29 abr 2011

Jimi: treinadores locais já estão com a cabeça em Manhuaçu



Juiz de Fora (MG), 27 de abril de 2011

Passada a etapa microrregional dos Jogos do Interior de Minas (Jimi), as equipes de Juiz de Fora que conseguiram a classificação para a etapa regional já começam a fazer planos para o restante da competição. A próxima etapa, a regional, será realizada em Manhuaçu, entre os dias 19 e 24 de julho. Até lá, a ideia dos treinadores é intensificar os treinamentos e reforçar as equipes.

Segundo o presidente da Associação Desportiva Juiz de Fora (ADJF/Vianna Júnior), Cláudio Dias, a participação no handebol não foi marcada por dificuldades, tanto no masculino quanto no feminino. Ele acredita que somente na fase final a ADJF/Vianna Júnior terá adversários à altura pela frente. “Pelo retrospecto dos últimos anos, Ponte Nova será o adversário mais forte na próxima fase. A segunda fase é mais forte que a primeira. Mesmo assim, acredito que não causará problemas para a nossa equipe. Somente na etapa final é que as partidas ficam mais difíceis. Serão oito equipes, todas em condição de ganhar”, comentou.

Antes de viajar para Manhuaçu, as duas equipes da ADJF/Vianna Júnior têm outro compromisso pela frente: a disputa dos Jogos Abertos Brasileiros (JABs), de 26 de maio a 1º de junho, em Poços de Caldas. A participação na competição nacional foi garantida com o título dos Jimi em 2010. Até o início dos Jabs, Dias concentrará as atenções na busca de patrocínio, já que a ADJF/Vianna Júnior conseguiu aprovar projeto junto ao Ministério dos Esportes para buscar recursos através da Lei de Incentivo.

Técnico de vôlei elogia postura da equipe

Para o treinador da equipe de vôlei da UFJF, Maurício Bara, tão importante quanto o resultado em Juiz de Fora foi o voleibol apresentado pelo time. “Duas coisas importantes: ter ganho e a postura do time, que foi dentro do que pedimos aos jogadores. Em relação ao ano passado, as atuações foram mais convincentes, apesar de a equipe ter se renovado e ser formada por jogadores jovens”, expôs.

Para a próxima fase, Bara acredita que encontrará mais dificuldade. Até o calendário pode ser um adversário. “A dificuldade e o nível das equipes aumentam. Além disso, será em um momento conturbado da temporada, já que estaremos disputando outras competições. Mesmo assim, vencer a segunda etapa é a única coisa que temos na cabeça para garantirmos a participação na final”, afirmou.

Na última semana, o coordenador de Rendimento da Secretaria de Esporte e Lazer, Jarbas Duque, antecipou ao Toque de Bola que a UFJF, atual quarta colocada dos Jimi, deve herdar vaga na fase final em razão da desistência de Montes Claros, atual campeã. Independente dessa possibilidade, que ainda não foi confirmada, Bara espera se garantir entre os finalistas com os resultados obtidos neste ano.

Futsal sem recursos para treinar

A derrota por 7 a 4 para Dores de Campos já foi assimilada pela comissão técnica da Associação Sirius de Futsal, equipe que representa Juiz de Fora nos Jimi. Para o técnico Ivan Gal, o vice-campeonato foi fruto da falta de investimentos na modalidade. “Neste ano, perdemos o nosso principal patrocinador, o que dificultou nosso trabalho. Praticamente não treinamos. Foi devido a essas dificuldades que não fomos campeões. Mesmo assim, avalio como positiva a nossa participação, já que conseguimos chegar na final”, comentou.

