27 abr 2011

Brasileiro de Futebol de Mesa em JF é um marco na modalidade



Juiz de Fora (MG), 27 de abril de 2011

A realização do 31º Campeonato Brasileiro Interclubes de Futebol de Mesa em Juiz de Fora, entre os dias 21 e 23, deixou muito mais que um título nacional para o Tupi. A modalidade dos 3 Toques saiu fortalecida após a competição disputada no Cesporte. As dez equipes e 48 participantes foram quase unânimes nos elogios ao torneio, sobretudo no que diz respeito ao local de competição, logística e receptividade dos juiz-foranos. Com certeza, botonistas de Belo Horizonte, Brasília, São José do Rio Preto (SP), Campinas (SP) e Teresópolis (RJ) voltaram para casa com uma imagem positiva da cidade.

Para os competidores locais, ficou o orgulho de organizar uma competição considerada marco na história da modalidade. Esse sentimento ficou registrado nos comentários postados no site www.cbfm3toques.com.br. Caso do depoimento do botonista Luiz Cláudio Caruso, da AABB, de Brasília: “…quero dizer que este campeonato tem tudo para ser um ‘ponto de virada’ em nosso movimento. Acredito que a excelência do torneio fará com que os próximos voltem a ser disputados por 60, 70 ou até mais jogadores.”

O comentário de Caruso faz alusão ao momento vivido nos últimos anos na Regra Carioca. O 30º Campeonato Brasileiro Interclubes, realizado em São José do Rio Preto (SP), por exemplo, contou com apenas sete equipes, menor número da história da modalidade. Foi justamente esse fato que fez com que os botonistas de Juiz de Fora que viajaram até o interior de São Paulo pleiteassem a realização para o ano seguinte. A meta dos locais era fazer uma competição com 14 equipes, mas a desistência dos times de Goiânia, de um time de Juiz de Fora, dois de Belo Horizonte e outro de São José do Rio Preto impediu que a meta fosse alcançada. Mesmo assim, o 31º Campeonato Brasileiro de Futebol de Mesa, realizado no Cesporte, ficará guardado na memória como um dos melhores já realizados.

Tupi conquista o hexacampeonato

Janilson Pereira, Thiago Stephan, Henrique Madeira, Leonardo Stumpf e Marcus Motta

Com a bola rolando, uma competição marcada pelo equilíbrio. A fórmula de disputa, semelhante à usada do Campeonato Carioca de Futebol, foi muito elogiada. Quatro times chegaram ao último dia de competição com chances reais de título. Na decisão, emoção até o último minuto. A partida entre AABB A e Tupi A estava empatada até o último minuto do segundo tempo: na mesa 1, Leonardo Stumpf (Tupi A) vencia Eduardo Almeida (AABB A) por 2 a 0; por outro lado, na mesa 4, Marcus Motta (Tupi A) perdia para Alcides Figueira (AABB A) por 3 a 1. Na mesa 2, Thiago Stephan (Tupi A) e Antônio Carlos Almeida (AABB A) empatavam em 0 a 0. Na mesa 3, Janilson Pereira e Adolfo

AABB A: Adolfo Parente, Eduardo Caldas, Alcides Figueira, José Ricardo Almeida e Antônio Carlos Almeida

 Parente também empatavam, mas em 1 a 1. Foi dali que saiu o gol que deu o sexto título ao Tupi. Janilson conseguiu armar uma jogada ofensiva e marcou o gol histórico no último minuto da partida: 2 a 1. Nas outras mesas, os resultados se confirmaram e, após os árbitros decretarem o fim das quatro partidas, a festa tomou conta do salão do Cesporte. O botonista Henrique Madeira também integrou a equipe campeã, mas folgou na final, ficando responsável por informar os companheiros sobre o andamento de todas as mesas.

Com o resultado, o Tupi se isolou no ranking da Confederação Brasileira de Futebol de Mesa, já que é o único do País a ter seis títulos brasileiros. O Grêmio Mineiro, de Belo Horizonte, é tetracampeão.

Para a AABB A, ficou a tristeza de ver o título escapar por entre os dedos, já que o time do Distrito Federal jogou a decisão tendo a vantagem do empate, uma vez que teve melhor campanha em todo o torneio, inclusive derrotando o Tupi A em duas oportunidades.

Destaque para a participação da segunda equipe do Tupi, que terminou na quarta colocação, sendo integrada por Brunno Gill Barreto, Leandro Benício, Luiz Henrique Colla, Paulo Ricardo Campos e João Francisco Stephan. A equipe do Tupi C, composta por Carlos Henrique Garcia, Paulo Marcos de França, Júlio César Pereira, Romualdo Picicinni e João Eduardo Pereira terminou na sétima colocação. Os botonistas carijós Carlos Henrique e João Francisco foram os únicos a terminarem a competição invictos.

Leandro Benício, Brunno Gil Barreto, Paulo Ricardo Campos, Luiz Henrique Colla e João Francisco Stephan

Confira o show de resultados na tabela da competição. Observe nas abas do arquivo a classificação geral do campeonato, súmulas, tabela, performance individual e a galeria com todas as equipes campeãs.

XXXI Brasileiro Interclubes_CBFM3toques_2011

Texto: Thiago Stephan


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


13 dez 2017
Confira o ranking atualizado da Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador

11 dez 2017
Copa Zico Verão Juiz de Fora: resultados e galeria de fotos

09 dez 2017
Copa Zico Verão Juiz de Fora é atração no Centro de Futebol Zico. Com novidades extra-campo!

07 dez 2017
JF Vôlei encara Canoas fora de casa em busca de mais pontos na Superliga

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.