25 fev 2012

UFJF supera problemas internos e vence na raça



Juiz de Fora (MG), 25 de fevereiro de 2012

Em um jogo fundamental para os dois times, a UFJF enfrentou na noite deste sábado, 25, a equipe do Londrina/Sercomtel no ginásio do Tupynambás pela 7ª rodada do 2º turno da Superliga Masculina de Vôlei. A equipe de Juiz de Fora lutou do início ao fim pelos três pontos, conquistados com a vitória de virada por 3X1, em um jogo emocionante que durou mais de duas horas. As parciais foram de 20X25/25X17/25X19/25X20. Com a vitória, a UFJF somou 14 pontos e encostou no 10º colocado, Montes Claros (15 pontos), seu próximo adversário em casa. Antes, na próxima quarta-feira, a equipe enfrenta o Medley, em Campinas, pela 8ª rodada. O Troféu Viva Vôlei foi para Rafael Baroni, que – jogando de ponteiro – foi fundamental no time e se destacou na partida com ataques precisos.

Clique, abaixo, para conferir a classificação, atualizada:

superliga classificação 26022012 (CBV)

Antes do início da partida, uma notícia deixou os torcedores da UFJF preocupados. Os jogadores Jardel, Digão, Pedro Azenha e Léo Rodrigues foram afastados do grupo e seriam desfalques para a equipe. “Foi um problema disciplinar. Optamos por não tê-los no jogo de hoje. O time que vai entrar não treinou junto. Vai ser um time que vai ter que superar dentro de quadra”, expôs o técnico Maurício Bara antes do jogo. Digão, Pedro Azenha e Léo Rodrigues acompanharam a partida na arquibancada do Baeta. Jardel não foi visto na noite deste sábado.

Após o primeiro saque, o que se viu no Tupynambás foi um jogo marcado por polêmicas de marcações e provocações entre as equipes, a UFJF mostrou superioridade e profissionalismo, levantando a torcida em cada ponto. O bloqueio e o ataque da UFJF se destacaram em toda a partida e foram essenciais para a vitória. Para o técnico Maurício Bara, o sábado foi marcante: “Estudamos muito o time do Londrina. Meu pai me ensinou que ninguém é insubstituível. Apostei nessa nova formação e deu certo”.

Baroni, que até então jogava de líbero, comemorou o Viva Vôlei: “Nós estávamos devendo para a torcida e para nós essa vitória. Foi um jogo maravilhoso e nos dedicamos do início ao fim. Essa formação nunca tinha jogado junto. É um grupo que joga com o coração”. O levantador Danilo Gelinsky comemorou e destacou a atuação de Baroni: “Essa vitória foi na raça e com a torcida empurrando. Muitos jogadores se machucaram durante a partida, mas a vontade de ganhar superou. Um comprou a responsabilidade do outro e o Baroni foi espetacular”.

Hage, que sentiu câimbras ao tentar recuperar uma bola no terceiro set, jogou o restante da partida no sacrifício. “É essa torcida que faz a gente dar a vida dentro de quadra”.

O jogo

A UFJF entrou em quadra com Hage, Folle, Diego, Clinty, Baroni, Gelinsky e Matheus Caporal como líbero. O primeiro ponto da UFJF foi de bloqueio triplo de Folle, Danilo e Hage. Diego no ataque rápido fez importantes pontos para a UFJF no primeiro set. No primeiro tempo técnico a vantagem era do Londrina, mas o time da UFJF mostrou garra. Clinty foi para o saque e Baroni finalizou com ponto de contra-ataque que bateu no bloqueio, mas foi para fora. O contra-ataque funcionou bem e Hage também fez a sua parte depois de saque de Baroni. A UFJF empatou em 10X10 com o ataque para fora do adversário após o saque de Folle. A partir daí o Londrina conseguiu ampliar vantagem, com saques e ataques fortes. Com bloqueio da Federal para fora, a equipe paranaense fechou em 25X20.

O ataque de Clinty fez o primeiro ponto da UFJF no segundo set. O jogo todo foi marcado por pontos polêmicos, mas a Federal correu atrás de cada ponto mesmo assim, fazendo um jogo bem equilibrado com o Londrina. O ataque de Hage empatou o placar em 6X6. A UFJF virou o jogo e fecha o primeiro tempo técnico em 8X6, com bloqueio duplo de Hage e Folle. Após o segundo tempo técnico, a bola do Londrina na antena faz com que a Federal virasse o jogo (18X17). Bloqueio individual de Folle abriu dois pontos de vantagem para o time da casa. Ampliando a vantagem, a UFJF abriu três pontos com o ataque de Baroni. O time de Juiz de Fora engrenou e, em bloqueio de Folle, fechou o set em 25X17.