Ainda segundo o treinador, a perspectiva não deve melhorar para a etapa de Manhuaçu. Mesmo assim, ele acredita que será possível obter bons resultados. As coisas só devem mudar para a fase final, que será realizada em Patos de Minas, em outubro. “Juiz de Fora já está classificada para a fase final. Estamos trabalhando em cima desse calendário. Nosso objetivo é fazer a última fase mais competitiva. Existem alguns patrocinadores que estão encaminhados para o segundo semestre. Por enquanto, ainda não temos condições de treinar (…) Mesmo assim, a perspectiva é boa para Manhuaçu, já que conhecemos nossos adversários. Mas, para a última fase precisamos de um plus, já que o ‘bicho pega’”, comentou Gal.

No futsal feminino, Juiz de Fora foi representada pela equipe do Benfica e terminou em segundo lugar. Para o técnico Danilo Batista, o objetivo, que era a classificação, foi alcançado. “Vamos para Manhuaçu. Lá, será mais importante, porque vale classificação para a fase final. Vamos tentar fazer como no ano passado, quando ganhamos a etapa regional, também em Manhuaçu”, disse.

Ainda segundo Batista, a equipe está disputando a Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador, o que ajuda a manter e entrosar o grupo.

Vaga na moedinha

A equipe de vôlei feminino, representada por atletas com passagem pelo Sesi / Juiz de Fora, perdeu o torneio dos Jimi para a Barbacena, única rival nesta fase. A derrota ainda não foi bem digerida pela comissão técnica. Como eram apenas duas equipes, ambas se enfrentam em melhor de três. Juiz de Fora levou a melhor na primeira partida, 3 a 1. Na segunda, vencia por 2 a 1, mas tomou a virada. No último e decisivo jogo, a equipe local vencia por 2 a 0, mas permitiu nova virada. Para o técnico José Eduardo Bara, a juventude do time pesou na hora decisiva. “Nossa equipe era mais inexperiente que o time de Barbacena. Pecamos pela nossa juventude”, explicou.

Segundo o coordenador de Rendimento da Secretaria de Esporte e Lazer, Jarbas Duque, por ter sido sede de etapa microrregional, Juiz de Fora terá direito a indicar uma equipe para a fase regional. Apenas duas equipes – vôlei feminino e basquete masculino – não se classificaram. Por isso, se as duas equipes demonstrarem interesse de disputar a etapa de Manhuaçu, será feito sorteio. Bara confirma o interesse: “A ideia era termos classificado jogando. Se existe essa chance, vamos tentar”.

O técnico do time de basquete masculino do Vianna Júnior, Sérgio Rodrigues, confirma que também tem interesse em disputar a etapa de Manhuaçu, o que leva a crer que a decisão da vaga será no sorteio. Em relação ao desempenho na etapa microrregional, Rodrigues avaliou a participação como positiva, mesmo com a derrota para São João del Rei. “Nos últimos anos as duas equipes têm se alternado como vencedoras da fase microrregional. A final foi muito equilibrada: 71 a 71 no tempo normal, com vitória para eles na prorrogação. Perdemos seis lances livres nos últimos minutos”, comentou.

Rodrigues também é o técnico do time de basquete feminino do PBF/Olímpico, atual campeão dos Jimi e único que não entrou em quadra em Juiz de Fora, uma vez que só duas equipes se inscreveram e ambas já estavam classificadas. O PBF/Olímpico vai representar Minas Gerais nos JABs. Atletas de Uberaba e Poços de Caldas reforçarão o time. Em relação à fase regional dos Jimi, Rodrigues afirma que vai escalar time muito semelhante ao do ano passado. A única diferença é que o grupo passa por renovação, com a inclusão de jogadores vindas da escolinha do PBF/Olímpico.

Texto: Thiago Stephan


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


13 dez 2017
Confira o ranking atualizado da Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador

11 dez 2017
Copa Zico Verão Juiz de Fora: resultados e galeria de fotos

09 dez 2017
Copa Zico Verão Juiz de Fora é atração no Centro de Futebol Zico. Com novidades extra-campo!

07 dez 2017
JF Vôlei encara Canoas fora de casa em busca de mais pontos na Superliga

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.