23 mar 2011

Bota confirma Caio Júnior. Flu diz que espera Abel



Rio de Janeiro (RJ), 23 de março de 2011

  O futebol carioca viveu uma quarta-feira, 23, movimentada, com a roda-viva dos treinadores. O Botafogo confirmou Caio Júnior na vaga de Joel Santana. E o Fluminense anunciou que vai mesmo esperar por Abel Braga, e o presidente do clube, Peter Siemsen,  criticou a “deselegância” na saída de Muricy.

O Botafogo agiu rápido e precisou de cerca de 24 horas para encontrar o substituto para Joel Santana. Trata-se de Caio Júnior, que estava no futebol árabe até alguns dias atrás e agora volta a trabalhar no Brasil via Rio de Janeiro.

A opção alvinegra é exatamente igual à do rival Flamengo em 2008. Na ocasião, o clube da Gávea fora eliminado na oitavas de finais da Libertadores da América pelo América, do México, e Joel Santana deixou o comando da equipe para assumir a seleção da África do Sul, como combinado já previamente. Na sequência viu o mesmo Caio Júnior ocupar sua vaga.

 O último trabalho do novo treinador do clube de General Severiano foi no Al-Gharafa, do Catar, clube no qual atua o brasileiro Juninho Pernambucano, ídolo vascaíno. Tempo de contrato e possíveis valores devem ser revelados quando do anúncio oficial. O técnico ainda encontra-se no país árabe e deve desembarcar no Brasil na apróxima sexta-feira.

Joel Santana pediu para deixar o Botafogo na manhã de terça-feira, 22, alegando estar “magoado” com algumas situações, principalmente as constantes críticas da torcida, que no clássico de domingo contra o Vasco havia pegado muito em seu pé.

“Nome na história do clube”

Caio Jr assumiu seu posto no clube na tarde desta quarta, 23, e prometeu dedicação máxima para poder ficar marcado na história no time. “Estou muito feliz em voltar. A torcida pode ter certeza de que vou me doar ao máximo para conseguir escrever meu nome na história vitoriosa do clube”, declarou o treinador, que fará sua segunda passagem pelo futebol carioca.

Caio Jr, que estava no comando do Al-Gharafa, no Catar, não quis falar sobre o esquema tático que pretende adotar no Botafogo. O novo técnico disse que ainda precisa analisar o perfil de cada jogador para poder montar sua equipe. “Ainda preciso analisar os atletas, saber as condições físicas que eles apresentam e, aí sim, começar a montar o melhor esquema para levar o time às vitórias”, avaliou.

O treinador também fez questão de elogiar o uruguaio Loco Abreu, principal atacante do Botafogo nas últimas temporadas. “O Loco Abreu é um líder, um jogador com uma excelente força física. Gosto muito de trabalhar com jogadores com esse perfil”. A estreia de Caio Jr deverá ocorrer no dia 30 de março, na partida contra o Paraná, pela Copa do Brasil.

Flu explica “caso Kleina”

O presidente do Fluminense, Peter Siemsen, explicou nesta quarta-feira, 23, o imbróglio em que se tornou a tentativa do clube em contratar o atual comandante da Ponte Preta, Gilson Kleina, e também confirmou, como já antecipou o blogueiro do ESPN.com.br e comentarista dos canais ESPN Paulo Vinícius Coelho que está tudo “muito bem encaminhado” com Abel Braga. (Na charge, os treinadores Dorival Júnior, do Atlético Mineiro, Renato Gaúcho, do Grêmio, e Gilson Kleina, da Ponte Preta).

Segundo o dirigente tricolor, foi o agente de Kleina quem procurou o clube das Laranajeiras primeiro. “Na verdade, quem nos telefonou foi o agente dele dizendo que ele estava se colocando à disposição do Fluminese. A partir daí observamos, avaliamos e decidimos ir atrás dele”, disse Siemsen ao canal SporTV.

O mandatário tricolor também explicou a gafe em que se tornou a história após o clube ter confirmado, via assessoria, para vários veículos de imprensa que Kleina já era o novo técnico, o que acabou não se confirmando depois.”Ele nos disse que já tinha até comprado as passagens, e nós nos sentimos confortáveis naquele momento para deixar vazar a informação. Depois deu no que deu”, segiu.

Siemsen revelou que a negociação com Kleina era na base da aposta, na qual o contrato que seria feito teria a duração de três meses. “Íamos fazer um contrato pelos campeonatos que estávamos disputando, Libertadores e Carioca. Ele era um pouco uma aposta mesmo, se ele se adaptaria bem ao Fluminense e se o Fluminense se adaptaria a ele.

Sobre Abel Braga, Siemsen cravou: “É a nossa vontade e [a negociação] está muito bem encaminhada.” O próprio treinador, como já dissera nos últimos dias ao ESPN.com.br, entrou ao vivo por telefone no programa e confirmou que está tudo apalavrado para assumir o Fluminense no final de maio, quando deixará o Al Jazeera.O presidente do Fluminense, Peter Siemsen, explicou nesta quarta-feira o imbróglio em que se tornou a tentativa do clube em contratar o atual comandante da Ponte Preta, Gilson Kleina, e também confirmou, como já antecipou o blogueiro do ESPN.com.br e comentarista dos canais ESPN Paulo Vinícius Coelho que está tudo “muito bem encaminhado” com Abel Braga.

Segundo o dirigente tricolor, foi o agente de Kleina quem procurou o clube das Laranjeiras primeiro. “Na verdade, quem nos telefonou foi o agente dele dizendo que ele estava se colocando à disposição do Fluminese. A partir daí observamos, avaliamos e decidimos ir atrás dele”, disse Siemsen ao canal SporTV.

O mandatário tricolor também explicou a gafe em que se tornou a história após o clube ter confirmado, via assessoria, para vários veículos de imprensa que Kleina já era o novo técnico, o que acabou não se confirmando depois.”Ele nos disse que já tinha até comprado as passagens, e nós nos sentimos confortáveis naquele momento para deixar vazar a informação. Depois deu no que deu”, segiu.

Siemsen revelou que a negociação com Kleina era na base da aposta, na qual o contrato que seria feito teria a duração de três meses. “Íamos fazer um contrato pelos campeonatos que estávamos disputando, Libertadores e Carioca. Ele era um pouco uma aposta mesmo, se ele se adaptaria bem ao Fluminense e se o Fluminense se adaptaria a ele.

Sobre Abel Braga, Siemsen cravou: “É a nossa vontade e [a negociação] está muito bem encaminhada.” O próprio treinador, como já dissera nos últimos dias ao ESPN.com.br, entrou ao vivo por telefone no programa e confirmou que está tudo apalavrado para assumir o Fluminense no final de maio, quando deixará o Al Jazeera.

“Muricy foi deselegante”
Pela primeira vez desde que Muricy Ramalho deixou o Fluminense, o presidente Peter Siemsen criticou a forma como treinador tomou sua decisão. Em entrevista à “SporTV” nesta quarta-feira, o dirigente disse que o técnico foi “deselegante” com a torcida e “ofendeu” o elenco tricolor.

Muricy deixou o Fluminense há dez dias, depois do empate sem gols no clássico com o Flamengo. Na saída, ele disse que não tinha condições de trabalho, como campo de treinamento adequado, e relatou até que existiam ratos nos vestiários das Laranjeiras.

“A forma que ele saiu não foi a ideal. É um dos maiores técnicos do Brasil, nos deu um título brasileiro, mas foi deselegante com a torcida e ofendeu o nosso grupo”, disparou Peter Siemsen, que até insinuou incoerência do treinador por defender o ex-vice de futebol, Alcides Antunes, apesar deste ser o responsável por gerenciar as Laranjeiras.

“Quando ele reclama da higiene, do pouco cuidado com o gramado, tem pouca consistência os elogios que ele fazia ao ex-vice de futebol, que era quem cuidava desta parte”, explicou o mandatário tricolor. “Ele foi muito aos jornais e à mídia bater nisso”, criticou o dirigente.

Questionado se contrataria hoje novamente Muricy Ramalho, Peter Siemsen foi categórico: “Pela maneira como ele saiu, hoje, pessoalmente, não o contrataria”.

Textos: site da ESPN Brasil

Charge: publicada no blog do jornalista Juca Kfouri (www.uol.com.br/esportes)


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


17 fev 2018
Tupynambás estreia no Módulo 2 fora de casa

16 fev 2018
Com Leão ainda treinador interino, Tupi visita URT

13 fev 2018
Brilho de Léo Santana na seleção emociona JF. Veja depoimentos exclusivos

11 fev 2018
Tupi termina a rodada em nono. Leão e jogadores destacam entrega

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse