21 abr 2012

Tupi e Atlético ficam no 1 a 1. Decisão é no sábado



Tupi e Atlético-MG fizeram um jogo nervoso, disputado, digno de uma semifinal de Campeonato Mineiro. A partida na tarde deste domingo, 22, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio, terminou em 1 a 1, gols de Danilinho para o Atlético-MG e Michel Cury para o Tupi. O resultado pode até ser considerado melhor para a equipe de Belo Horizonte, que joga por um empate no próximo sábado, 28, no jogo de volta, mas mostrou a força do Carijó jogando em Juiz de Fora. E, mesmo sendo difícil derrotar o Atlético-MG fora de casa, o técnico Moacir Júnior afirma: o Tupi não vai entrar entregar a classificação de graça.

Ademílson ergue o troféu de campeão do Interior (Foto: Assessoria de Imprensa do Tupi)

Antes de a bola rolar, Ademílson, capitão do Tupi, recebeu o troféu de campeão do Interior. Depois de o árbitro autorizar o início de partida, os dois galos fizeram um primeiro tempo bastante equilibrado. A equipe da capital foi melhor na primeira metade dos 45 minutos iniciais, quando desperdiçou duas oportunidades de abrir o placar. Nas duas vezes o goleiro Rodrigo salvou o Carijó. A partir dos 25 minutos, a equipe juiz-forana acertou a marcação e passou a dominar as ações, também chegando perto de balançar as redes.

Mal o jogo tinha começado e o Atlético-MG já estava no ataque. Aos 40 segundos, após cruzamento para a área, Danilinho tentou chutar de primeira, livre, mas acabou isolando. Aos 11 minutos, Ademílson foi à linha de fundo e cruzou. Henrique, que subia em velocidade, pegou de primeira, na entrada da área, mas a bola foi interceptada pela defesa atleticana.

O Galo da capital estava melhor em campo. Aos 14, Wesley tabelou com André, invadiu a área e, de frente com Rodrigo, tocou rasteiro, para a primeira grande defesa do goleiro na tarde de domingo. Aos 25, Sílvio saiu jogando errado, a bola bateu em um atacante atleticano e sobrou para André, dentro da área. Ele dominou no peito, girou o corpo e, cara a cara com Rodrigo, encheu o pé para nova defesa do arqueiro.

Depois deste lance, o Tupi começou a se encontrar em campo. Aos 32 minutos, Allan virou para a direita, encontrando o avanço de Flávio, que cruzou. A bola atravessou em frente ao gol e a poucos centímetros da cabeça de Ademílson. Aos 34, Adê recebeu cobrança de lateral na linha de fundo, de costas para o gol. Mesmo assim, descolou cruzamento para a área, encontrado Henrique livre na marca do pênalti. Mas o baiano cabeceou fraco, facilitando a defesa de Giovanni.

Na ida para o vestiário, Rodrigo, em entrevista ao repórter Ricardo Ribeiro, comentou a atuação da equipe na primeira etapa. “Estamos encontrando dificuldade em ficar com a bola, o que não pode acontecer. Temos que melhorar esse aspecto e sair nos contra-ataques”, comentou.

Logo no início do segundo tempo o Atlético conseguiu abrir o placar. Após cruzamento para a área, o zagueiro Silvio chocou-se com o atacante André e precisou sair de campo. Foi justamente neste momento que o Galo da capital conseguiu marcar. André serviu Danilinho, que entrou na área, driblou Rodrigo e empurrou para o fundo da rede.

Mas o jogo ainda não estava decidido. Aos 15, Michel Cury, que tinha acabado de entrar no lugar de Jaílton, roubou bola no meio de campo, avançou e sofreu falta de Pierre próxima à meia lua. Ele mesmo foi para a cobrança e mandou a bola no ângulo de Giovanni: 1 a 1.

Após o gol, o Tupi cresceu no jogo, mas não teve nenhuma jogada clara de gol para ampliar. O mesmo ocorreu com o Atlético-MG, que tentou a todo custo deixar Juiz de Fora com a vitória. Mas o jogo terminou mesmo em 1 a 1.