No terceiro set, a UFJF voltou com a mesma disposição, abrindo logo 3X0, todos os pontos a partir do saque do levantador Gelinsky. O bloqueio da Federal, assim como no segundo set, funcionou bem, com destaque para Folle e Baroni, que fizeram bloqueios que levantaram a torcida da “Arena Eu sou UFJF”. O levantador do Londrina, China, levou cartão amarelo da arbitragem e, com isso, a UFJF abriu três pontos (14X11). Com erro de saque do adversário, a Federal fecha o segundo tempo técnico em 16X13. Mais uma vez é o bloqueio do Folle que se destacou e a UFJF abre quatro pontos de vantagem (17X13). A partir daí foi só administrar até Clinty e Diego, no bloqueio duplo, fecharem o set em 25X19.

O time adversário abriu o placar no quarto set, decisivo para a UFJF. O set começou equilibrado, com as duas equipes se revezando no placar, mas a partir do 10º ponto a UFJF embalou, como um time de guerreiros, que explodiu em ataques e bloqueios. Diego, no bloqueio, abriu três pontos de vantagem (13X10). O time da casa fechou o segundo tempo técnico em 16X14, com o ataque de Baroni que bateu no bloqueio e foi para fora. Hage explodiu no ataque e fez 17X15. Clinty, no bloqueio, fez o 21º ponto e a UFJF ficou a quatro pontos da vitória. Baroni no ataque faz o 23º ponto e a torcida incendiou o caldeirão. Com o público todo de pé, Baroni, com seu forte ataque, fechou a partida em 25X20.

Sada Cruzeiro vence a Cimed/Sky e assume a liderança

Com 20 pontos do oposto Wallace, a equipe mineira venceu o time catarinense por 3 sets a 0

RIO DE JANEIRO, 25.02.2012 – O Sada Cruzeiro (MG) fez a sua parte e assumiu a liderança da Superliga masculina de vôlei 11/12. A equipe miniera precisava vencer a Cimed/SKY (SC) por 3 sets a 0 ou 3 sets a 1 para chegar ao topo da tabela. Neste SÁBADO (25.02), o time cruzeirense superou a equipe catarinense justamente por 3 sets a 0 (25/18, 29/27 e 25/21), em 1h24 de jogo, no ginásio do Riacho, em Contagem (MG). Esta foi a oitava vitória seguida dos mineiros, que estão invictos no segundo turno. O confronto encerrou a sétima rodada do returno da competição.

 

Com o resultado, o Sada Cruzeiro alcançou 40 pontos (14 vitórias e quatro derrotas) na tabela. Apesar de possuir a mesma pontuação do Sesi-SP (2º) e do Vôlei Futuro (3º), a equipe celeste leva vantagem no primeiro critério de desempate, o número de vitórias. A Cimed/Sky está em quinto lugar, com 35 pontos (doze resultados positivos e seis negativos).

 

O oposto Wallace, do Sada Cruzeiro, brilhou na partida e saiu de quadra como o maior pontuador, com 20 acertos (18 de ataque e dois de bloqueio). O jogador elogiou o desempenho da sua equipe. “Concluímos o nosso objetivo que era vencer essa grande equipe. O time todo se apresentou bem”, garantiu o oposto.

 

Outro destaque do confronto foi o levantador William, também da equipe celeste. O jogador atuou com velocidade e variou muito as jogadas. “O time jogou bem taticamente. Estamos jogando muito bem neste segundo turno. A nossa defesa e o nosso saque funcionaram e isso facilitou nossa vida. Estávamos concentrados desde o início. Vamos continuar neste ritmo e nesse ano queremos o título”, explicou o levantador, que ganhou o Troféu VivaVôlei, após ser considerado o melhor atleta do confronto.

 

Na próxima rodada, a Cimed/SKY enfrentará o Sesi-SP, às 18h45 desta TERÇA-FEIRA (28.02), no ginásio Capoeirão, em Florianópolis (SC). O Sada Cruzeiro terá um duelo mineiro contra o Vivo/Minas (MG), às 21h30 desta QUARTA-FEIRA (29.02), na Arena Vivo, em Belo Horizonte (MG).

 

O JOGO

 

O Sada Cruzeiro começou bem no bloqueio e abriu três pontos (5/2). O time mineiro aproveitava bem os contra-ataques com o central Douglas Cordeiro e a diferença no placar subiu para seis (12/6). A Cimed/SKY cresceu na partida, mas a vantagem do time mineiro na segunda parada técnica ainda era de quatro (16/12). A equipe catarinense cometeu muitos erros no final parcial e o Sada Cruzeiro fechou o primeiro set por 25/18.

