre a partida, especialmente sobre o desempenho no primeiro set.

“Nossa equipe começou o jogo muito abaixo do normal, erramos bastante no primeiro set e, contra uma equipe forte como o Vivo/Minas, nosso time sentiu e perdeu. Depois viemos com uma proposta de errar menos, principalmente no saque, e tiramos o passe da mão do Marcelinho. Esse foi o nosso foco do segundo set em diante e acho que isso fez a diferença”, explicou Douglas.

O central Henrique, do Vivo/Minas, afirmou que a próxima partida será diferente. Para o atacante, o fato de estar em casa passa a ser fundamental para a equipe que eliminou a Cimed/SKY por dois jogos a um na fase de quartas-de-final.

“Não jogamos bem e, dentro de casa, vai ser diferente. Temos dois jogos para virar. Aconteceu isso nas quartas-de-final e vamos fazer a mesma coisa na semi. Vamos estar em casa e isso facilita bastante. Nesse jogo, faltou um pouco de tranquilidade, mas vamos estudar o que eles fizeram para não deixar isso acontecer de novo”, garantiu Henrique.

O JOGO

O Vivo/Minas começou melhor e abriu três pontos (5/2) no primeiro set. Depois de um ace do central Henrique, a diferença a favor do Vivo/Minas subiu para quatro (15/11). O Sada Cruzeiro cometia muitos erros e o rival mineiro contava com uma boa atuação do oposto tcheco Filip. Entraram Daniel e Sanchez e saíram Wallace e William no Sada Cruzeiro. A substituição fez bem ao time, que encostou no marcador (20/19). Apesar da reação da equipe cruzeirense, o Vivo/Minas fechou o primeiro set por 25/22.

Os times empataram logo no início da segunda parcial, mas no contra-ataque de Maurício, o Sada Cruzeiro fez 6/2. Neste momento, o técnico Marcelo Fronckowiak, do Vivo/Minas, pediu tempo. O time cruzeirense seguiu superior e fez 13/9. No ponto de Wallace, o Sada Cruzeiro ampliou a vantagem para 20/14 e o treinador do Vivo/Minas parou o jogo novamente. Mas o time da casa levou a melhor e venceu o segundo set por 25/21.

A vitória na segunda parcial embalou o Sada Cruzeiro e, com ace de Douglas, a equipe fez 3/0. Os donos da casa mantiveram o ritmo forte e, no bloqueio de Filipe, abriram diferença de seis pontos: 14/8. Eficiente no bloqueio, com quatro pontos neste fundamento no set, o Sada Cruzeiro marcou 18/11 no placar. Sem enfrentar a dificuldade encontrada nos dois primeiros sets, o time da casa venceu o terceiro por 25/17.

O Sada Cruzeiro começou melhor também no quarto set e, no contra-ataque de Filipe, fez 6/3. Quando o adversário fez 15/8, o treinador do Vivo/Minas pediu tempo para orientar os jogadores. O time da casa não deu chances para o rival mineiro na parcial e venceu o set por 25/16 e o jogo por 3 sets a 1.

Clique no link abaixo e veja as estatísticas do jogo.
Sada Cruzeiro x Vivo Minas

EQUIPES

SADA CRUZEIRO – William, Wallace, Filipe, Maurício, Acácio e Douglas. Líbero – Serginho
Técnico – Marcelo Mendez
Entraram: Daniel e Sanchez

VIVO/MINAS – Marcelinho, Filip, Lucarelli, Manius, Otávio e Henrique. Líbero – Polaco
Técnico – Marcelo Fronckowiak
Entraram: Edinho, Rodrigo, Bruno Temponi e Anderson

MAIOR PONTUADOR – Wallace (Sada Cruzeiro), com 18 pontos
TROFÉU VIVAVÔLEI – Acácio (Sada Cruzeiro)

RJX sai na frente

O RJX (RJ) foi a Araçatuba (SP) e, nesta TERÇA-FEIRA (03.04), conseguiu uma vitória sobre o Vôlei Futuro (SP) por 3 sets a 0 (25/23, 25/21 e 29/27), em 1h38, no ginásio Plácido Rocha. Com o resultado, a equipe carioca largou na frente na série melhor-de-três das semifinais da Superliga masculina de vôlei 11/12 e está a uma vitória da inédita final. Esta é a primeira temporada da equipe carioca na competição.

A segunda partida do play-off será no próximo domingo, 8 de março, às 10h, no ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro (RJ). O confronto terá transmissão ao vivo da TV Globo. Em caso de vitória do RJX, a equipe carioca estará classificada para a final. Se o Vôlei Futuro vencer, o terceiro e decisivo jogo será no dia 13 de abril, em Araçatuba.

Neste primeiro confronto, um dos principais destaques ficou por conta do ponteiro Lipe, do RJX, eleito o melhor jogador. O atacante saiu de quadra com o Troféu VivaVôlei. Já o oposto Lorena, do Vôlei Futuro, foi o maior pontuador, com 13 acertos.

O oposto Theo, do RJX, destacou a importância do resultado conquistado fora de casa. “Todos que vêm a Araçatuba sabem que jogar aqui dentro é muito difícil. Vencer por 3 sets a 0 dá muito mais moral e confiança para o nosso time tentar fechar a série na próxima parida, em casa”, comentou Theo.

O treinador do Vôlei Futuro, Cézar Douglas, lamentou a excessiva quantidade de erros de saque da equipe. “Pode parecer que foi um risco, mas tínhamos conversado sobre transferir o saque. Sabemos que jogar o tempo inteiro forçando, às vezes, é um prejuízo. Mas, a partir do momento em que controlamos e erramos, a diferença ficou muito grande”, disse o técnico.

O JOGO

O confronto começou equilibrado (3/3). No bloqueio de Dentinho, o Vôlei Futuro abriu dois pontos: 6/4. O time de Araçatuba seguiu no comando do placar, mas, no contra-ataque de Lipe, o RJX deixou tudo igual em 10/10. Com ponto de bloqueio de Riad, o RJX abriu dois: 14/12. Riad pontuou de novo, dessa vez no saque, e o time carioca fez 18/14. O Vôlei Futuro buscou o jogo e, com bom saque de Ricardinho, encostou no placar: 19/18. Vini fez ace e empatou o marcador em 21/21. Mas o RJX imprimiu ritmo forte na reta final do set, e venceu por 25/23.

A segunda parcial começou da mesma forma, com total equilíbrio: 4/4. Contando com erro de ataque do RJX, o Vôlei Futuro abriu 8/6. Lipe deixou o jogo igual: 9/9. O time carioca fez 14/12 e, no ponto de bloqueio de Michael, o marcador ficou igual novamente: 14/14. No erro de ataque do Vôlei Futuro, a equipe do Rio de Janeiro fez 19/16 e levou o técnico Cézar Douglas a pedir tempo. Mas o RJX fez 21/18, seguiu melhor e venceu também o segundo set: 25/21.

Com garra, Dentinho pontuou e fez 4/3 para a equipe da casa no início do terceiro. Mas, o ace de Lipe colocou o RJX à frente: 6/5. Em uma invasão do time carioca, o Vôlei Futuro conseguiu o empate em 9/9. O RJX assumiu o comando do placar, mas, numa bola de segunda, Ricardinho empatou novamente: 14/14. Quando o time do Rio de Janeiro pontuou em um ataque de meio fundo de Dante e fez 17/15, Cézar Douglas pediu tempo. No ataque, Lorena deixou tudo igual (19/19) e foi a vez do técnico do RJX, Marcos Miranda, parar o jogo. O final do set foi bastante disputado, com empates em 22/22 e 26/26. E, na hora decisiva, o RJX levou a melhor e venceu por 29/27.

Clique no link abaixo e veja as estatísticas do confronto.

Vôlei Futuro x RJX

EQUIPES
VÔLEI FUTURO – Ricardinho, Lorena, Camejo, Dentinho, Vini e Michael. Líbero – Mário Júnior
Técnico – Cézar Douglas
Entraram: Léozão, Evandro, Maurício, Bob e Piá

RJX – Marlon, Theo, Dante, Lipe, Riad e Lucão. Líbero – Alan
Técnico – Marcos Miranda
Entraram: Guilherme, Da Silva, Carlos, Ualas e Vinícius

MAIOR PONTUADOR – Lorena (Vôlei Futuro), com 13 pontos
TROFÉU VIVAVÔLEI – Lipe (RJX)

Texto: Site oficial da CBV


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


14 dez 2017
JF Vôlei recebe Corinthians-Guarulhos pela última rodada do turno. Veja panorama completo da Superliga

13 dez 2017
Confira o ranking atualizado da Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador

11 dez 2017
Copa Zico Verão Juiz de Fora: resultados e galeria de fotos

09 dez 2017
Copa Zico Verão Juiz de Fora é atração no Centro de Futebol Zico. Com novidades extra-campo!

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse