15 mar 2012

Diego Souza marca e é expulso no empate de 1 a 1 entre Vasco e Libertad. Chicão salva o Timão



Juiz de Fora (MG), 15 de março de 2012

O Vasco ficou no empate em 1 a 1 com o Libertad (PAR) na noite desta quarta-feira, 14, no estádio Nicolas Leoz, em Assunção, na sua primeira partida longe de São Januário, e com um jogador a menos desde o início do segundo tempo. O gol vascaíno foi marcado por Diego Souza, que receberia cartão vermelho na segunda etapa. Alguns jogadores como Willian Barbio e Alecsandro saíram exaustos de campo. Com o resultado, o Gigante da Colina chegou aos 4 pontos e está na segunda colocação do Grupo 5 da Libertadores.

O jogo

O técnico Cristóvão Borges optou por colocar o maestro Felipe para comandar o meio de campo. Eder Luis, Allan e Romulo, que retornaram a pouco tempo de contusão, ficaram à disposição no banco de reservas. Apenas Fernando Prass, Eduardo Costa e Diego Souza atuaram na última partida da equipe, pois a maioria dos jogadores foram poupados. Para se recuperar fisicamente, Juninho Pernambucano não viajou com a delegação para o Paraguai.

O Trem Bala da Colina, no dia em que o principal título do Expresso da Vitória completou 64 anos, começou com tudo o jogo. Logo no início, Felipe deu passe para Willian Barbio na ponta direita. O atacante cruzou para trás e Nilton pegou de primeira, mas a bola foi fraca e o goleiro fez a defesa . O Vascão chegou novamente com perigo com Dedé. Após bola cruzada na área, o zagueiro não conseguiu desviar de cabeça com precisão e mesmo assim Muñoz teve dificuldade para defender.

Aos 16 minutos, Fagner cobrou falta para dentro da área e Diego Souza subiu com muito estilo para abrir o placar para o Gigante da Colina. Mesmo com o gol, o time vascaíno se manteve na ofensiva. Nilton quase ampliou a vantagem com um chute forte da intermediária para a defesa de Muñoz, que deu rebote, porém ninguém conseguiu aproveitá-lo.

O Cruz-Maltino começou a trocar passes no meio de campo para manter a bola em seu domínio. O Libertad, contudo, melhorou no jogo, mas suas investidas paravam na forte marcação dos cruzmaltinos, que se doavam muito no gramado com uma aplicação tática impressionante. Willian Barbio, por exemplo, não deixava os laterais adversários avançarem para o campo ofensivo.

Com a dificuldade de criar boas oportunidades, a equipe paraguaia arriscou finalizações de longe, que não levavam perigo ao goleiro Fernando Prass. O Trem Bala da Colina, por sua vez, recuou para fazer o segundo gol em um contra-ataque, porém não conseguiu criar nenhuma chance real de gol no final da primeira etapa.

Diego Souza é expulso e Vasco passa aperto

O segundo tempo começou quente. Aos sete minutos, Diego Souza, após apanhar muito na partida, foi expulso após dar uma cotovelada no adversário. Os jogadores dos dois times se estranharam depois do lance, mas o princípio de confusão foi logo contido pelo árbitro. Na saída do gramado, jogaram água no camisa 10 da Colina.

Com um atleta a menos, Cristóvão Borges colocou o zagueiro Rodolfo no lugar do lateral-esquerdo Thiago Feltri, reforçando o poder de marcação do Cruz-Maltino. Sem a bola nos pés, a equipe da Colina se fechava com muita aplicação e raça, saindo com muita velocidade para o ataque.

Em um contra-ataque rápido, Willian Barbio invadiu a área, mas acabou perdendo o equilíbrio na disputa com o goleiro, gerando a reclamação dos vascaínos por um possível pênalti. Aos 18 minutos, Dedé acertou um lindo voleio após um cruzamento vindo da direita, porém a bola foi no centro da meta paraguaia, ficando com Muñoz.

O Libertad conseguiu o empate aos 25 minutos, com Nuñez. O atacante aproveitou o rebote da defesa para chutar sem chances para Fernando Prass. Empolgados com o tento e com um homem a mais no gramado, o adversário começou a pressionar o Vasco. Civelli pegou o rebote e, de dentro da área, soltou uma bomba de perna esquerda e a bola passou por cima do gol.

O Vascão segurava o ímpeto ofensivo paraguaio com muita garra. Aos 36 minutos, Nuñez fez falta dura e foi advertido com o segundo cartão amarelo. Com os dois times com 10 jogadores, Cristóvão Borges colocou Allan no lugar do zagueiro Renato Silva.

O Trem Bala pressionou a saída de bola do Libertad no restante da partida, mas suas investidas eram paradas com muitas faltas e sem a devida punição aos infratores. Samudio, por exemplo, agrediu Fagner no chão e nem ao menos levou o cartão amarelo. No último lance da partida, Willian Barbio faz grande jogada e toca para Felipe arriscar um belo chute, que passou ao lado da trave.

O Trem Bala da Colina atuará diante do Botafogo, no Engenhão, às 18h30, neste domingo (18). Na próxima quarta-feira, Vasco e Libertad (PAR) voltarão a se enfrentar na Libertadores, em São Januário.

FICHA TÉCNICA

LIBERTAD (PAR) 1 X 1 VASCO

Local: Estádio Nicolas Leoz, Assunção (PAR)
Data-Hora: 14/3/2012 – 22h (de Brasília)
Árbitro: Enrique Osses (CHI)
Auxiliares: Carlos Astroza (CHI) e Juan Maturana (CHI)
Cartões amarelos: Nuñez, Aquino, Caballero (LIB); Willian Barbio, Allan (VAS)
Cartões vermelhos: Nuñez, 36’/2ºT (LIB); Diego Souza, 7’/2ºT (VAS)
Gols: Diego Souza, 16’/1ºT (0-1); Nuñez, 25’/2ºT (1-1)

LIBERTAD: Muñoz; Bonet, Bareiro, Benegas e Samudio; Gamarra (Velázquez, 14’/2ºT), Cáceres, Aquino e Civelli; Nuñez e Menéndez. Técnico: Jorge Burrochaga

VASCO: Fernando Prass; Fagner, Dedé, Renato Silva e Thiago Feltri (Rodolfo, 16’/2ºT); Nilton (Romulo, 26’/2ºT), Eduardo Costa, Felipe e Diego Souza; Wiliam Barbio e Alecsandro. Técnico: Cristovão Borges

Texto: Com informações do site oficial do Vasco

Chicão salva o Timão

Na altitude da Cidade do México, o Corinthians enfrentou o Cruz Azul pela terceira rodada da primeira fase da Libertadores e volta ao Brasil com um empate na bagagem. Apesar das muitas chances e da evidente superioridade alvinegra, o jogo não saiu do 0 a 0. O Timão soma agora cinco pontos e se mantém na segunda colocação do grupo 6.

O clube paulista começou se impondo no ataque, mas não se descuidou na marcação. Logo aos cinco minutos, o Alvinegro teve sua primeira chance perigosa com um chute de Alex que passou muito perto da meta mexicana. O Cruz Azul só ameaçou a meta corinthiana pela primeira vez aos 20 min. Com controle sobre o jogo, o Corinthians valorizava a posse de bola, buscando uma brecha na defesa para abrir o placar.

Aos 27 min, Júlio César fez sua primeira boa defesa após um chute do brasileiro Maranhão. Quando o marcador passar dos 30 min, o ritmo do Coringão diminuiu um pouco, deixando o time do México com maior posse de bola. O arqueiro alvinegro trabalhou novamente aos 34 min, rebatendo uma bola chutada por Giménez. Pouco antes do apito final, o placar quase se moveu a favor do Timão. Após cruzamento de Fábio Santos, Domínguez falhou e desviou a bola na direção de seu próprio gol, mas Corona fez uma defesa milagrosa, e o primeiro tempo terminou como começou, sem gols.

O Corinthians entrou em campo na etapa final com vontade de gol. Aos 10 min, Liédson fez passe de bicicleta para Paulinho, que chutou por cima da trave. Por pouco, a Fiel não soltou o grito de gol no México. Três minutos depois, Leandro Castán ajeitou a bola novamente para Paulinho. O volante encheu o pé, mas a bola foi para fora.

Aos 22 min, Tite fez sua primeira substituição, tirou Liédson para a entrada de Emerson. A partir desse ponto, o jogo esfriou um pouco. O time mexicano, tirando proveito da altitude que prejudica o Alvinegro, chegou mais vezes ao gol. Aos 45 min, Omar Bravo acertou um bom cabeceio, excluindo Júlio César do lance, mas Chicão estava lá, tirou a bola em cima da linha e salvou o Timão. No contra ataque, Paulinho invadiu a área e chutou forte em direção ao gol, mas foi a vez de Corona salvar seu time, com uma boa defesa. O juiz apitou aos 48 min e o placar final foi 0 a 0.

A próxima partida do time do Parque São Jorge na Libertadores acontece na quarta-feira (21), às 22h, no Pacaembu, onde enfrentará novamente o Cruz Azul (MEX). O jogo é válido pela quarta rodada do grupo 6.

Cartão Amarelo
Paulinho

Substituições
Emerson (Liédson), Elton (Danilo) e Ramirez (Jorge Henrique)


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


20 nov 2017
Com títulos e recordes, CRIA-UFJF brilha nos Jogos Escolares da Juventude

17 nov 2017
Rodrigo Rezende é 27º lugar no Mundial de Ginástica de Trampolim na Bulgária

16 nov 2017
Saiu a tabela! Tupi encara Cruzeiro e América fora de casa logo no início do Campeonato Mineiro

16 nov 2017
Intercolegiais: professor Tidinho comemora brilho do Jesuítas no vôlei. Veja fotos e nomes de todos campeões

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.