 

O segundo set começou equilibrado com as duas equipes se alternando na liderança. A Cimed/SKY tinha um ponto de vantagem na primeira parada técnica (8/7). Com três pontos seguidos de contra-ataque, a diferença subiu para três (12/9). O técnico Marcelo Mendez, da equipe cruzeirense, pediu tempo. A parada fez bem para o time celeste que encostou no marcador (12/11). Mendez inverteu o cinco e um. Entraram o levantador Daniel e o oposto Sanchez e saíram Wallace e William. A substituição funcionou e o Sada Cruzeiro assumiu a liderança (16/15). O jogo seguiu disputado ponto a ponto, e o time cruzeirense levou a melhor no final por 29/27, com um ponto de contra-ataque do central Douglas Cordeiro.

 

A Cimed/SKY veio para o terceiro set com uma mudança no meio de rede. Entrou Gustavo e saiu Renato Felizardo. Assim como no set anterior, o equilíbrio foi a tônica da terceira parcial. Com um bom volume de jogo, a equipe da casa abriu três pontos na segunda parada técnica (16/13). Os cruzeirenses seguraram a diferença no marcador e fecharam o terceiro set por 25/21 e o jogo por 3 sets a 0.

 

EQUIPES

 

CIMED/SKY – Bruninho, Rivaldo, João Paulo Tavares, Renato, Éder e Renato Felizardo. Líbero – Thales

 

Entraram – Murilo, Kaio e Leo

 

Técnico – Douglas Chiarotti

 

SADA CRUZEIRO – William, Wallace, Filipe, Maurício, Acácio e Douglas Cordeiro. Líbero – Serginho

 

Entraram – Daniel e Sanchez

 

Técnico – Marcelo Mendez

 

SUPERLIGA MASCULINA 11/12

 

24.02 (SEXTA-FEIRA) – Vôlei Futuro 2 x 3 Vivo/Minas (25/17, 21/25, 23/25, 26/24 e 15/17), em 2h33, no Plácido Rocha, em Araçatuba (SP)

 

MAIOR PONTUADOR – Lorena (Vôlei Futuro), com 26 pontos

 

TROFÉU VIVAVÔLEI – Orestes (Vivo/Minas)

 

24.02 (SEXTA-FEIRA) – RJX 3 x 2 BMG/São Bernardo (20/25, 25/20, 25/19, 20/25 e 15/07), em 2h05 de jogo, no Macarañazinho, no Rio de Janeiro (RJ)

 

MAIOR PONTUADOR – Théo (RJX), com 23 pontos

 

TROFÉU VIVAVÔLEI – Théo (RJX)

 

25.02 (SÁBADO) – UFJF 3 x 1 Londrina/Sercomtel (20/25, 25/17, 25/19 e 25/20), no ginásio da UFJF, em Juiz de Fora (MG)

 

MAIOR PONTUADOR: Caio (Londrina/Sercomtel), com 28 pontos

 

TROFÉU VIVAVÔLEI: Rafael Baroni (UFJF)

 

25.02 (SÁBADO) – Volta Redonda 0 x 3 Medley/Campinas (17/25, 17/25 e 15/25), em 1h19 de jogo, na Ilha São João, em Volta Redonda (RJ)

 

MAIOR PONTUADOR: Lukianetz (Medley/Campinas), com 13 pontos

 

TROFÉU VIVAVÔLEI: Lukianetz (Medley/Campinas)

 

25.02 (SÁBADO) – Sesi-SP 3 x 0 BMG/Montes Claros (25/21, 25/17 e 25/17), em 1h14 de jogo, na Vila Leopoldina, em São Paulo (SP)

 

MAIOR PONTUADOR: Murilo (Sesi-SP), com 12 pontos

 

TROFÉU VIVAVÔLEI: Sidão (Sesi-SP)

 

25.02 (SÁBADO) – Sada Cruzeiro 3 x 0 Cimed/SKY (25/18, 29/27 e 25/21) em 1h24 de jogo, no Riacho, em Contagem (MG)

 

MAIOR PONTUADOR: Wallace (Sada Cruzeiro), com 20 pontos

 

TROFÉU VIVAVÔLEI: William (Sada Cruzeiro)

Texto UFJF com informações da ETC Comunicação

Texto rodada: site da CBV


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


18 set 2017
Emoção marca abertura da Semana Paralímpica em Juiz de Fora

18 set 2017
Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador: resultados e próximos jogos

16 set 2017
Diretoria do Tupi estuda manter preços promocionais para o jogo de volta

16 set 2017
Aílton cita título brasileiro de 96 pelo Grêmio, contra a Lusa, para animar jogadores

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.