Depois do apito final, Ademílson, capitão do Tupi, disse acreditar na inédita classificação do Tupi para a final do Mineiro. “É possível sim. A equipe tem todas as condições de conseguir a vitória. Vamos trabalhar duro durante toda a semana para buscar o resultado”, afirmou.

Em entrevista coletiva após o jogo, Moacir Júnior comentou a atuação da equipe neste domingo. “Tivemos um início complicado, com dificuldade de encaixe no lado esquerdo. Mas em momento algum deixamos de buscar o resultado. Tenho que destacar o empenho dos jogadores, alguns até jogando no sacrifício. Com esse empate, o favoritismo do Atlético continua, mas não tem nada definido. O Tupi está brigando metro a metro. Já são três confrontos com o Atlético e três empates [lembrando do jogo treino feito pelas duas equipes]. Temos agora mais uma batalha de 90 minutos”.

Em relação ao próximo duelo, ele disse que acredita no Tupi. “Temos que marcar forte, sair rápido e ter melhor posse de bola. Vamos ver se a gente consegue delinear uma estratégia e colocá-la em pratica. É Davi contra Golias. Tenho a certeza que se permanecermos com essa perseverança… O Tupi já provou que não vai dar nada de graça”, disse, acrescentando que o Carijó precisará sair da marcação imposta pelo adversário, que neste domingo foi uma das maiores dificuldades encontradas pela equipe.

Ficha técnica

Tupi 1 x 1 Atlético
Mário Helênio – 16h
A: Cleisson Veloso Pereira (CBF/FMF)
A1: Márcio Eustáquio Santiago (FIFA/FMF)
A2: Celso Luiz da Silva (CBF/FMF)
4ºA: Hudson Fernandes da Silva (FMF)

Gols: 15-Michel Cury, aos 15’2T (Tupi); 7-Danilinho, aos 7’2T (Atlético)

Público: 10.178 pagantes
Renda: R$ 148.760,00

Tupi: 1-Rodrigo, 2-Flávio, 3-Wesley Ladeira, 4-Silvio, 5-Jailton (15-Michel Cury, aos 10’2T), 6-Michel, 7-Leo Salino, 8-George, 9-Ademilson, 10-Henrique (14-Assis, aos 40’2T) e 11-Allan (17-Ulisses, aos 23’2T). Técnico: Moacir Júnior

Atlético: 1-Giovanni, 2-Marcos Rocha, 3-Lima, 4-Luiz Eduardo, 5-Pierre, 6-Richarlyson, 7-Danilinho (16-Mancini, aos 43’2T), 8-Leandro Donizete, 9-André, 10-Wesley (18-Escudero, aos 25’2T) e 11-Bernard (17-Neto Berola, aos 22’2T). Técnico: Cuca

Cartões Amarelos:
Tupi: 4-Silvio, 5-Jailton, 6-Michel e 11-Allan
Atlético: 5-Pierre e 6-Richarlyson

  “Galos” decidem na Arena do Jacaré

A partida de volta entre Atlético e Tupi será realizada na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, sábado, 28, às 18h30. A informação foi publicada na tarde desta terça-feira, 24, no portal da federação Mineira.

Atlético x Tupi – Sábado – 28/04 – Arena do Jacaré – 18h30

Previsão de público: 18.850 pessoas

Abertura dos portões: 16h30

Portões Abertos: 01, 02, 03, 04, 05 e Hall Principal

Preço dos ingressos:

Cadeira: R$ 10,00

Torcida do Tupi: Portão 05

Sistema de Segurança/Trânsito:

Policiais internos: 128 militares

Policiais externos: 70 militares

Bombeiros: 18

Policiais Civis: 4 Investigadores, 1 Escrivão, 1 Delegado – Delegacia de Eventos.

Texto: Thiago Stephan, com informações do portal da Federação Mineira de Futebol


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


19 fev 2018
JF Vôlei tem semana de desafios seguidos em busca da reação na Superliga

17 fev 2018
Baeta perde na estreia do Módulo 2

17 fev 2018
Tupynambás estreia no Módulo 2 fora de casa

16 fev 2018
Com Leão ainda treinador interino, Tupi visita URT

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse