12 fev 2011

O xerife do Jequitinhonha



A volta de Fabrício Soares ao time renova as esperanças do Tupi

Juiz de Fora (MG), 12 de fevereiro de 2011

Ele tem 32 anos, 1,77 m e está há um ano e meio no Tupi. Nascido no Vale do Jequitinhonha, Fabrício Soares é homem de confiança do técnico Leonardo Condé e um dos atletas mais experientes do atual elenco do Tupi. Passou por diversos times antes de chegar a Juiz de Fora, mas sempre atuou no futebol mineiro. Com a camisa carijó, ele vai guardar com carinho a vitória por 3 a 2 sobre o Cruzeiro no Mineiro de 2010, quando vez o gol da virada. Nesta temporada, em sua ausência, o Tupi foi goleado pelo Atlético, por 4 a 1, em See Lagoas. Agora, ele retorna ao Alvinegro e cobra atitude de todos para que a equipe conquiste a primeira vitória no Estadual (http://toquedebola.esp.br/noticias/2011/02/galo-carijo-afia-as-esporas-para-encarar-a-pantera/). Conheça um pouco mais o xerife da defesa carijó.

Toque de Bola: Qual a sua idade e onde você nasceu?

Fabrício Soares: Sou de Salto da Divisa, no Norte de Minas, próximo ao Vale do Jequitinhonha. Tenho 32 anos.

TB: Quais as suas características como jogador?

Fabrício: Sou um atleta técnico, já rodado. Espero ajudar a equipe com a minha experiência e correndo bastante também.

TB: Onde você começou no futebol profissional e como foi sua trajetória até chegar ao Tupi?

Fabrício: Iniciei no Villa Nova, de Nova Lima, clube onde eu participei das categorias de base. Subi para o profissional no segundo ano de júnior. De lá, fui emprestado para o Democrata, de Governador Valadares. Joguei só em clubes mineiros. O último foi o América, vindo depois para o Tupi, onde estou há um ano e meio.

TB: Como foi a sua adaptação ao clube de Juiz de Fora?

Fabrício: A adaptação foi muito boa, até porque o pessoal é muito humilde, mas faz de tudo para nos dar boa condição dentro dos limites do clube. E isso está me surpreendendo muito. Muitos atletas que chegam de outros times vêem a qualidade que o Tupi tem e são recebidos de braços abertos. E também tem a torcida, que sempre nos apóia. Por isso, temos que mostrar força de vontade e disposição para buscar as vitórias para o Tupi.

TB: Qual foi o seu jogo inesquecível com a camisa carijó?

Fabrício: Foi a partida contra o Cruzeiro, no ano passado, quando tive a felicidade de fazer um gol. Já tinha bastante tempo que o Tupi não vencia o Cruzeiro e eu participei dessa partida fazendo gol e ajudando o time a vencer. Assista. ((http://www.youtube.com/watch?v=OBoZ5_z2X5s).

TB: Ao longo da sua carreira, você teve a oportunidade de jogar com inúmeros companheiros de zaga. Teve algum que você destacaria?

Fabrício: Na realidade, é até complicado responder essa pergunta. Já joguei com vários atletas super bons de bola, de muita qualidade. Aqui mesmo tem o João [Júnior], o Léo Devanir, já joguei com o Welington Paulo, o Dênis… Escolher um seria complicado. Mas posso afirmar que o Tupi está bem servido com o João Júnior, o Léo e o Wesley Ladeira.

 Texto: Thiago Stephan


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


21 set 2017
Tupi pode ter até quatro desfalques. Aílton receita “guerrear e batalhar demais para conseguir o objetivo”

20 set 2017
Tupi fecha treino. Fortaleza em Sampa. Marcelo apita. Ingressos, gramado, reconhecimento, recepção. Veja o diário da decisão

20 set 2017
Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador: resultados e próximos jogos

19 set 2017
Com vídeo! Evaldo anula Éder, domina, toca para os companheiros e emenda: “Tupi tem totais condições de reverter”

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.